domingo, novembro 02, 2008

Vale tudo por uma manchete?

A Contexto lança na próxima semana o livro "Ética no Jornalismo", de Rogerio Christofolett. Nele, alguns dos dilemas clássicos da atividade são discutidos. Exemplos que a editora coloca como isca para o leitor: "Deve o fotógrafo capturar a imagem de uma criança morrendo ou ajudá-la? Qual é a relação possível com a fonte? Até onde ir para conseguir uma manchete? O repórter pode omitir sua identidade para conseguir uma boa informação?".


E você, que respostas tem para estas perguntas?

4 comentários:

César Ferreira disse...

Frações de segundos não irá determinar morte e vida de ninguém.
Garanta a fotografia, ajude a salvar uma vida, se possível for.
Problemas futuros ficam a cargo de psicólogos, psiquiatras, duas doses de uísque, e em útimo caso o suicídio. E é só.

Jornalista Desempregado disse...

o topico - e o livro - apenas levantam a questao como forma de reflexao - e bela estrategia de marketing de venda. Nao foi colocado como o fotografo sendo um parasita capaz de tirar a foto de um enfermo, dando-lhe um tapinha nas costas dzendo: "valeu. daqui a pouco chega a cruz vermelha. agora preciso pegar outra atrocidade pra primeira pagina."

é um livro que deveria servir de cabeceira para todos nós do meio jornalistico - E PRINCIPALMENTE, para aqueles que (acham que) admnistram um jornal.

excelente sugestao. passemos adiante. deem de presente de natal, possivel sendo.

R.Soares disse...

(Ao César) A questão, não é sobre você conseguir ajudar ou não. O que importa,na verdade, é sua atitude diante dos fatos.... O "se conseguirá ajudar" é determinado por váriaveis. Acho correto deixarmos de lado a vaidade profissional e sermos mais humanos. A não comoção diante dos fatos nos faz pessoas mesquinhas e arredias à sociedade. Acaba que nos tornamos "pseudohmanos" ao não preucuparmo-nos com alheio. Devemos superar a vaidade e buscar sempre o crescimento quanto pessoa.
Voltando ao foco do livro, acho fundamental que todos que se dizem jornalistas e, principalmete os estudantes de jornalismo, devem ter o livro para reflexão.(nada pessoal, apenas opiniões divergentes)

Jornalista Desempregado disse...

a gente acbaou discutindo sobre ética e MORAL de um fotografo paparazzi nesse post. hehehehehhe

alias, assistam ao filme PAPARAZZI. excelente para quem vive da imprensa e, principalmente, para os fotografos. Mt bom mesmo. VideoTape da pelinca foi onde loquei.

VOLTANDO AO TEMA, a gente tbm esquece de uma coisa: uma foto "espetacular" raramente possui mais de uma lente. Num caso de sobrevivencia entao, nem se fala.

É pena que nao existam duas lentes: a que registra o drama e a que registra o drama do fotografo com sua maquina pendurada de lado, buscando salvar alguem. Seria tao belo quanto a sugestao do livro.

users online