terça-feira, novembro 13, 2012

Mostra de vídeos de alunos do IFF

O bravo Artur Gomes manda avisar:
 
Mostra de vídeos de alunos do Ensino Médio do IFF. Dia 30 novembro, às 16h, no auditório Miguel Ramalho, no Campus Campos Centro.
 
Assista:

Aula prática no quiosque
 
Selecione água
 
Um olhar sobre o ambiente inteiro
 
Caranguejeros de Gargaú

segunda-feira, outubro 29, 2012

sexta-feira, outubro 26, 2012

Cambahyba, um quase filme de Gustavo Oviedo



Lançado ontem no Sesc Campos, como parte da programação da edição 2012 da Outudo Trash, o curta Cambahyba é produto de oficina realizada no evento em 2010. As gravações foram feitas nas ruínas da usina Cambaíba, em Campos dos Goytacazes (RJ). A opção do diretor, Gustavo Oviedo, foi utilizar a linguagem de trailer.

Foi mera coincidência o fato de que, aproximadamente um ano depois das gravações, o forno da usina tenha sido apontado em uma denúncia do ex-delegado do Departamento de Ordem Pública e Social (Dops), Cláudio Guerra, como local de queima de cadáveres de presos políticos da Ditadura Militar brasileira.

terça-feira, outubro 23, 2012

Entrevistas por telefone e releases são principais instrumentos dos jornalistas

Pesquisa divulgada hoje pelo portal Comunique-se mostra que a apuração por telefone e os releases são as principais ferramentas de apuração dos jornalistas nas redações. Entre repórteres, produtores, pauteiros e chefes de produção, a entrevista por telefone foi o meio mais citado como forma de obter informações (71%). Entre editores, o release foi o mais citado (59%).

Entrevistas presenciais foram lembradas por 53% do grupo formado por repórteres, produtores, pauteiros e chefes de produção. A mesma forma de apuração foi citada por 46% dos editores.

Coletivas em baixa


Nos dois grupos, a forma menos praticada pelos jornalistas para obter informações é a presença em entrevistas coletivas (18%).

Em um universo de 233 respondentes, foi identificado que o jornalista recebe, em média, sete convites para coletivas por mês, mas só atende a dois. Entre os editores, o número médio de convites para coletivas é de dez, dos quais apenas três são aceitos.

Assessorias lentas


No relacionamento entre jornalistas das redações e jornalistas das assessorias de imprensa, a maior reclamação dos primeiros em relação aos segundos é a falta de agilidade para dar respostas. Foi a principal queixa para 28% de um total de 477 respondentes.

O problema foi seguido pela baixa qualidade dos textos enviados pelas assessorias, que ficou com 26% das escolhas em um universo de 493 respondentes.

No total, participaram da pesquisa, feita pela empresa Deloitte, 711 jornalistas de todo o País, sendo 61% do sexo masculino e 39% do sexo feminino. A média de idade dos respondentes foi de 36 anos. Os profissionais foram consultados pela internet, no período de 13 a 31 de agosto de 2012.

A íntegra da apresentação do Comunique-se, com os dados da pesquisa sobre vários outros aspectos da prática profissional de jornalistas, está disponível para dowload em pdf aqui.

segunda-feira, outubro 22, 2012

Secretaria contra Secretaria na Prefeitura de Itaperuna

Olha que nota curiosa os coleguinhas da imprensa acabam de receber da Prefeitura de Itaperuna, sobre o atraso do pagamento dos funcionários da Secretaria de Saúde:

"Itaperuna, 22 de outubro de 2012.

A Secretaria Municipal da Fazenda de Itaperuna informa que até o presente momento já foram repassados mais de 23% do orçamento municipal à Secretaria de Saúde, sendo que o mínimo exigido pela Lei é 15%, portanto, um repasse acima do exigido. A Secretaria de Fazenda ainda esclarece que não tem responsabilidade de gestão sobre a verba repassada à Secretaria de Saúde, esta, possui total autonomia administrativa.

Decom - Itaperuna".

Ou seja: temos uma nota candidata à vaga de  mais sincero, direto e oficial "não é conosco" da história dos departamentos de comunicação.

quinta-feira, outubro 18, 2012

Mais um impresso com os dias contados


Matéria de Anderson Scardoelli, no Comunique-se, mostrou aqui na última terça-feira que o paulistano Jornal da Tarde deixará de circular no próximo dia 2, de acordo com e-mails trocados pelo Departamento Comercial da publicação. A direção do veículo não confirmou a informação, mas a matéria trata como imimente o encerramento da circulação.

Se for confirmado, o fim do Jornal da Tarde, publicação criada em 1966, será mais um exemplo da inviabilidade dos jornais impressos. Além disso, em caso semelhante ao ocorrido com o Monitor Campista, será também um exemplo de desconsideração das empresas jornalísticas para com seus funcionários, uma vez que não houve, ainda, nenhuma comunicação interna sobre o fim do JT.

“O comercial sabe que o jornal vai acabar, os leitores sabem que vai parar de circular e até os jornaleiros também já estão cientes que o veículo não será mais entregue nas bancas. Todo mundo já sabe, menos os funcionários do Jornal da Tarde, que ainda não foram comunicados pela direção”, disse um dos profissionais do JT ao Comunique-se, com o previsível pedido de off.

terça-feira, outubro 16, 2012

Entrevista da Inter TV vai parar no Top Five do CQC

Repórter do jornal local da Inter TV fazia stand up sobre a Outudo Trash 2012, tomou um susto de um zumbi e... foi parar no Top Five nesta semana. Confira:


Ompetro banca R$ 500 mil para Grande Rio defender royalties

Matéria de Pedro Soares na Folha.com mostra que a Ompetro (Organização dos Municípios Produtores de Petróleo) vai bancar R$ 500 mil em patrocínio para a Escola de Samba Grande Rio, que tem como enredo para 2013 o tema repartição dos royalties do petróleo.

O samba da agremiação, escolhido no último sábado, afirma que "Se faltar [royalties], vira o caos/Eu não posso deixar/Pelo Rio eu vou lutar". De acordo com a escola, o apoio da Ompetro pode chegar a R$ 2 milhões.

Clique aqui para ler a matéria e aqui para ver a letra do samba.

ABC de José Cândido tem lançamento neste sábado em Campos

Bom programa anotado na agenda para o próximo sábado, 20, às 18h, na Casa de Cultura José Cândido de Carvalho, em Goitacazes. Será o lançamento, em Campos, do livro ABC de José Cândido de Carvalho (José Olympio), da jornalista, crítica literária e professora de Teoria Literária, Cláudia Nina.

A autora foi editora editora do caderno Idéias, do Jornal do Brasil, e escreve para a revista EntreLivros e para o caderno Prosa & Verso, do jornal O Globo.

U de Ururau

Em matéria de Mariana Moreira no blog Prosa (aqui), Nina contou que, para fazer o livro, passou muitas tardes com Laura Lione, filha de José Cândido de Carvalho.

"Em uma das nossas reuniões iniciais, Laura me sugeriu: “O “U” pode ser ururau”! E me mostrou um jacaré estranhíssimo, de madeira, que seria o próprio animal mitológico que aparece em “O coronel e o lobisomem”, descrito no capítulo 5 do romance como tendo “cauda de jacaré, escama de cobra, força de cavalo e olho sugador de gente”, disse.

segunda-feira, outubro 15, 2012

Conheça o primeiro resultado da pesquisa da Cesta Básica em Macaé


Macaé é a primeira cidade, sem ser capital, a contar com o levantamento nacional do Dieese. Veja matéria da equipe da Rádio NF sobre o lançamento da pesquisa e seus primeiros resultados.



Veja o capítulo final de Avenida Pelinca

segunda-feira, outubro 08, 2012

Repórter ameaçado de morte deixa o País

Coluna de hoje da jornalista Eliane Brum, no site da revista Época, conta a história de um repórter da Folha de São Paulo que vive fora do país por ter sido ameaçado de morte.


Vencedor de mais de 40 prêmios de jornalismo, André Caramante publicou, em 14 de julho passado, uma pequena matéria que mostrava a atuação de um ex-chefe da Rota, o coronel reformado da Polícia Militar Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada, e o modo como este prega a violência pela internet.

Depois da publicação, o repórter começou a sofrer ameaças e, em setembro, o jornal decidiu enviá-lo, com a sua família, para fora do país. Enquanto isso, Telhada, que se candidatou a vereador pelo PSDB, consolidou a campanha que o levou à vitória na eleição de ontem para o legislativo paulistano.

[Veja a íntegra do texto de Eliane Brum aqui.]

Atualização 11/10/12 às 10:06 - Matéria de Danilo Thomaz traz a versão do coronel reformado Adriano Lopes Lucinda Telhada. O vereador eleito em São Paulo afirma que não ameaçou o jornalista. Aqui.

Cientista da Uenf explica sistema eleitoral brasileiro

Confira entrevista de Álvaro Marcos, na Rádio NF, com o cientista político da Uenf, Hugo Borsani:

domingo, outubro 07, 2012

Resultados finais para vereador em Macaé. Veja os 40 mais votados



Confira novos prefeitos em mais cidades do Norte Fluminense

Confira os prefeitos eleitos em outras cidades do Norte Fluminense:

Macaé: Dr. Aluizio (PV), com 90,77% dos votos apurados, já conta com 63.634 votos (65,53%).

São João da Barra: Neco (PMDB), com apuração finalizada, obteve 17.283 votos (62,53%).

Quissamã: Octávio (PP), com apuração finalizada, obteve 8.801 votos (60,48%).

São Fidélis: Luiz Fenemê (PMDB), com apuração finalizada, obteve 13.229 votos (57,55%).

Rio das Ostras: Sabino (PSC), com apuração finalizada, obteve 41.804 votos (76,87%).

Carapebus: Amaro Fernandes, com apuração finalizada, obteve 5.466 votos (57,40%)

Cardoso Moreira: Gege Cantarino (PRB), com apuração finalizada, obteve 5.178 (57,57%).

Resultados das eleições no Noroeste Fluminense


No Noroeste Fluminense, as eleições foram marcadas por vários prefeitos não conseguindo se reeleger. Seis candidatos tentaram a reeleição e não conseguiram, o que indica um cansaço da população com as gestões e a vontade de mudar. Entre os reeleitos, Branca Motta teve uma vitória apertada, sendo decidida apenas nas últimas urnas apuradas. Também houve outros casos, como a primeira cidade da região a ter um prefeito do PSOL e um ex-prefeito cassado tendo baixíssimo índice de votos ao tentar voltar.

Vejam caso a caso os resultados:

Itaperuna: O prefeito Fernando Paulada (PPS) não conseguiu se reeleger, sendo derrotado por Alfredão (PP), candidato ligado ao suplente de senador e ex-prefeito do município, Péricles Olivier de Paula. A campanha foi marcada por uma série de denúncias contra o candidato Dr. Roninho (DEM), uma candidatura mais independente, não coligada aos grupos que já comandaram a cidade, e que ficou em terceiro lugar. Paulada, que sucedeu na prefeitura após o falecimento de Claudão, dá espaço para o retorno do grupo político de Péricles.

Laje do Muriaé: O candidato Dr. Rivelino (PSC) conseguiu vencer o prefeito José Eliezer (PMDB), que disputava seu quinto mandato como prefeito da cidade. Durante a última semana, a candidata Edilene (PRB) desistiu da campanha e deu apoio a Rivelino, fazendo um comício conjunto na quarta-feira, 03 de outubro, anunciando a união, que se demonstrou vitoriosa nas urnas.

Natividade: O prefeito Taninho (PSD) se reelegeu, tendo como adversário o candidato Chico da Saúde (PT). Chico foi vice de Taninho em 2008, rompendo com ele durante o mandato e agora vindo como adversário. Mesmo sendo um candidato de estilo mais popular, e também tendo exercido o cargo de secretário de saúde, não conseguiu derrotar o prefeito.

Varre-Sai: O prefeito Everardo (PP) foi reeleito, contando com a mesma situação de 2008, com o seu grupo adversário se dividindo e na repartição dos votos ele ficou à frente dos outros dois candidatos. Desta vez os candidatos adversários foram Dr. João Said (PRTB) e Lauro Fabri (PMDB).

Porciúncula: Uma situação inusitada ocorreu na cidade. O candidato Carlos Sérgio teve sua candidatura impugnada e em seu lugar lançou sua irmã, Mírian (PMDB), que disputou com Rogério Tannus, também conhecido como Buquinha (PT), seu ex-marido. Mírian ganhou com uma diferença acima de 1300 votos. Ela sucede Antônio Jogaib, que não tentou a reeleição.

Miracema: Outra cidade em que o prefeito não conseguiu se reeleger. Juedyr Orsay (PR) ficou à frente do prefeito Ivany Samel (PMBD) e governará a cidade no próximo mandato.

Santo Antônio de Pádua: A cidade passou por uma reviravolta nesta eleição. O prefeito José Renato Padilha (PMDB), representante da família Padilha que há décadas detém o Executivo municipal, foi derrotado por Josias Quintal (PSB), o que gira completamente a política da cidade, que sempre teve na continuidade do mesmo grupo político uma de suas características.

Aperibé: O prefeito Dr. Flávio ganhou com uma larga vantagem, obtendo 77% dos votos. Esse resultado provavelmente se deve ao Governo dele, que foi um grande captador de recursos do Governo Federal. Ficou também marcada a imagem da época em que assumiu, quando a Prefeitura foi atingida pela enchente, quando ele pegou um secador de cabelo para secar os documentos molhados, dando a ele uma imagem de pessoa que enfrenta dificuldades. Isso se soma ao fato de ter sucedido na prefeitura após o processo de cassação do prefeito Paulo Fernando Dias, o Foguetinho.

Itaocara: Um outro marco nas eleições deste ano na região, com o primeiro prefeito eleito pelo PSOL. Gilsimar Gonzaga ficou à frente do prefeito Alcione (PMDB), realizando um feito inédito para o partido que começa a se consolidar na região.

Cambuci: Todo processo de cassação de prefeito provoca mudanças na cidade. Em Cambuci, o prefeito eleito em 2008, Oswaldo Botelho, mais conhecido como Vavado, foi cassado e assumiu o vice, Nicola, que não disputou a eleição. Foi eleito para prefeito Agnaldinho (PMD), ficando a frente de Dr. Rosario (PV) e Renato Vieira (PPS). Vavado se candidatou a prefeito, obtendo apenas 25 votos.

São José de Ubá: A aprovação da administração do prefeito José Hylen foi transmitida para seu sucessor, o candidato Gean (PMDB), que derrotou o ex-prefeito Josely Teixeira (PP). José Hylen está saindo após seu segundo mandato e mantém seu grupo à frente da prefeitura na cidade.

Bom Jesus do Itabapoana: A eleição mais acirrada este ano ficou por conta do município. A prefeita Branca Motta (PMDB) ficou apenas 108 votos à frente do segundo colocado, Roberto Tatu (PR). Roberto Tatu teve sua candidatura protocolada em 30 de setembro, pois entrou no lugar de Paulo Sergio Cyrillo, que teve sua candidatura indeferida. Mesmo entrando em cima da hora, ele conseguiu provocar uma eleição disputada, que foi decidida apenas nos últimos votos. Branca garante mais 4 anos na prefeitura, que assumiu após uma série de problemas políticos na cidade durante a gestão 2005-2008.

Italva: O prefeito Joelson Soares (PMDB) integra a lista dos que não conseguiram se reeleger. Ele assumiu a prefeitura após o falecimento do prefeito Eliel Ribeiro, de quem foi eleito vice em 2008. O vencedor acabou sendo Leozinho do Banco (DEM).

Resultado final para Vereador em Campos. Veja os 40 mais votados

Clique nas imagens abaixo para ver o resultado final do TSE na apuração das eleições para a Câmara de Vereadores de Campos. Com asterisco estão os 25 candidatos eleitos.


Clique para ampliar.

Resultado final: Rosinha reeleita com cerca de 170 mil votos

Concluída a totalização dos votos pelo TSE, a prefeita Rosinha Garotinho (PR) está reeleita com 167.615 votos, que representam 69,96% dos votos válidos.

Ela foi seguida pelo candidato Makhoul Moussalem (PT), que obteve 61.143 votos (25,52%). José Geraldo (PRP) teve 5.513 votos (2,30%) e Erik Schunk ficou com 5.302 votos (2,21%). Os votos para o candidato Arnaldo Vianna (PDT) não foram computados - são, portanto, parcela dos 44.085 nulos (15,18%).

Com 99,80% apurados, veja os 40 mais votados para a Câmara de Campos



Com 96% apurados, veja os 40 mais votados para a Câmara de Campos



Com 95% apurados, Rosinha tem 69%


Com 94% apurados, veja os 40 mais votados para a Câmara de Campos



Com 89% apurados, veja os 40 mais votados para vereador em Campos



Com 89% apurados, Rosinha tem 69%


Com 79% apurados, veja os 40 mais votados para vereador em Campos


CLIQUE PARA AMPLIAR

Com 79% apurados, Rosinha tem 68%


Com 75% apurados, Rosinha tem 68%


Com 69% apurados, veja os 20 mais votados para vereador em Campos

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Com 69% apurados, Rosinha tem 67%

Apuração do TSE com 69,33 das urnas apuradas em Campos:

Rosinha Garotinho - 111.646 (67,08%)
Makhoul Moussalem - 46.100 (27,70%)
José Geraldo - 4.446 (2,67%)
Erik Schunk - 4,248 (2,55%)
Arnando Vianna - Não tem os votos divulgados

Com 45% apurados, veja os 20 candidatos mais votados para a Câmara de Campos

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

Com 53% apurados, Rosinha tem 64%

Apuração do TSE com 53,44% das urnas apuradas em Campos:

Rosinha Garotinho - 82.606 (64,61%)
Makhoul Moussalem - 37.682 (29,47%)
José Geraldo - 3.894 (3,05%)
Erik Schunk - 3,676 (2,88%)
Arnando Vianna - Não tem os votos divulgados

Com 45% dos votos apurados, Rosinha tem 63%


Apuração do TSE com 45,45% das urnas apuradas em Campos:

Rosinha Garotinho - 69.309 (63,24%)
Makhoul Moussalem - 33.399 (30,47%)
José Geraldo - 3.541 (3,23%)
Erik Schunk - 3,350 (3,06%)
Arnando Vianna - Não tem os votos divulgados

Com 23% dos votos apurados, Rosinha tem 60%


Apuração do TSE com 23,68% das urnas apuradas em Campos:

Rosinha Garotinho - 34.040 (60,00%)
Makhoul Moussalem - 18.754 (33,06%)
José Geraldo - 2.039 (3,59%)
Erik Schunk - 1.898 (3,35%)
Arnando Vianna - Não tem os votos divulgados

Com 9% dos votos apurados, Rosinha tem 50,18% dos votos válidos

Apuração do TSE com 8,91% das urnas apuradas em Campos:

Rosinha Garotinho - 10.246 (50,18%)
Makhoul Moussalem - 8.305 (40,67%)
José Geraldo - 1023 (5,01%)
Erik Schunk - 846 (4,15%)
Arnando Vianna - Não tem os votos divulgados

Registros do trabalho da imprensa hoje em Campos


A cobertura de uma eleição é um dos momentos mais eletrizantes para uma redação jornalística. Normalmente, todas as equipes são mobilizadas, férias não são marcadas para o período e a jornada de trabalho ultrapassa, em muito, às cinco horas diárias previstas pela legislação para os jornalistas.

É em momentos assim que se confirma a grande vocação do jornalismo: ser referência de informação objetiva e confiável sobre os acontecimentos. Mesmo com todas as possibilidades de transmissão de informações por qualquer cidadão (o que é ótimo), é para as fontes jornalísticas que volta a sociedade quando quer confirmar os fatos.

Em Campos, alguns jornalistas registraram o próprio trabalho ao longo do dia e publicaram no Facebook. Outros fizeram o registro a pedido do urgente! O post pode ser atualizado com mais imagens. Confira as que já estão disponíveis:

Ulli Sá Marques, da Folha da Manhã, em plantão na Polícia Federal, em autoretrato postado no Facebook.

Foto de Patrícia Bueno (O Diário) flagra Leonardo Berenger (Ururau) fotografando a candidata Rosinha Garotinho.

Vagner Basilio, Leonardo Berenger e Carlos Grevi, da equipe do Ururau, antes de sair para a cobertura, na manhã de hoje.

Leandro Nunes e Clícia Cruz, do Ururau, que teve feijoada para manter a força do povo da redação.

Redação do jornal Folha da Manhã hoje, com equipe uniformizada para a cobertura especial. Foto de Mariana Ricci.

Parte da equipe da Inter TV na tarde de hoje: da esquerda para direita: os cinegrafistas Israel Freitas, Gerson Gonçalo, a repórter Narayana Borges, o repórter Evandro Duarte, o produtor Cléber Rodrigues, a repórter Aline Proença, a estagiária Natália Pierre e a repórter do G1 Priscilla Alves. Foto do produtor Gustavo Motta.

Parte da equipe da Record Campos: Kathyleen Machado (estagiária), Vicente Vetromille (gerente de jornalismo), João Phelipe (coordenador de produção), Gisele Borba (apresentadora) e Cláudia Eleonora (editora-chefe). Foto de Ricardo Martins (Apresentador).

Parte da equipe do jornal online Terceira Via. Foto de Cláudio Carneiro.

[Fez um registro do trabalho da imprensa hoje e quer colaborar com este post? Favor enviar a imagem para colaboraurgente@gmail.com para fazermos uma atualização]

Pesquisa de Boca de Urna no Rio e em São Paulo

A Globo News acaba de divulgar resultados de pesquisa Ibope de boca de urna na disputa pelas prefeituras de São Paulo e Rio de Janeiro:

Rio de Janeiro

Eduaro Paes - 69%.
Marcelo Freixo - 26%

São Paulo

José Serra - 30%
Fernando Haddad - 29%
Celso Russomano - 23%
Gabriel Chalita - 12%

Número de urnas com problemas ultrapassa 700

Novo balanço do TRE-RJ registra que chegou a 744 o número de urnas eletrônicas que apresentaram problemas no estado. Destas, 227 precisaram ser substituídas.

Anomal foi detido por transporte ilegal de eleitor

A redação da Folha da Manhã apurou que foi em razão de transporte ilegal de eleitores, e não por boca de urna, que  o candidato a vereador em Campos, Hélio Anomal (PT), foi detido na tarde de hoje.

De acordo com o blog Opiniões, de Aluysio Abreu Barbosa, o primeiro a publicar a informação sobre a detenção do candidato, Anomal foi conduzido para o Automóvel Clube em um carro da polícia.

"Segundo apurou agora a jornalista da Folha Jane Ribeiro, o candidato a vereador do PT Hélio Anomal foi detido há alguns minutos, por transporte ilegal de eleitor (não boca de urna, como informado inicialmente) no distrito de Vila Nova. Conduzido pela PM, ele está chegando neste momento ao Automóvel Clube Fluminense, onde estão sendo mantidos todos os presos por conduta eleitoral vedada por lei", disse aqui o blog.


TRE: Helio Anomal é detido em Campos

O presidente do TRE-RJ, Luiz Zveiter, acaba de afirmar, em entrevista coletiva, que o candidato a vereador em Campos, Hélio Anomal (PT), é um dos detidos no estado por prática de boca de urna. Em todo o Rio, foram aproximadamente 500 os presos até o momento.

De acordo com Zveiter, a detenção por boca de urna é considerado um crime de menor potencial e não traz risco de perda de mandato, em caso de eleição do candidato preso. "Fica apenas o mau exemplo", disse o presidente do TRE.

Atualização às 16h59: Como mostra post acima, a razão da detenção foi transporte ilegal de eleitores, e não boca de urna, como divulgado inicialmente.

Quase 700 urnas apresentam problemas no estado do Rio

Levantamento divulgado às 14h pelo TRE-RJ apota que 675 urnas apresentaram problemas em todo o estado. A maioria, no entanto, foi reiniciada ou teve a bateria trocada e voltou a funcionar normalmente. Precisaram ser substituídas 188 urnas (sete delas em Campos).

Preso em Macaé por compra de votos

Em entrevista coletiva, há pouco, o presidente do TRE-RJ, Luiz Zveiter, confirmou a prisão hoje, em Macaé, de um militante partidário com R$ 10 mil que seriam utilizados para a compra de votos.

Uma eleição estranhamente tranquila


A eleição está tranquila no município. O que não deixa de ser perturbador em uma cidade como Campos. Há sempre a suspeita de que a verdadeira violência é aquela que não está aparente.

Em todo caso, o fato é que, até o momento, o reforço do Exército serve apenas para lembrar a temperatura alta de pleitos anteriores.

Além deles, são os panfletos atirados ao chão que dão ao dia uma cara de votação. A foto acima foi feita às 10h30, em frente à Escola Municipal 29 de Maio, na Pecuária.

sábado, outubro 06, 2012

Confira locais de votação em cidades do Norte Fluminense


Clique na cidade abaixo para conferir a relação dos locais de votação nas eleições 2012. Você também pode encontrar o seu local de votação por nome ou por número do título.

Lista completa dos locais:

Campos

Macaé

São João da Barra

Itaperuna

São Fidélis

Santo Antônio de Pádua

Itaocara

São Francisco do Itabapoana

Bom Jesus de Itabapoana

Cantagalo

Carapebus

Cardoso Moreira

Conceição de Macabu

Italva

Miracema

Natividade

Quissamã

Rio das Ostras

São José de Ubá

Varre-Sai

sexta-feira, outubro 05, 2012

Oposição sobe o tom e Rosinha sente o golpe


Aconteceu de novo. Os candidatos Erik Schunk (Psol) e José Geraldo (PRP) foram os que melhor aproveitaram o debate da Inter TV nesta noite. Foi graças a eles que os eleitores não sucumbiram ao tom monocórdio de ninar de Makhoul Moussalem (PT) e Arnaldo Vianna (PDT).

Mas tem algo que não se repetiu: Rosinha Garotinho (PR) não resistiu tão bem quanto em outros debates aos ataques que sofreu – até mesmo porque, dessa vez, a artilharia foi um pouco mais pesada e os quatro adversários aproveitaram melhor as perguntas mútuas para mirar no mesmo alvo.

Além disso, televisão é essencialmente imagem. O tom, o gesto, a entonação, valem mais do que as palavras. E proponho um teste ao leitor: feche os olhos e procure lembrar de uma passagem do debate. Sou capaz de apostar que você se lembrou de Erik Schunk naquela pausa dramática em que aplaudiu a candidata Rosinha Garotinho e disse que ela era uma boa artista, que teria um lugar na TV Globo.

Independentemente do mérito ou da justiça do gracejo, a atitude se somou a uma outra que foi vital para o crescimento, a partir daquele momento, do nível das críticas. Foi quando, no segundo bloco, o mesmo Erik havia dito que “a jovem prefeita não tem humildade para dialogar com técnicos e com a população”, e pediu desculpas aos demais candidatos “pela grosseria da prefeita”.

Essa partida de Erik para o ataque, com desenvoltura muito melhor do que o verificado nos debates anteriores, assim como a já conhecida verve de José Geraldo, colocou a prefeita nas cordas em alguns momentos. E ela não sofrerá abalos apenas pelo fato de que precisaria ter se saído tragicamente pior do que foi para chegar a perder algum ponto em um eleitorado tão fiel – que, a esta altura, deve estar confirmando internamente a crença de que a candidata foi injustiçada por ter sido tão violentamente atacada e por não terem lhe concedido os dois pedidos de direito de resposta solicitados.

José Geraldo também bateu duro, especialmente quando lembrou que a filha do casal Garotinho, Clarissa Garotinho, segundo ele, é contra a taxa de iluminação pública no Rio de Janeiro, enquanto a mãe, ainda de acordo com ele, é a favor em Campos.

Bom momento de Rosinha

Houve, no entanto, um único momento brilhante de Rosinha, facilitada pela inabilidade de Arnaldo. Foi quando ela, a partir de pergunta justamente dele, deitou e rolou ao falar do Fundecam (Fundo de Desenvolvimento de Campos). “Eu tive que botar todo mundo no Serasa, porque as empresas que aqui pegaram dinheiro não pagaram”, disse a prefeita, referindo-se a uma suposta gerência incorreta do Fundo pelos governos anteriores.

Quanto a Makhoul (PT), o desejável é que ele pegasse umas aulas de retórica com o seu vice, Andral Tavares (PV). Ele não sabe dar ênfase até a propostas que, na boca de um bom orador, provocaria algum furor, como na promessa que faz de passar o salário básico do professor do município para R$ 2.500,00. Ele diz algo dessa magnitude assim como quem não quer nada, em meio a uma fala embolada, engrenando em outras promessas, comendo as palavras ao meio. A seu favor registre-se que saiu-se melhor do que no debate anterior, o que já era previsível, dado que notoriamente não estava em boas condições físicas na última segunda, na Record.

Arnaldo também foi melhor que si mesmo. Comparando com os debates anteriores, demonstrou mais concentração, mais segurança, não foi tão mal. Mas, isso, repito, comparando com o seu próprio desempenho neste tipo de evento. No embate com os adversários, no entanto, ele é uma pálida sombra.

Boa moderação

Um bom aspecto desse debate foi a fluência perfeita dos blocos, dos tempos, da moderação. Sem sobressaltos. Até mesmo com a moderadora Bette Lucchese se permitindo, vez por outra, sorrir (ou estaria rindo dos candidatos?). O formato foi dinâmico, a condução foi segura, e lamenta-se apenas a falta de capacidade dos candidatos de expor objetivamente suas propostas em pouco tempo. Foram repetitivos, genéricos e não demonstraram preparo para governar – que nada tem a ver com preparo para debater.

quinta-feira, outubro 04, 2012

Debate entre candidatos à Prefeitura hoje na Inter TV



Reprodução do site G1
 A Inter TV promove na noite de hoje, após a exibição de mini série "Gabriela", o último debate entre candidatos à Prefeitura de Campos dos Goytacazes. Participarão os cinco concorrentes: Arnaldo Vianna (PDT), Erik Schunk (Psol), José Geraldo (PRP), Makhoul Moussalem (PT) e Rosinha Garotinho (PR). A moderação será feita pela jornalista Bette Lucchese.


De acordo com a emissora, o debate terá 95 minutos e contará com quatro blocos de discussão e um quinto para as considerações finais.

Debates hoje também serão promovidos pela emissora em Cabo Frio e em Friburgo. Saiba mais aqui.

quarta-feira, outubro 03, 2012

Nova edição do Boletim Petróleo, Royalties e Região no ar


Está no ar a edição 37 do Boletim Petróleo, Royalties & Região. Confira os artigos:

Uma contribuição da Educação Ambiental para mitigação de impactos de rendas petrolíferas na Bacia de Campos, RJ

Artigo apresenta experiência de dois projetos de Educação Ambiental. Iniciativas buscam minimizar impactos negativos decorrentes da inadequada destinação de rendas petrolíferas.

Petróleo, royalties e função social da informação: análise da base de dados ‘InfoRoyalties’

Criado em 2006, o InfoRoyalties está entre as ações do Mestrado em Planejamento Regional e Gestão de Cidades (Ucam-Campos dos Goytacazes/RJ ) que promovem a discussão dos efeitos das rendas petrolíferas sobre o desenvolvimento municipal e regional. Artigo mostra o alcance da ferramenta e seus usos mais comuns.

Homens ao mar – o trabalho e os trabalhadores das plataformas offshore

Artigo apresenta resultados de pesquisa etnográfica com trabalhadores de plataformas no litoral fluminense. Convívio em alto mar, relações de gênero e impactos familiares estão entre os temas abordados.

Clique aqui para acessar a publicação.

Nota de Makhoul sobre desempenho no debate

O candidato à prefeitura de Campos pelo PT, Makhoul Moussalem, divulgou nota onde confirma as suspeitas de que havia algo errado com a sua saúde durante o debate na Record, na última segunda-feira. Confira:

"Makhoul presta esclarecimentos acerca do debate na Record

Em respeito à população de Campos e à organização do debate promovido pela Rede Record na noite desta segunda-feira, gostaria de esclarecer que na tarde do dia 01, sofri uma forte crise de sinusite que achei que fosse me impedir de participar do debate. Como considero o debate de ideias talvez a coisa mais importante de uma campanha eleitoral me mediquei buscando me recuperar a tempo.

Melhorei da sinusite, mas o cansaço acumulado e alguma reação adversa ao medicamento me causaram uma crise hipertensiva que se agravou a partir do início do segundo bloco do debate, me deixando completamente atordoado, sem conseguir ouvir, pensar e nem falar direito.

Aqueles que me conhecem certamente notaram que havia algo errado.

Lamento a falta de condições físicas ideais para ter o desempenho que todos de mim esperavam. Agradeço a preocupação manifestada durante todo o dia de hoje e informo que já estou me sentindo bem, recuperado e bem disposto. Podem confiar que estou preparado para continuar a nossa luta e mostrar do que somos capazes no próximo debate e no dia da eleição.

Forte abraço e até a vitória!"

terça-feira, outubro 02, 2012

Nanicos foram os melhores no debate da Record

Campos é mesmo uma cidade curiosa. Talvez seja das poucas em que, na hora de confrontar os seus candidatos à Prefeitura, vê ter melhor desempenho os que não têm a menor chance eleitoral – pelo menos de acordo com as pesquisas. Para mim, numa primeira impressão do debate da TV Record, os “vencedores” foram os candidatos Erik Schunk (Psol) e José Geraldo (PRP).

Erik, porque conseguiu melhorar muito a sua performance, em relação ao debate do IFF, e ficou à vontade no seu papel de atirador para todos os lados. Bateu firme em Rosinha Garotinho (PR), mas também em Arnaldo Vianna (PDT) e em Makhoul Moussalem (PT). Claro que sempre resta saber se o eleitor em geral gosta de candidato agressivo, mas o fato é que o eleitor de Erik, em particular, parecia clamar por isso. No final das contas, deu uma animada no seu exército e se consolidou como candidato a deputado daqui a dois anos.

José Geraldo (PRP), com ar galante e bem humorado, também bateu duro, e fez lembrar um pouco as provocações divertidas de Leonel Brizola, ao convocar a todos para irem aos postos de saúde amanhã para marcar consultas e pegar remédios, para saber se a situação é tão boa quanto a sua adversária diz. Também marcou um ponto ao lembrar a passagem do Dia do Idoso (eleitorado que, intuição minha, poderia ser muito sensível aos apelos dele). Mas cometeu uma pequena gafe ao citar a Inter TV no debate da Record.

Na terceira colocação, eu colocaria a candidata Rosinha Garotinho. Não foi mal. Sua experiência e presença de vídeo garantem uma performance boa mesmo quando ela não está nos dias mais inspirados. Dá conta do feijão com arroz. Se atrapalhou com as avenidas, esqueceu da Arthur Bernardes (lembrou na resposta seguinte), mas resistiu ao bombardeio dos demais. Cresceu o tom quando julgou necessário, ao dizer que um adversário não sabia o que estava falando, mas desceu do salto quando precisou dizer que a eleição não estava ganha. Não cometeu nenhum acidente que possa abalar o seu favoritismo.

Arnaldo e Makhoul foram os piores no debate, com discreta vantagem do primeiro sobre o segundo – se é que dá para considerar essa diferença significativa. Arnaldo, como sempre nesta campanha, esteve muito mal. Se atrapalhou com o tempo (o que também aconteceu com outros, mas com impactos menos nefastos), discutiu com o moderador, tentou deixar o cenário antes da hora e apareceu atrás de José Geraldo nas considerações finais, mas, ao menos, não veio com nenhuma daquelas histórias como a da "ponte que liga o nada ao lugar nenhum" (como ocorreu no debate da Record nas eleições passadas).

Makhoul parecia estar muito gripado, cansado, e se atrapalhou em vários momentos. Teve problemas para concluir raciocínios, errou nas contas do crescimento da população, e, nas considerações finais, cometeu o pecado de fazer um discurso de despedida, lançando mão de agradecimentos típicos de quem sabe que a eleição, para ele, está terminando, como “nossa campanha já é vitoriosa”, “agradeço aos que estiveram comigo nesta caminhada”. É frustrante para a militância, vindo de quem queria provocar um segundo turno.

Pior que todos os candidatos, no entanto, esteve o moderador. Prejudicado pelos problemas na contagem dos cronômetros, atrapalhava os candidatos ao dizer que eles tinham quatro ou cinco segundos à disposição, tempo que era consumido pelo seu próprio alerta. No final, chamou um intervalo que não havia e, para coroar, agradeceu a audiência do debate dos candidatos à prefeitura do “Rio de Janeiro”.

segunda-feira, outubro 01, 2012

Morre historiador britânico Eric Hobsbawn


Alex Rodrigues / Da Agência Brasil

Brasília - O historiador britânico Eric Hobsbawn morreu essa madrugada (1), em Londres. Considerado um dos mais importantes intelectuais do século passado, Hobsbawm tinha 95 anos e passou seus últimos dias internado em um hospital devido a uma pneumonia.

Hobsbawn nasceu em Alexandria, no Egito, ainda sob domínio britânico, poucos meses antes da Revolução Russa de 1917. Pouco tempo depois, sua família se mudou para a Áustria e, posteriormente, para a Alemanha. Judeus, os parentes com que vivia migraram para a Grã-Bretanha, após Hitler ter chegado ao poder, em 1933, inicialmente como primeiro-ministro, depois, com a morte de Paul von Hindenburg, como presidente.

Comunista mesmo após a derrocada do socialismo na União Soviética, Hobsbawn é autor de dezenas de livros, a maioria sobre o século 20, que ele classificou como “a era dos extremos”, título de uma de suas obras mais famosas, em que analisa as circunstâncias e as consequências históricas das catástrofes, guerras e crises registradas entre o início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e a queda da União Soviética (1991).

Outros livros bastante populares do historiador são A Era das Revoluções – sobre as revoluções que explodiram na Europa a partir de 1848 -, História Social do Jazz e a autobiografia Tempos Interessantes. Sua última obra publicada no Brasil, em 2011, se chama Como Mudar o Mundo.

* com informações da BBC Brasil

Humor: está bombando vídeo dos Três Tigres Tristes

Sátira humorística sobre a política local estoura nas redes sociais. Confira:

A doença das manchas rosas

Extra! Extra"! Os bons espíritos de porco da Webtv Campos acabam de colocar no ar a bombástica notícia de que uma nova doença assola a cidade. É com você Luiz Carlos Chuvisco...

quarta-feira, setembro 26, 2012

AIC encerra com Rosinha série de entrevistas com prefeitáveis

A prefeita Rosinha Garotinho, candidata à reeleição pelo PR, encerra hoje a série de entrevistas da Associação de Imprensa Campista com os concorrentes no município.

Na entrevista, Rosinha Garotinho rebate críticas ao Portal da Transparência do município. "Todas as contas da prefeitura são disponibilizadas no Portal da Transparência, criado por mim, nos primeiros meses de nosso governo, de forma pioneira em Campos e na região. Em gestões anteriores à minha, prefeitos que tiveram suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado e da União não publicavam sequer balancetes ou atos no Diário Oficial, pessoas que hoje criticam o Portal da Transparência. Porque não fizeram quando foram governantes?", disse a candidata.

O objetivo da entidade é contribuir para difundir a visão dos prefeitáveis sobre comunicação e relacionamento com a imprensa e as redes sociais. As dez perguntas são as mesmas para todos os candidatos. A publicação no blog da AIC obedece a ordem de chegada das respostas.

Confira aqui a íntegra da entrevista com Rosinha Garotinho e aqui as entrevistas de todos os candidatos.

TRE indefere Arnaldo. Confira nota do Tribunal

25/09/2012 - 18:33

TRE-RJ julga prefeitos e nega registro de Vianna e Charlinho

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro manteve o indeferimento, na sessão desta terça-feira, dia 25, dos candidatos a prefeito Paulo Roberto Ramos Lobo (PP), de São Pedro da Aldeia; Arnaldo França Vianna (PDT), de Campos dos Goytacazes; e Andreia Cristina Marcello Busatto, a Andreia do Charlinho (PDT), de Mangaratiba. Nos dois primeiros casos, o TRE-RJ negou o registro devido à rejeição de suas contas públicas quando ocupavam a chefia do Executivo municipal. As contas do Paulo Lobo foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado e pela Câmara Municipal, já as de Arnaldo Vianna, pelo Tribunal de Contas da União.

Quanto à candidata Andreia do Charlinho, a Corte eleitoral fluminense manteve o indeferimento com base na decisão colegiada do próprio TRE-RJ que a havia condenado por abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação referente às eleições de 2010. Ela obtera uma liminar no Tribunal Superior Eleitoral que a manteve na disputa, mas essa decisão foi revogada pelo ministro Gilson Dipp, no dia 30 de agosto.

Reformando a decisão de primeira instância, os membros da Corte, por unanimidade, deram provimento ao recurso da Coligação “Bom Jesus no Rumo Certo”, formada pelo PMDB, PSC, PPS, PMN, PSB, PRP e PCdoB, para indeferir o registro do candidato a prefeito de Bom Jesus de Itabapoana, Paulo Sergio do Canto Cyrillo (PR). Uma decisão colegiada do TRE-RJ, publicada em março de 2008, serviu como fundamento para indeferir o registro do candidato com base na Lei da Ficha Limpa, aplicada pela primeira vez nas eleições municipais deste ano.

terça-feira, setembro 25, 2012

Um registro da antiga fábrica de farinha Tipity

Vídeo do projeto "Tipity, arqueologia de um sonho tropical", dos bravos Gustavo Oviedo e Marcelo Gantos, na UESI (unidade experimental de som e imagem) do Centro de Ciências do Homem da UENF, sobre a antiga fábrica de farinha no sertão de Barra do Itabapoana.


"Conta a vida e a morte do mega projeto da maior fábrica de farinha de mandioca do Brasil, em 1940, instalada em barra de Itabapoana pelo barão austríaco Ludwig Kummer. Um trabalho de pesquisa, resgate e análise do acervo fotográfico que o professor Gantos e sua equipe realizaram no sertão sãojoanense", explica Oviedo.



Vale conferir:

Nota da Prefeitura de Campos sobre a polêmica dos semáforos rosas


A Prefeitura de Campos enviou ontem para o programa Band Notícias a seguinte nota oficial, sobre a polêmica dos semáforos pintados de "Roxo Paixão":

"O presidente da Empresa Municipal de Transportes (EMUT), Álvaro Oliveira, cita que desde a manhã desta segunda-feira interrompeu a pintura dos pórticos dos semáforos por determinação da prefeita Rosinha Garotinho, com a substituição em seguida pela aplicação da cor branca.

O presidente Álvaro Oliveira diz que protocolou o informe da medida à Justiça Eleitoral, às 14h desta segunda-feira. As providências necessárias para a troca da pintura já estavam sendo adotadas pela Emut quando a Procuradoria informou a decisão por fax às 15h33.

Álvaro Oliveira explica que a EMUT considera tecnicamente correta o uso da cor roxo-paixão, da fabricante Coral-Coralit, para o produto de código 078910195592, e que a decisão de suspender sua aplicação foi necessária para evitar a exploração política do fato.

Com a aplicação de três latas de tinta, cerca de 10 dos 121 cruzamentos foram pintados com a cor roxo-paixão, com a equipe de sinalização da EMUT. Todos os pórticos devem ser recuperados, após as eleições, dentro do planejamento estabelecido pela EMUT."

segunda-feira, setembro 24, 2012

Justiça manda prefeitura repintar semáforos rosas

Semáforos rosas na região central de Campos
(Foto: Ramon Camillo)
O jornalista Alfredo Soares informou nesta tarde, em seu perfil no Facebook, que a Justiça eleitoral deu 48 horas para que a Prefeitura de Campos retire a pintura rosa de bens públicos, como os postes dos semáforos da região central.

Soares promete mais informações sobre a decisão na edição de hoje do Band Notícias, que vai ao ar às 18h (FM 96,1).

Fotos, como a reproduzida acima (do internauta Ramon Camillo) se espalharam pelas redes sociais na semana passada, quando surgiram os primeiros semáforos pintados de rosa na cidade. Nos debates da internet, militantes ligados à Prefeitura afirmavam que a cor utilizada era roxo.

Decisão da Juíza Gracia Cristina
(Clique na imagem para ampliar)
Ao lado, a decisão proferida pela juíza Gracia Cristina Moreira do Rosário. O documento afirma que houve "propaganda subliminar", em razão da pintura "remeter ao eleitorado, em pleno momento de campanha eleitora, à cor notória e pública utilizada pela candidata à reeleição".

[Atualização às 17h34 para inclusão da reprodução da decisão judicial, gentilmente enviada ao urgente! pelo jornalista Alfredo Soares.]





sexta-feira, setembro 21, 2012

Histórico turbulento justifica Exército nas eleições de Campos


Vitor Abdala /  Da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O município de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, é uma das oito cidades do Rio que terão participação do Exército no esquema de segurança das eleições municipais do dia 7 de outubro. A cidade tem histórico de campanhas e eleições turbulentas, com cassação de políticos e indeferimento de candidaturas.

Em 2006, uma eleição suplementar teve de ser feita depois que o prefeito e o vice foram cassados por abuso de poder político e econômico. Dois anos depois, o prefeito eleito na eleição suplementar foi retirado do cargo por decisão da Justiça.

No último pleito, em 2008, a eleição foi vencida, depois que um dos principais candidatos teve sua candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral, o que provocou a anulação dos mais de 100 mil votos recebidos por ele.

Além da atual prefeita Rosinha Garotinho (PR), enfrentam a eleição Arnaldo Vianna (PDT), Erick Schunk (PSOL), José Geraldo (PRP) e Makhoul (PT). Na disputa para as 25 vagas da Câmara Municipal, estão 654 candidatos.

Com 463 mil habitantes e 344 mil eleitores, Campos é um dos centros nacionais de produção de petróleo. A cidade é também o município que recebe o maior volume de royalties e participações especiais da produção de petróleo. No ano passado, Campos recebeu R$ 1,2 bilhão em royalties e participações especiais.

[Clique aqui para ler outras notícias sobre Campos dos Goytacazes na Agência Brasil]

quinta-feira, setembro 20, 2012

Para que servem os partidos? Participe do nosso quiz

"Lembremos que nosso maior entusiasta, o grande empresário Eike Batista em seu livro "O X da Questão" nos conta que levou 20 anos para fazer seu primeiro bilhão, mas em oito anos o transformou em um império avaliado em torno de 100 bilhões".

O trecho acima foi retirado do material de propaganda de um candidato a vereador em Campos. Na sua opinião, ele pertence a qual partido?

(   ) DEM
(   ) PSDB
(   ) PSD
(   ) PR
(   ) PRP
(   ) PV
(   ) Nenhum dos anteriores

quarta-feira, setembro 19, 2012

terça-feira, setembro 18, 2012

A promessa da Rodovia Transcontinental


Quando se fala em infraestrutura no Brasil, quase sempre se observa que a ligação de transporte se dá ao longo do litoral. A BR 101 é um destes casos, o que apresenta uma certa desconexão do interior do país com o litoral para o escoamento da produção pela via portuária.

Atualmente existem diversos projetos para serem criados portos na área litorânea do Rio de Janeiro e Espírito Santo, dos quais ganha destaque o Porto do Açu. Entretanto, com uma obra desse porte, é preciso pensar também na logística interna, ou seja, as linhas rodoviárias e ferroviárias.

No contexto de linhas ferroviárias, o Governo Federal lançou recentemente o Plano Nacional de Logística, que prevê amplos investimentos neste setor. Regionalmente, este plano aponta a ferrovia Rio-Vitória para ser reativada. Mais um caso de logística de transporte verticalizada, cruzando apenas o litoral.

Entretanto, há um projeto ferroviário previsto que interliga o Centro-Oeste ao litoral fluminense, cruzando a região Noroeste Fluminense, que é a chamada Ferrovia Transcontinental (pode ser identificada também pela sigla EF-354). Esta ferrovia faz parte de um grande projeto que interliga o interior do Brasil, melhorando a área de transporte em estados como Minas Gerais, Goiás, Rondônia, Mato Grosso, etc.

Olhando do ponto de vista local, também é uma oportunidade de favorecer os investimentos na área produtiva do Noroeste Fluminense, por este contar apenas com linhas rodoviárias para transporte, e mesmo assim ficando bastante desfavorecida por questões geográficas. Entre estas condições, cito a distância de grandes centros e a inexistência de transporte ferroviário, fluvial e aéreo, o que desestimula os investimentos, e consequentemente a geração de empregos e renda mais a arrecadação de impostos.

Esta pode ser uma boa chance para a região mais pobre do Estado do Rio de Janeiro conseguir se tornar mais interessante para novas oportunidade de investimentos. Pode ser um estímulo às empresas locais de diversas formas. Por exemplo, um dos Arranjos Produtivos Locais é o de pedras ornamentais, que pode ter um impulso maior através da maior facilidade de exportação promovida por esta interligação. Para isto, é preciso agora aproveitar bem as oportunidades que aparecerem.


segunda-feira, setembro 17, 2012

Moradores de Campos dizem ter visto suposto Ovni

O jornal online Terceira Via teve acesso a fotos e a um vídeo do que supostamente seria um objeto voador não identificado, flagrado por moradores do Parque Aurora, em Campos, na noite de ontem (domingo, 16). Confira o vídeo disponibilizado pelo veículo:



A matéria, na íntegra, está aqui.

quinta-feira, setembro 13, 2012

Nota da AIC: Entidade aguarda respostas de José Geraldo e Rosinha


Entrevistas da AIC: Entidade ainda aguarda respostas de José Geraldo e Rosinha Garotinho

Em razão da falta do envio de respostas pelos candidatos José Geraldo (PRP) e Rosinha Garotinho (PR), a série sobre comunicação pública com os concorrentes à Prefeitura de Campos terá que ser interrompida. Como foi comunicado às assessorias dos candidatos, a série teria, como teve, início na segunda-feira, 10/09/12, e seguiria com a publicação das entrevistas por ordem de chegada.

Atenderam prontamente ao convite da AIC os candidatos Makhoul Moussalem (PT), publicado aqui na segunda-feira; Arnaldo Vianna (PDT), aqui na terça-feira; e Erik Schunk (Psol), aqui na quarta-feira. Os demais, infelizmente, apesar dos insistentes contatos com as assessorias, não enviaram as suas respostas a tempo de manter uma sequencia diária.

Ainda assim, a AIC, em virtude da relevância do tema e da tradição democrática da entidade, clama publicamente aos candidatos José Geraldo (PRP) e Rosinha Garotinho (PR) para que respondam às perguntas da Associação e exponham os seus compromissos na área de comunicação. Apesar de lamentar a interrupção da série, a AIC se mantém à disposição para realizar a publicação das entrevistas pendentes a qualquer momento neste período de campanha eleitoral.

A AIC entende que é seu papel institucional promover o debate e a difusão dos temas relacionados à comunicação em geral e ao jornalismo em particular, contribuindo assim para o fortalecimento da cidadania e para adoção de parâmetros republicanos no tratamento da informação.

Campos dos Goytacazes, 13 de setembro de 2012
Diretoria da AIC

Debate no IFF foi melhor para José Geraldo

É provável que a campanha eleitoral para a Prefeitura de Campos ainda tenha muito a esquentar. Mas o que todo mundo sempre cobra, uma disputa sem ataques pessoais e com debates de ideias, é exatamente o que está acontecendo no município, como visto na noite desta quinta no debate promovido pelo Forum de Instituições de Ensino Superior. A própria propaganda de TV vem mantendo este tom.

Ainda que com muitas generalizações, algumas fórmulas mágicas, alguns trejeitos meramente retóricos, não deixa de ser alentador que, ao menos, temas fundamentais estão sendo tratados. Ver candidatos respondendo longamente sobre Cultura, Educação e Ciência & Tecnologia não é muito usual em uma campanha para prefeitura.

Neste sentido, o debate de hoje foi diferente daqueles de canal aberto, quando a temperatura é maior, em razão do potencial de estrago eleitoral que uma frase infeliz, um aperto oportuno, uma pergunta desconcertante podem provocar.

Houve, sim, uma ou outra provocação comum da disputa, ataques diretos e contundentes, mas sempre dentro do tema e das ideias.

José Geraldo foi o mais beneficiado

Mas, ainda assim, por vício de ofício, avaliando o desempenho individual dos candidatos tenho a impressão de que o melhor beneficiado pelo o encontro desta noite no IFF foi o candidato José Geraldo (PRP). Por ser o menos conhecido e por ter apresentado uma boa performance na exposição de suas ideias, para um público potencialmente de maior escolaridade, ele é o que mais lucrou com a exposição em pé de igualdade com os demais candidatos.

O outro candidato que também tem nos debates a chance de ficar em patamar semelhante aos demais – em termos de tempo de fala –, Erik Schunk (Psol), foi melhor da metade para o final do debate, quando se sentiu mais à vontade para fazer um discurso mais ao seu estilo duro. Inicialmente, não estava se saindo bem no papel mais comedido. Ele foi prejudicado pelo posicionamento de câmera (ou por não olhar para ela), que nunca o pegou de frente, o que gerou um desconforto para quem viu pela TV.

Rosinha Garotinho (PR), como sempre, foi muito bem na TV. Suportou com segurança os ataques, ainda que vez por outra exalando certa impaciência por estar sendo questionada, e não parece que tenha sofrido qualquer abalo em seu favoritismo. Apanhou bastante em relação ao fraco desempenho do município no IDEB, como era previsto, mas até que surpreendentemente conseguiu vender a ideia de as coisas vão razoavelmente bem em uma área que, na minha opinião, a Prefeitura vai muito mal, que é a cultural.

Quanto a Makhoul Moussalem (PT), a impressão que dá é a que ele perdeu a chance de fazer um debate que de alguma forma o consagrasse como a novidade em ascensão neste pleito – para surfar a onda da sua excelente propaganda de TV. Foi ele mesmo, e ele mesmo, ao vivo, não é tão bom quanto o produzido pelo horário eleitoral. Ainda assim, para o público que foi, não se saiu mal. Estava em casa na classe média assinante de televisão a cabo e no ambiente acadêmico. Não empolgou, mas também não perdeu pontos.

Creio que o pior desempenho foi o do candidato Arnaldo Vianna (PDT), em razão da sua notória dificuldade de se comunicar, principalmente na TV, e pela incômoda situação de ex-prefeito, que sempre passa a sensação de prometer aquilo que já deveria ter feito. A seu favor registre-se apenas o fato de que foi o mais sorridente e o que se permitiu algum gracejo, quando insinuou que a candidata Rosinha havia copiado um item do seu programa de governo, sobre qualificação de jovens para o mercado de trabalho.

Toda a munição pesada parece ter sido guardada para os debates das TVs abertas, Record e Inter TV, quando abalos eleitorais podem ser maiores. Quando eles chegarem, a eleição deste ano tende a ficar mais parecida com as anteriores.

domingo, setembro 09, 2012

Candidatos à Prefeitura respondem à AIC sobre jornalismo e comunicação

Com o intuito de contribuir para tornar a comunicação e o jornalismo temas mais discutidos na sociedade, a AIC quer saber dos candidatos à Prefeitura de Campos o que eles pensam sobre o tema comunicação pública. Para isso, a entidade dá início nesta segunda, 10, a uma rodada de perguntas sobre imprensa e comunicação para os cinco candidatos: Arnaldo Vianna (PDT), Erik Schunk (PSOL), José Geraldo (PRP), Makhoul Moussallem (PT) e Rosinha Garotinho (PR). As respostas serão publicadas no blog da AIC, por ordem de chegada.

quinta-feira, setembro 06, 2012

Para vereador, cidadania é "pura maldade"

Página da Petição online
do Manifesto da Tribo
Na cabeça de um político tradicional, é altamente inconcebível que um movimento social possa ter nascido de uma iniciativa espontânea, de cidadãos interessados apenas no bem comum, e não a partir de uma conspiração partidária de oposicionistas.

Não foi diferente agora com o presidente da Câmara de Vereadores de Campos, Nelson Nahin, que classificou a reação de internautas contra o aumento dos salários do Legislativo (em 60%) como "pura maldade" (a propósito, um bom nome para um movimento), e o atribuiu ao momento eleitoral.

Os meninos e meninas do movimento reagiram hoje com uma nota, onde afirmam que "o que parece é que eles já viveram tempo demais na zona de conforto provocada por nossa inércia, e se esqueceram que aqui ainda existe uma sociedade pensante".

Nahin é o mesmo que, há não muito tempo, chamou os críticos do legislativo na internet de "blogueiros desocupados".

Enquanto isso, segue a petição online contra o aumento, que neste momento está próximo das duas mil assinaturas, e pode ser acessada aqui.

Para saber mais sobre o movimento, acesse o Manifesto de uma Tribo no Face, aqui.

quinta-feira, agosto 30, 2012

A propaganda de TV de Haddad é um belo case para acompanhar

A propaganda eleitoral do candidato Fernando Haddad (PT), em São Paulo, tem chamado atenção pelas inovações incorporadas da computação gráfica e do cinema. O concorrente é fabricado quase como um super herói que conhece todos os pontos da cidade e sabe como "salvá-la". É um case interessante para acompanhar, monitorando os seus efeitos no eleitorado, sobretudo em razão de Haddad não estar entre os primeiros colocados nas pesquisas (o que poderá fazer considerar o peso da TV em uma eventual ascensão). Olha como foi o primeiro programa:

terça-feira, agosto 28, 2012

Regulamentação das comunicações é vital para a democracia, diz Marilena Chauí

A filosofa Marilena Chauí em debate no SindJornalistas
[Foto: Fora do Eixo / Flickr]

Da Rede Brasil Atual
Publicação original aqui.

São Paulo – Presente ao debate sobre direito à comunicação na noite de ontem (27), no Sindicato do Jornalistas de São Paulo, a filosofa Marilena Chauí, professora aposentada da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP), afirmou que a função da regulamentação das telecomunicações é impedir que se imponha a tirania da vontade de alguns contra a maioria, e que, sem isso, não se tem democracia. Para Chauí, é necessário haver um conjunto de normas que garantam o direito de todos.

“Se você não estabelece, no interior do mundo democrático, um conjunto de normas que garantam a maneira pela qual o espaço público é regulamentado, pela qual direitos são criados e respeitados, você não terá democracia”, disse Marilena. A filosofa começa a defesa em relação a um novo código de uma maneira que ela mesma define como "quase que ridícula", pensando nos opositores da regulamentação. “Eu parto do princípio de que, quando eu vejo quem são os opositores, por definição, sei que é uma coisa boa que vem vindo”, disse.

A filósofa acredita que o novo marco regulatório das telecomunicações é um avanço fundamental para o qual é necessário mobilização. “É preciso lutar porque isso é um avanço no campo das comunicações. Um avanço democrático que pode se assemelhar aos que tivemos, em termos de democracia, no campo social e no campo econômico.”

Para Marilena Chauí, é preciso um grande movimento nacional em favor da democratização da comunicação, pois é muito difícil enfrentar a resistência dos empresários do setor. “Eu diria que não vamos vencer, porque é a resistência de empresas. Como diz um amigo meu, se confunde a liberdade de pensamento e de expressão com os lucros econômicos de três ou quatro empresários. Nós temos de fazer um grande movimento de nível nacional, que tenha peso sobre aqueles que vão decidir nas votações e na explicitação do marco regulatório. É diretamente no campo ideológico e no campo político que nós temos de lutar”, propôs.

A filósofa mostrou-se preocupada com a concentração de informações na internet e a vigilância dos usuários por um pequeno grupo de empresas, assim como com a falta de conhecimento técnico e econômico para a população dominar efetivamente essa ferramenta. “Há uma concentração planetária de informação a respeito de cada um de nós. Temos a ilusão do exercício da liberdade e da criatividade. Nós estamos entregando a nossa autonomia a formas de controle e de vigilância que ainda não avaliamos o que sejam”, concluiu.

Mury na TV Brasil nesta quarta


Da Assessoria

Artista plástico reproduz fotograficamente obras de arte com performance inusitada

Nesta quarta-feira, às 18h, o Estúdio Móvel promove uma verdadeira salada musical. O agito está marcado na essência da atração. Sonoro, imagético e dinâmico, o programa integra essas falas no bate-papo online com o músico Junio Barreto, as apresentações performáticas de Alexandre Mury e o som da banda Os Dentes.

Ao promover o novo álbum “Setembro”, o cantor e compositor pernambucano, quase paulistano, Junio Barreto mostra todo o swing do seu segundo disco com repertório e melodia que ele chamou de “gafieira espacial”. Apelidado de “Caymmi de Caruaru” por causa de sua voz grave e lentidão ao compor, Junio teve sua música “Passione” incluída na trilha do longa “Febre do Rato” lançado este ano.

Natural da “cidade poema", São Fidélis, no interior do estado do Rio, o artista plástico Alexandre Mury repensa os clássicos através da sua interpretação recontextualizada, intrigante e lúdica. Descoberto por uma fã na internet, o “poeta das imagens” faz autorretratos nada comuns. Na descontraída conversa com Lili, fica claro que o inventivo artista contemporâneo constrói sua arte contemporânea com muita criatividade e uma irreverência peculiar.

Estreiando o novo palco do Estúdio Móvel, Lili Reis conversa com a banda carioca Os Dentes. A garotada conta que o projeto começou como brincadeira, mas tomou uma dimensão que eles não imaginavam. Na interação de estilos diversos, os rapazes fazem um som que apresenta uma linguagem própria. A inspiração se dá a partir de suas inusitadas bagagens musicais. Esse diversificação vai desde Vinícius de Moraes, passa por Jorge Benjor e Lulu Santos, e atravessa tanto Los Hermanos quanto Radiohead.

Site do Programa: http//tvbrasil.ebc.com.br/estudiomovel

users online