quarta-feira, abril 29, 2009

[mucufo]


Wolverine depois de Hollywood

O filme "X-Men Origins – Wolverine" como todo longa adptado de histórias em quadrinhos não é lá muito confiável e tampouco é fiel às HQs. O longa que estréia amanhã no Cine Magic, em Campos, foi o mais fiel que poderia ser, mas derrapa na cronologia original (a dos quadrinhos), mistura personagens e, na maioria das vezes, as adaptações e transformações deixam a desejar.
A história de Wolverine é uma das mais conturbadas dentre os super-heróis, sempre recheada de reviravoltas, flashbacks, modificações retroativas e viagens ao futuro. Wolverine surgiu num arco de três partes na revista The Incredible Hulk (# 180, # 181 e # 182), de outubro de 1974. No Brasil as histórias chegaram quase dez anos depois e foram publicadas pela Rio Gráfica Editora e depois republicada pela editora Abril.
Nesta aventura, o personagem era um agente a serviço da Real Força Aérea Canadense, conhecido pelo codinome Arma X. Para os leitores, ele era apenas um misterioso antagonista lutando contra o Hulk e Wendigo (um mosntro tipo o Pé Grande) no Canadá. A história foi escrita por Len Wein, que criou o personagem, e John Romita Sr. - diretor de arte da Marvel na época -, que desenhou o visual do mutante. Quem ilustrou esta aventura foi Herb Trimpe.
O longa que conta a origem de Wolverine mistura personagens que jamais estiveram perto dele durante suas primeiras aventuras e ignora completamente a Tropa Alpha, um grupo de heróis que teve papel importante na formação e criação do personagem. O filme não é de todo ruim, aliás é muito bom, mas não espere fidelidade com os quadrinhos. Se às vezes você consegue identificar revistas e personagens em algumas cenas, em outras você se pergunta se aquele é mesmo o bom e velho Wolverine de sempre.
P.S: Wolverine é um animal canadense, um pouco maior que uma lontra de garras afiadas e ultra-hiper-mega violento. No Brasil é conhecido como carcaju.
P.S 2: Eu tenho todas as revistas citadas, não empresto, não vendo e não negocio.

3 comentários:

Vitor Menezes disse...

Seja bem vindo, seu Peixoto! Abração!

Peixoto disse...

Já to me sentindo em casa!

Sérgio Provisano disse...

Muito egoísmo o do Peixoto em vedar o acesso às pérolas citadas no seu P.S. 2.

Poderia Mr. Peixoto, pai de Kalel (acho mesmo que Cássio Peixoto é pseudônimo, seu nome verdadeiro é Jor-El) permitir uma leitura monitorada aos pobres mortais que como eu, não têm acesso à preciosidades como estas, ou então, scanneá-las e disponibilizar esses arquivos digitais, assim, não ficaríamos com água na boca.

No mais, seja bem-vindo.

users online