quarta-feira, abril 30, 2008

Deu no blog do Gustavo Rangel


O jornalista Gustavo Rangel publicou em seu blog fotos de manifestação de músicos de Campos. "Pelo menos para os representantes do Centro de Cultura Musical de Campos a música morreu. Ontem eles realizaram um protesto pacífico e silencioso na porta da Câmara de Vereadores de Campos", disse o jornalista.

Mudando de ares (só por enquanto).

Acabei de receber, numa conversa dessas por msn, a indicação pra entrar no link
http://www.myspace.com/luisamaita . Resolvi clicar e conferir do que se tratava, e pra minha grata surpresa, me deparei com a voz e a música de Luisa Maita.

Um pouco sobre:
Em 2007 Luisa Maita mostrou sua capacidade de composição tendo dois sambas gravados por Virgínia Rosa e chamando atenção de críticos da Veja e da Folha/Ilustrada. Agora, em ela inicia seu trabalho solo também como cantora, apresentando uma bela voz, com letras inteligentes e de universo contemporâneo. Para isso, Luísa vai muito além do samba e da MPB, pesquisando uma estética diferente para o pop na música brasileira.

Cidade crônica

De Simone Pedro, hoje no Monitor Campista:

Res Circus

O netinho, no caminho de volta, com um algodão doce em uma das mãos e com a outra entregue ao avô, pergunta:
— Vô, onde foi inventado o circo?
E o avô prontamente responde:
— Aqui.
— Aqui onde?
— Aqui, oras, nesta cidade...
— Ah, é? Mas como?
— Ah! Nos treinaram tão bem! Toda aquela indumentária acetinada e bufante, toda aquela maquiagem... E a alegria então? Era uma das melhores alegrias assistidas em todo o tempo naquela cidade. Nossas faces brancas, nossos olhos grandes e brilhantes, nossos cabelos coloridos e nossos narizes... vermelhos! Toda esta festa, no entanto não poderia ser dada, assim, de forma gratuita. Nos fora dada a graça de sermos especiais, separados para uma grande missão: entreter e distrair o rei. Levar o superior-mor ao ápice da fantasia, distante da realidade. Para tanto, era mais que necessário que o céu fosse colorido com listras azuis, vermelhas e amarelas, preferências do rei. Assim, toda vez que o rei ordenava, homens vestidos de toga e com a cabeça coberta por perucas brancas (as coloridas eram exclusivamente nossas), nos traziam o céu colorido sobre a cidade plana. Era o início do espetáculo. Enfim, era chegada nossa hora. Rufavam os tambores e acendiam-se as luzes. Nós entrávamos ao som de apitos, cornetas e pratos.
Eram muitas as cambalhotas, eram lindas nossas piruetas... quanta vitalidade! Neste picadeiro, nos era permitido tudo, menos falar ao rei. Quem ousasse se manifestar ao ser supremo, além de perder a missão de ser palhaço, poderia ter a cabeça cortada.
— Verdade?
— Verdade....
Disse o avô, agora, com os olhos marejados.
Hoje, já um homem, o menino entende que o avô tentara lhe explicar que palhaçada é uma forma de viver politicamente.
E passou a acreditar também que, somente os palhaços choram (apesar de sua graça e missão) quando se apagam as luzes da ribalta.

Imortais na Prefeitura

O blog do secretário de comunicação da Prefeitura de Campos, Roberto Barbosa, informou ontem que os professores e pesquisadores Arlete Sendra e Deneval Siqueira comporão o governo do prefeito Alexandre Mocaiber. Os dois são integrantes da Academia Campista de Letras, sendo Sendra a presidente. Confira a nota de Barbosa:

"Doutores gerenciando a cultura
29/04/2008 - 20:02

A professora e doutora pela Universidade Estadual do Norte Fluminense, Arlete Sendra vai integrar a equipe de governo da Prefeitura de Campos. Ela aceitou convite do prefeito Alexandre Mocaiber para comandar a Gerência de Cultura do Município. Terá como subgerente de Cultura o também professor universitário, Deneval Siqueira de Azevedo Filho.

Arlete Sendra é escritora, coordenadora do curso de mestrado em cognição e linguagem da Universidade Estadual do Norte Fluminense e preside a Academia Campista de Letras.
Já Deneval Siqueira é escritor e professor, com pós-doutorado em Literatura Comparada e Estudos Culturais pela State University Of New York - Harpor College of Arts in Binghimton. Concluiu recentemente o pós-doutorado em Letras e Artes pelo International College of Letters and Cultures, Hispanic Research Center, Arizona State University. Doutor em Letras pelo IEL/UNICAMP. Atualmente é Professor Associado do Departamento de Línguas e Letras da UFES.

A dupla vai planejar a política cultural do município, trabalhando em parceria com a Fundação Trianon, Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima e entidades da sociedade civil organizada."

Carta do Leitor

Olha a carta que tem hoje na seção dos leitores do Monitor Campista:

"Contra Garotinho, Mocaiber e Arnaldo
Eu também faço parte desse grupo, o povo tem se vendido, tem se corrompido, por isso que os políticos fazem o que querem; espero que surja um novo nome, que faça diferença; eu não voto nesses nomes, e nem em quem eles indicarem; chega!

Odilon F. da Silva Filho
Campos dos Goytacazes - RJ
via Monitor Online - 28/04/08"

Hoje tem furdunço no Dom Tutti

Hoje, 22h, tem Noite do Vinil na Taberna Dom Tutti (na antiga rua das Palmeiras), desta vez com show da Banda Avyadores do Brazil, performance de Artur Gomes e roda etílico-literária com Adriano Moura, Everardo Paiva, Wellington Cordeiro e este que vos digita.

Retratação

Mais abaixo fiz um post relacionando a nota de desagravo do urgentista João Ventura, sendo mais específico, sobre uma matéria realizada pela Jornalista da Inter tv Cláudia Eleonora, onde, durante o OFF, podia-se ouvir gritos de “Fora Record”.

E eu cometi um grave erro neste post, pois não deixei claro que minha crítica incisiva não era à Jornalista Cláudia Eleonora, que inclusive a admiro profissionalmente, sobretudo por sua postura ética. Portanto, não deixando claro que o alvo de minha crítia não era ela, e nem os colegas de profissão que trabalham na emissora, e proferindo palavras de insulto (“porcaria” e “oportunismo”) eu a ofendi. Tenho a consciência disso, e peço desculpas utilizando um post aqui no Urgente!, pois foi aqui que proferi tais palavras.

No entanto, mantenho minha crítica à estrutura da empresa, não só em Campos, que, em minha opinião, tira proveito de situações como a da matéria em que, durante o OFF, podia-se ouvir nitidamente gritos de “Fora Record”, o que, pra mim, reforçou a postura tacanha do Secretário de Comunicação do município (Roberto Barbosa) em proibir colegas de profissão desempenharem seu trabalho e incitar a militância de Mocaiber contra esses profissionais. E minha crítica foi baseada na observação de que o BG (o som ambiente) não é utilizado nas matérias da emissora, e nesse dia, a única matéria com BG (som ambiente) foi a que se podia ouvir "Fora Record".

Eu acredito, e quando escrevi o post também acreditava, que a profissional Cláudia Eleonora não estava envolvida na edição que fez com que gritos de “Fora Record” fossem ao ar.

Eu errei em não deixar isso claro, em ser extremamente passional e até desrespeitoso em minha crítica.

Peço desculpas.

Alexandro F.

terça-feira, abril 29, 2008

"Mini-doc" Chega de Palhaçada!

Uma edição com depoimentos (apenas três)e imagens do ato Chega de Palhaçada!
Um mini-documentário...

segunda-feira, abril 28, 2008

Matéria hoje no Monitor


O Monitor Campista dá matéria hoje sobre o ato Chega de Palhaçada, realizado por blogueiros no último sábado. Diferentemente dos demais jornais do município, o Monitor cumpre o seu papel de registrar os fatos, dando grande contribuição para a informação dos seus leitores no presente e para o registro histórico.

Se o Monitor não existisse, esse ato, para a história, também não existiria. Ou muito dificilmente seriam encontrados registros a seu respeito.

Os jornais campistas precisam refletir sobre o que andam fazendo com o jornalismo e com o compromisso que devem ter com a sociedade. Não cabe a um jornal avaliar politicamente se cobre ou não cobre um fato. Se ele existe, é preciso reportá-lo, sem julgá-lo. E foi o que o Monitor fez.

[clique na imagem para ampliá-la]

O que fazer agora?


Senhoras e senhores dos blogs. Agora é hora de pensar no passo seguinte ao Chega de Palhaçada. Tenho ouvido e lido algumas possibilidades, muitas sugestões para que o ato volte a acontecer, outras para que se forme um fórum ou seminário. Sugiro que a gente concentre nos comentários deste post propostas objetivas para dar seqüência ao movimento. O que acham?

Vamos unificar as tags para os vídeos do Chega de Palhaçada

Moçada: precisamos unificar as tags para os vídeos que estão sendo postados no you tube e em outros portais. O objetivo é facilitar a vida de quem procura vídeos sobre o movimento na internet. Os vídeos que aparecem aí ao lado estão com as tags "Chega de Palhaçada Campos dos Goytacazes, Manifestação pela mudança na política em Campos". São duas frases mesmo, para tornar a busca mais específica.

sábado, abril 26, 2008

Como já era de se esperar.

Como já era de se esperar, em matéria no jornal das 18h, agora na Intertv, a manifestação "Chega de Palhaçada!" não ficou muito diferenciada da manifestação do que eles chamaram de oposição ao mocaiber (leia-se garotinho).
Não há nem porque se espantar, o telejornal desta emissora é sempre assim, uma boa porcaria!

Mr. M também pede um basta: Chega de Palhaçada!


Foto: Yuri Amaral

Fotos, vídeos, seria legal o pessoal colocar nos comentários onde estão postando o material captado durante o ato e fazermos um diretório para facilitar a pesquisa, isso para os materiais que não estão postados nos blogs.

Ali do lado já tem um link pra um vídeo postado no youtube.
O Yuri Babá postou fotos no Flickr

Fotos do Ato Chega de Palhaçada!

Fotos: César Ferreira




















Participe do Chega de Palhaçada


É HOJE!

Ato Chega de Palhaçada, 10h, no Largo da Imprensa (Calçadão, ao lado da Catedral). Vamos gritar FORA MOCAIBER, FORA GAROTINHO, FORA ARNALDO, QUERO UM NOVO CAMINHO!

sexta-feira, abril 25, 2008

Novas orientações para o Chega de Palhaçada


Vou tentar, neste post, organizar algumas das sugestões e preocupações que foram publicadas no urgente! e em alguns outros blogs, para que possamos manter a identidade da proposta e garantir a segurança de todos no ato “Chega de Palhaçada”, na manhã deste sábado, 26, no Calçadão.

1 – Em primeiro lugar, a manifestação não foi convocada para provocar ninguém. Trata-se do direito de defender algo novo para o município. Desde o início foi deixado bem claro que são bem-vindos os que avaliam que este novo significa, também, suceder o ciclo iniciado por Garotinho em 1988, daí o mote “Fora Mocaiber / Fora Garotinho / Fora Arnaldo / Quero um outro caminho”. Estes personagens representam atualmente as três maiores forças eleitorais do município e, por isso, personificam este legado que precisa ser superado. Quem não concorda com essa premissa, não tem motivo para comparecer ao “Chega de Palhaçada”.

2 – O “Chega de Palhaçada” está marcado e sendo divulgado desde o sábado, dia 19, quando não havia nenhum outro ato público programado na cidade. Mas a volta de Mocaiber acirrou os ânimos e há evidente tentativa de setores ligados a Garotinho em tentar “pegar carona” no ato convocado pelos blogs. Por isso, as rádios Diário FM e Difusora fizeram hoje uma espécie de guerrilha de informações sobre locais e horários de uma certa manifestação “Voz de Campos contra a corrupção”, ora dizendo que era na Praça São Salvador, às 11h; ora dizendo que era no Largo da Imprensa, às 9h, numa clara intenção de se misturar à nossa manifestação e fazer parecer que apoiamos a causa deles.

3 – Há preocupação ainda em relação a militantes pró-Mocaiber, que, de acordo com alguns comentários nos blogs, poderiam se infiltrar no “Chega de Palhaçada” para provocar confusão. A orientação geral é a de que nenhum dos manifestantes do “Chega de Palhaçada” deve responder a eventuais provocações. Não estamos na rua para brigar. Não somos pit boys ou baderneiros. Vamos apenas fazer uma caminhada em paz, com apitaço, bom humor, faixas e protestos. Isso é um direito nosso, mas não é o caso de defendê-lo à custa de agressões verbais ou físicas. Se, por um motivo muito extremo, a nossa manifestação pacífica se tornar inviável em razão de alguma “invasão” de grupos políticos, simplesmente nos retiraremos. Poderemos nos reunir em outro local ou até mesmo cancelar o ato.

4 – Mas de modo geral os comentários e posts apontam no sentido de que será boa a experiência da manifestação — a primeira convocada por blogs em Campos. Possivelmente teremos uma oportunidade de medir a disposição de muitos em “colocar a cara na reta”, como se diz, e defender o que pensa não apenas nos ambientes virtuais. Será também um teste para saber o potencial da comunicação pela Internet no município e provocar pauta na mídia tradicional. Se, depois do ato público, tivermos conseguido dar maior visibilidade à idéia de que as perspectivas políticas de Campos não precisam estar confinadas às alternativas atuais, teremos dado um grande passo.

Vamo que vamo! Até lá!

Do site da Prefeitura de Campos

Foto:César Ferreira

Prefeito Alexandre Mocaiber retoma os trabalhos

Por Sofia Vecce (Secom)

Depois da posse na Câmara Municipal, o prefeito Alexandre Mocaiber atendeu a imprensa no Centro Executivo José Alves de Azevedo e se dirigiu ao gabinete para retomar o trabalho. A ordem do dia é fazer um levantamento de tudo o que foi feito e retirado das secretarias e todas as ações tomadas pela equipe do vice-prefeito Roberto Henriques, então prefeito em exercício, para que sejam definidas as diretrizes de trabalho. “Antes disso não poderei falar nada”, declarou.

A única certeza dada pelo prefeito foi a de que os servidores municipais poderão contar com o pagamento programado para a próxima semana. “Nunca fiz nada para prejudicar os servidores”, garantiu. Sobre o recadastramento dos contratados feito pelo prefeito em exercício, Mocaiber disse que precisa ver o que foi feito antes de se pronunciar sobre o assunto.

Mocaiber aproveitou a oportunidade e se pronunciou sobre as acusações que pesam sobre ele. “Nunca pedi a ninguém que fizesse coisa errada. A minha culpa foi de ter assistido o Carnaval no Rio de Janeiro, como tantas outras pessoas fazem e pegar carona no avião. Não vejo nada demais”, afirmou. Indagado sobre o que muda nesta fase de governo, Mocaiber frisou “a sensação de uma pessoa sofrida”. Mocaiber ficou esses 43 dias no Rio de Janeiro em função da sua assessoria jurídica. A expectativa é de que até o fim do dia vários nomes de seu secretariado sejam divulgados.

Protestos agora na BR 101

Um ouvinte da Campos Difusora acaba de informar, no ar, que dois pontos da BR 101 estão interditados neste momento em razão de manifestações contra a volta do prefeito Alexandre Mocaiber. Pneus estão sendo queimados na Primeira Passarela (Padaria Nogueira) e próximo à Travessão. Em seguida, o "repórter" Barbosa Lemos entrou no ar para dizer que a população de Ururaí também protesta na BR 101.

A classe média tem preguiça...

Por volta das 11h e 30 min de hoje, ao passar e parar na banca de jornais do Pelincão (na calçada do Pelincão) começo a olhar as manchetes dos jornais, e não pude deixar de prestar atenção na conversa do Jornaleiro com uma cliente, conversa atentamente observada por um rapaz que vive em frente a banca para conversar com o Jornaleiro.
- Uma pouca vergonha, e ninguém faz nada! Brada o Jornaleiro se referindo a recondução de mocaiber ao cargo de prefeito.
- Pois é, parece que amanhã vai ter uma passeata. Diz a cliente.
Inerte permanece o rapaz que sempre está ali a conversar amenidades.
Indignado retruca o Jornaleiro. – O quê? Como assim farão uma passeata?
- Não! Tenta explicar a senhora. – A passeata é contra ele (o mocaiber).
- Ah sim, tem que fazer mesmo!
- É, tem mesmo. Só não sei onde vai ser.
Não resisti e me envolvi no papo. É uma manifestação não só contra o mocaiber, mas também é contra garotinho, contra arnaldo e contra todos os outros partidos que não oferecem oportunidades, para a população, de escolher outras formas de administração pública. É pra gritar contra a corrupção e contra o assistencialismo barato.
- Uhm, isso é bom. Respondem o Jornaleiro, a cliente e o antes inerte rapaz.
-Vai ser onde e que horas? Pergunta-me a senhora.
- A concentração será no calçadão, ali no Largo da Imprensa às 10h da manhã.
- Eu queria ir, mas meu filho ainda é bebê. Puxa, tinha que passar aqui na Pelinca.
O antes inerte rapaz concordando com a senhora acrescenta.
- É, tem que vir pra cá, fazer barulho por aqui. Referindo-se a Pelinca, e deixando transparecer que se a manifestação ficar só pelo Centro, ele não participará.

E eu pergunto. A classe média é preguiçosa?
As pessoas acham que Campos se resume a Pelinca?
E também, devido as novas estratégias de garotinho, a manifestação deveria tomar outros rumos e até mesmo dar as caras pela Pelinca?

Postura da Intertv...

Sou de todal acordo com a nota de repúdio. PORÉM, a intertv, em uma matéria que acabou de veicular em seu jornal uma matéria em que a Cláudia Eleonora entrevista o mocaiber. E em uma matéria jornalística, comumente, existe o off, onde a voz do repórter explica o que tá acontecendo enquanto imagens do acontecimento são exibidas. E mais comum ainda é na matéria o som ambiente (o som original do acontecimento) não aparecer, e isso acontece em todas as matérias do jornal da intertv, menos nessa matéria sobre a recondução do macaiber. Ao fundo do off pôde-se ouvir gritos de fora record, um oportunismo muito mais que barato da intertv...

(coloquei colocar esse post aqui, que originariamente era um comentário porque diz respeeito a postura de uma Emisora, lastimável postura, diga-se de passagem)

Atenção participantes do “Chega de Palhaçada”

Como era de se esperar, já apareceu algum grupo político para tentar confundir a população em relação ao ato de amanhã. O deputado Geraldo Pudim, do PMDB do Garotinho, acabou de chamar na rádio Diário FM um ato “A voz de Campos contra a corrupção” para a Praça São Salvador.

É muito importante que fique claro que o ato que está sendo convocado há uma semana pelos blogs nada tem a ver com este anunciado pelo PMDB.

No “Chega de Palhaçada”, serão bem-vindos todos os que estiverem dispostos a gritar:

FORA MOCAIBER
FORA GAROTINHO
FORA ARNALDO
QUERO UM OUTRO CAMINHO!

Nota de Repúdio!

Estou utilizando o espaço para comunicar aos colegas jornalistas o absurdo que aconteceu hoje, por volta das 10h 30, na sede da prefeitura durante a posse do prefeito Alexandre Mocaiber.

Enquanto os colegas de imprensa estavam aguardando para entrar no gabinete e fazer as imagens do prefeito, um grupo de manifestantes favoráveis ao prefeito começou um coro de: "Fora Record! Fora Record!". O mais absurdo foi que o ex-secretário de Comunicação, Roberto Barbosa, que deverá tomar posse de novo, proferiu palavras de ordem para a segurança dizendo: "Não deixem a Record entrar!".

Confundidos com a equipe da Record, a repórter da Inter TV, Cláudia Eleonora, e o câmera da empresa, Júnior, quase foram agredidos e chegaram a sofrer empurrões. Alessandra, repórter da Record e o câmera, estavam dentro do auditório da prefeitura, portanto, não foram atingidos pelos manifestantes.

A direçaõ do jornal, O Diário, orientou a seus motoristas de que não deixem os carros do jornal do lado de fora da empresa por questões de segurança. Estão instruindo os motoristas para que guardem os veículos na garagem com medo de depredações.

Isso é um absurdo que não pode acontecer, em governo nenhum e em situação nenhuma. Isso é um absurdo e só nos mostra que, pelo menos para a classe jornalística, o governo Mocaiber já retornou mal.

Sem oba-oba

O prefeito Alexandre Mocaiber acabou de fazer um pequeníssimo discurso na Câmara de Vereadores, depois do presidente Marcos Bacellar ter aberto a sessão para reconduzi-lo ao cargo. Mocaiber disse que “poucas cidades têm o volume de obras que Campos tem” e “um legislativo que dignifica a cidade”. Falou também do seu “sofrimento” em ter que deixar a cidade enquanto sua família chorava. Agradeceu a Deus, à Nossa Senhora e aos seus correligionários. Sem mais delongas, a sessão foi encerrada.

Sessão na Câmara agora para reconduzir Mocaiber

A Câmara de Vereadores de Campos está reunida neste momento para reconduzir à prefeitura o prefeito Alexandre Mocaiber, afastado em 11 de março do cargo pela Operação Telhado de Vidro, da Polícia Federal. Como noticiou ontem João Ventura aqui no urgente!, uma liminar do Superior Tribunal de Justiça garante a volta de Mocaiber. Da decisão cabe recurso, que poderá ser proposto pelo Ministério Público Federal, que foi quem pediu o afastamento do prefeito.

Boa notícia


Será apresentado nesta manhã, no auditório da Prefeitura de Quissamã, o Plano de Manejo do Parque Nacional da Restinga de Jurubatida. O documento, fruto de uma década de trabalho de pesquisadores. ONGs e governos, era aguardado com ansiedade. A entrega será durante o III Seminário de Turismo em Unidades de Conservação promovido pela prefeitura local e faz parte das comemorações pelos 10 anos do Parque. Mais aqui.
Foto: Genilson Pessanha

quinta-feira, abril 24, 2008

Mocaiber de volta

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Gomes de Barros, deferiu a liminar que pedia a recondução do prefeito afastado, Alexandre Mocaiber, ao seu cargo. Com isso, ele é novamente o prefeito de Campos. Mocaiber, que já havia sido afastado do cargo por duas vezes (uma no dia 11 de março e outra no dia 18 de abril), deverá tomar posse amanhã. O Ministério Público Federal poderá recorrer da decisão, que foi publicada no site do STJ. O link é:

http://www.stj.jus.br/webstj/Processo/Justica/detalhe.asp?numreg=200800881616&pv=000000000000

Sábado tem manifestação contra a situação do município, às 10h, no Largo da Imprensa, no Centro de Campos. Conto com vocês lá!

Materinha hoje no Monitor


Aos poucos vai crescendo a divulgação do ato "Chega de Palhaçada" neste sábado, 10h, no Largo da Imprensa, em Campos. Hoje saiu materinha bacana no Monitor Campista. E todo mundo pode ajudar, divulgando pelos meios que estiver ao alcance. A propósito: alguém aí conhece algum destes divulgadores de carro de som que pode ser voluntário? Vamo que vamo!

quarta-feira, abril 23, 2008

Pausa nas férias

Coleguinha Patrícia Bueno manifesta hoje no Monitor, na crônica "Férias e Palhaçada", sua adesão ao ato público do próximo sábado:

"E é por isso que, no próximo sábado, deixarei para mais tarde a praia, o brigadeiro, o filme, a pipoca. Trocarei o biquíni por peças de roupa preta e também comprarei um nariz de palhaço para arrematar o visual. Atendendo ao chamado de colegas e pessoas que vislumbram um novo cenário político para a cidade, rumarei para o Largo da Imprensa, às 10 horas, para participar do ato ‘Chega de Palhaçada!’, organizado por jornalistas, blogueiros, artistas, estudantes e demais cidadãos indignados."

A Agência Wellington Cordeiro Press informa:

Noite do Vinil em homenagem a São Jorge

Para abrir caminhos, acredite na força dos guerreiros!Há horas em que os caminhos parecem travados... São pequenos nós que não desatam e nos fazem perder a direção. Conectar-se com o sagrado - orixás, divindades indianas e santos guerreiros - é uma forma de encontrar a serenidade e ultrapassar os obstáculos. Abre-se, assim, uma nova trilha. Para os que têm fé: SÃO JORGE e OGUM para as situações de mudança!

Hoje, o brasileiro com todo seu sincretismo religioso comemora e cultua SÃO JORGE o Santo Guerreiro da Religião Católica e OGUM o General de Umbanda, Santo Forte, vencedor de demandas, e toda sua falange. Um dos Orixás mais cultuados pelos brasileiros que mantêm imagens de São Jorge (o Santo Católico com ele sincretizado).

Para uma homenagem ao dia dos GUERREIROS reuniremos na NOITE DO VINIL nesta quarta-feira dois cantores que sempre manifestaram suas crenças neles em suas músicas: Clara Nunes e Jorge Ben Jor.

Clara Nunes, grande sambista, ficou famosa também por suas canções calcadas em temas afro, por sua indumentária característica, sempre de branco e com colares e miçangas. Jorge Bem Jor, grande cantor e compositor, fez uma música em homenagem ao santo, "Jorge de Capadócia", que tem como base a oração de São Jorge.

É dia de saudar São Jorge na Noite do Vinil. Taberna Dom Tutti, na rua das Palmeiras, 13 - a partir das 21h (como é feriado, a noite começará mais cedo).

"Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal". (Oração de São Jorge)

[Originalmente publicado no blog da Noite do Vinil]

terça-feira, abril 22, 2008

Orientações para o Ato Chega de Palhaçada

Esta é uma manifestação que mantém o espírito de aglutinação dos blogs, respeitando as diferenças e sem dirigismo. Portanto, quanto mais simples ela for, e quanto mais aglutinadora for a sua mensagem, melhor.

Isso não quer dizer que ela não tem um sentido. Há claramente algo que nos une: não somos do grupo do Mocaiber, não somos do grupo do Garotinho, não somos do grupo do Arnaldo. Não somos de nenhum destes grupos que dominam a política em Campos há 20 anos e que tem a mesma raiz. Ou seja: a manifestação é para dar voz àqueles que querem algo novo na política campista.

Estão convidados todos os que se dispuserem a gritar palavras de ordem como:

FORA MOCAIBER
FORA GAROTINHO
FORA ARNALDO
QUERO UM OUTRO CAMINHO

Para evitar que o ato seja manipulado por algum destes grupos mencionados para, numa edição esperta e conveniente, utilizá-lo contra algum adversário, não haverá discurso em microfone.

A sugestão é a de que os manifestantes se reúnam no Largo da Imprensa, às 10h do sábado, 26, vestidos de preto e com nariz de palhaço, e caminhem fazendo apitaço pelo circuito Largo da Imprensa – Calçadão - Santos Dumont - João Pessoa - Barão do Amazonas - Formosa - Lacerda Sobrinho - Largo da Imprensa.

Faixas e cartazes estão a cargo de cada manifestante que se dispuser a levá-los, com as mensagens que sejam compatíveis com o espírito geral do ato. Não há uma organização central e nem recursos. Não há ligação com partidos ou entidades.

Os blogs apenas se colocam como sendo um local alternativo de organização coletiva do ato, assim como tem sido o espaço democrático de troca de impressões sobre a realidade campista.


Vamo que vamo! Ajude a divulgar e até lá!
[Para quem ainda duvida que um evento possa acontecer sem "dono" e sem uma organização rígida pré-estabelecida, sugiro a leitura da nota "Meu primeiro Camp", de Julio Daio Borges, no blog do Digestivo Cultural]

segunda-feira, abril 21, 2008

Eleitores não punem maus administradores

Um problema na abordagem do tema sugerido para a Rede Blog hoje é a premissa que haveria um “comportamento eleitoral do campista”. Ou seja: algo que fosse típico do eleitor da cidade, o que parece ser uma hipótese frágil. Minha contribuição para o debate de hoje caminha em outro sentido. Trata-se apenas de uma sugestão de leitura do estudo dos economistas Marcos Mendes (doutor em economia pela USP) e Carlos Alexandre Rocha (Mestre em Economia pela Unb e London School of Economics), consultores legislativos do Senado Federal que produziram análise dos resultados eleitorais no Brasil em 2000 para verificar o comportamento dos eleitores em relação à reeleição de prefeitos.

Os resultados encontrados podem ajudar a compreender o cenário brasileiro e, claro, também elucida o comportamento eleitoral em Campos. Para este momento pré-eleitoral, quando se organizam candidaturas e é aventada a possibilidade de uma chamada “terceira via” que enfrentasse os aparatos já consolidados na cidade, a leitura também pode oferecer sinalizações importantes.

Os autores, por exemplo, mostram que os eleitores não costumam punir os maus administradores. Prefeitos austeros com os recursos públicos não têm melhor desempenho eleitoral em razão disso, enquanto recebem melhor votação os que gastam mais, independentemente da qualidade destes gastos.

Mas há um senão: “Os prefeitos acusados de cometer crime grave amplamente noticiado na imprensa (CRIME) estão mais sujeitos a ser expelidos do processo político, tendo a sua probabilidade de candidatura à reeleição reduzida, seja pelas instituições políticas que cassam seu mandato (câmara de vereadores e justiça eleitoral, principalmente), seja pelo comprometimento de sua imagem junto aos eleitores, diminuindo a sua chance de reeleição e levando-os a desistir da candidatura”. O que parece ser o caso de Campos neste momento, em relação ao prefeito afastado Alexandre Mocaiber.

No entanto, se estes conseguem sobreviver às barreiras institucionais e se candidatam, suas chances de reeleição são praticamente as mesmas dos que não sofreram acusações, como explicam os autores:

“Note-se que CRIME é significativo apenas na equação de candidatura, indicando que, nesses casos, a filtragem ocorre no momento de definir a candidatura. Uma vez que consiga candidatar-se, o prefeito acusado não tem sua probabilidade de reeleição afetada. Dos 101 prefeitos acusados, 41% não se candidataram (...). Dos 60 acusados que se candidataram, porém, 55% foram reeleitos, percentual muito próximo aos 58% de sucesso obtido entre os não acusados que se candidataram”. Este parece ter sido o caso, em Campos, de Arnaldo Vianna.

Clique aqui para ler a íntegra do estudo.

Nota da Prefeitura de RH

Os jornais de Campos hoje publicam nota oficial da Prefeitura assinada pelo prefeito em exercício Roberto Henriques. RH diz que, "nunca deixou de estar no cargo" — o que é um exagero, pois não nasceu prefeito, mas dá para fazer entender o que pretende, numa referência aos últimos dias. A nota diz ainda que "o prefeito afastado, Exmº Sr. Alexandre Marcos Mocaiber Cardoso, está impedido de praticar quaisquer atos inerentes ao cargo". Isto invalida, portanto, as decisões por ele publicadas no Diário Oficial do Município no último sábado. Materinha no Monitor, no entanto, mostra que Mocaiber também afirma ser o prefeito da cidade: "Defesa de Mocaiber insiste que decisão do STJ é a que vale".


[clique na nota para ampliá-la]

Hoje é dia de Rede Blog

Integrantes da Rede Blog têm hoje a pauta sugerida sobre "Comportamento eleitoral do campista", tema escolhido pela enquête aqui no urgente!. O feriado, o cenário instável da cidade e a complexidade do assunto poderão provocar uma redução na quantidade de posts. Mas, cumprindo o calendário da Rede, a sugestão está mantida. O urgente! publica daqui a pouco o seu post relativo ao tema.

sábado, abril 19, 2008

Chega de Palhaçada!

Animaçãozinha convocatória para o "Chega de Palhaçada!", aqui.
Espalhem...

Chega de Palhaçada!


Blogueiros, artistas, jornalistas, estudantes, professores e vários outros cidadãos indignados, de qualquer categoria profissional, vão realizar no próximo sábado, 26, às 10h, uma manifestação popular no Calçadão de Campos, com concentração no Largo da Imprensa, para mostrar que nem todo campista está inerte diante do descalabro político que se abateu sobre a cidade.

É uma chance de mostrar que ainda existe cidadania em Campos. Uma oportunidade de gritar um “Chega de Palhaçada!”, e convidar os campistas de bem a pressionarem por algo de novo na política.

A iniciativa não tem qualquer relação com partidos ou entidades, e pretende apenas ser um gesto espontâneo de indignação.

A sugestão é a de que cada um se vista de preto e utilize nariz e peruca de palhaço. Mas cada um pode e deve participar do jeito que quiser. E levar câmeras digitais para fazer a cobertura alternativa e publicar nos blogs, fotologs e portais de vídeo. Apitos também são bem-vindos.

Espalhe esta convocação por todos os meios que estiver ao seu alcance e participe. Vamos mostrar que não estamos condenados a manter este cenário sombrio que se formou na cidade.

Atenção Rede Blog!


O tema escolhido na enquête para pautar os blogueiros da Rede Blog nesta segunda, 21, é o “comportamento eleitoral do campista”. Confira abaixo a relação dos blogs participantes:

1 - A Patuléia do Brejo – Eugênio Soares - http://ce.lemos.blog.uol.com.br/
2 - Aspectos - Wesley Machado - http://www.aspectos.blog.br/
3 - Comentários do Cotidiano - Fabio Siqueira - http://fabiosiqueira.blogspot.com/
4 - Converse com Sérgio Dinizhttp://www.sergiodinizescreve.blogspot.com/
5 - Desenvolvimento de Erros - Sagaz - http://www.sagazcarvalho.net/blog/blog/
6 - Diário de Classe – Coletivo - http://ddclasse.blogspot.com/
7 - Eu penso que... - Ricardo André - http://www.ricandrevasconcelos.blogspot.com/
9 - Imagina - Jules Rimet - http://www.imagina.blogspot.com/
11 - Luciano Azevedo - http://www.lucianoazevedo.com/
13 - Márcio Fernandes - http://marcioffernandes.blogspot.com/
14 - Mumunha Futebol Clube – Álvaro Marcos - http://mumunha.blogspot.com/
15 - Palabrasti - Victor Dahia - http://palabrasti.blog-se.com.br/
16 - Refúgio do Camelo e do Dromedário - João Ventura - http://joaosucubu.blogspot.com/
17 - Resta Acima de Tudo - Aucilene Freitas - http://restaacimadetudo.spaceblog.com.br/
18 - Retrato 3x4 - Wellington Cordeiro - http://retratotresporquatro.blogspot.com/
20 - Sepé - Fabiano Seixas - http://www.fabianoseixas.blogspot.com/
21 - urgente! – Coletivo - http://urgente.blogspot.com/
23 - Verbo Solto - Fátima Nascimento - http://www.verbosolto.blog-se.com.br/
25 – Fatos, fotos e afins - Gustavo Rangel – http://fotosfatoseafins.blogspot.com/
26 - Rafael Borba - http://rafaborba.blogspot.com

sexta-feira, abril 18, 2008

Campos tem agora dois prefeitos. E pode chegar a três

Se era por falta de prefeito que Campos não tomava jeito, agora a coisa vai. A cidade tem agora dois deles. E ainda tem a chance, na próxima semana, de chegar a três.

O resultado do caos jurídico-informativo que tomou conta do município hoje é o seguinte: há um prefeito interino que foi notificado pelo Superior Tribunal de Justiça, às 17h10, de que ele passaria a ser o titular do cargo, em razão do antigo ocupante ter sido cassado definitivamente por improbidade administrativa. Este é o modo como Roberto Henriques vê a situação.

E há o prefeito que foi reempossado pela Câmara de Vereadores, e não foi notificado de qualquer decisão do STJ, e para o qual está valendo a cassação de uma liminar que permitiu tê-lo afastado do poder, divulgada às 8h19 de hoje. Este é o modo como Alexandre Mocaiber vê a situação.

Nenhum dos dois se atreveu a sentar na cadeira de prefeito nesta tarde. Mas os dois estão dizendo por aí que são prefeitos.

E para tornar a situação ainda mais insólita, há a solitária luta jurídica de Carlos Alberto Campista, eleito em 2004 e afastado em 2005. Hoje, em meio ao maremoto de versões, também circulou a informação de que o seu caso poderá ter uma decisão na próxima semana.

Mocaiber fala na Câmara

Reprodução/TV Litoral

O prefeito de Campos, Alexandre Mocaiber, afastado do cargo no dia 11 de março passado, discursa neste momento na tribuna da Câmara de Vereadores, onde será reempossado. O Legislativo mantém o entendimento de que a decisão da 1º Vara da Justiça Federal em Campos não se sobrepõe à decisão anunciada no início da manhã. O procurador-geral do município, Luciano Nobrega, havia manifestado interpretação de que o prefeito interino Roberto Henriques permaneceria no cargo.

Mocaiber é reempossado

O prefeito Alexandre Mocaiber será reempossado neste momento na Câmara de Vereadores, diferentemente do que havia previsto o procurador do município, Luciano Nobrega. Uma hipótese é a de que a Câmara não tenha sido notificada de uma outra decisão judicial que manteria Mocaiber afastado.

Ricardo André diz que RH fica

O jornalista Ricardo André informou há pouco em seu blog que o procurador-geral da Prefeitura de Campos, Luciano Moreira da Nóbrega, disse ao repórter do Monitor, João Ventura, que o prefeito Roberto Henriques será mantido no cargo. “O juiz da 1ª Vara Federal de Campos, Fabrício Antônio de Souza, acatou o pedido de improbidade administativa proposto na última quarta-feira pelo procurador da República, Eduardo Oliveira, e afastou o prefeito de Campos, Alexandre Mocaiber (PSB)”, registrou André.

O jornalista reproduziu o diálogo entre Ventura e o procurador:

“O repórter perguntou ao procurador: "Roberto Henriques dorme hoje no cargo?"
"Sim, Roberto Henriques dorme no cargo", respondeu o procurador.”

Por último, Ricardo André lembrou que “da decisão, como da vez anterior, cabe recurso, primeiro ao TRF e depois ao STJ”.

Imagens da manhã

Fotos: César Ferreira

Ao lado, imagens da movimentação política na manhã de hoje em Campos. Numa sacada de marketing, o prefeito Roberto Henriques conduz crianças para a escola em inauguração no Parque Eldorado. Acompanhado da secretária de educação, Auxiliadora Freitas, ele caminhou com as crianças por dois quarteirões, para levá-las da antiga para a nova creche-escola João Goulart.

Enquanto isso, na sede da Prefeitura, a Polícia Federal chegava para apreender mais documentos na Procuradoria e outras forças policiais buscavam garantir a segurança no local, que começava a reunir manifestantes pró-Mocaiber.

Os dois lados se mexem

Em meio à expectativa em torno do retorno do prefeito de Campos, Alexandre Mocaiber, há também informações de que uma outra decisão, da 1ª Vara Federal, provocado pelo Ministério Público, poderia deixar tudo como está, com Roberto Henriques no cargo.

Mais um "tranqüilo" com a situação

O vazio das declarações da maioria dos políticos, mesmo em situações tensas como a que vive Campos, beira o escárnio. Estão sempre "tranqüilos". Agora há pouco, a TV Litoral, com João Oliveira e Roberto Barbosa, fez festa para anunciar a primeira entrevista do prefeito Mocaiber depois de ter entrado com pedido de revisão da decisão judicial que o afastou do cargo. Tinha tudo para ser uma entrevista histórica, portanto. Ou, no mínimo, esclarecedora para a população. E o que diz o prefeito em resposta à bajuladora pergunta "Como o senhor recebe esta decisão?"? Algo assim: "De peito aberto e consciência tranqüila. Esperei a decisão com muita fé em Deus e em Nossa Senhora. Retorno com serenidade e humildade”. Francamente!

Carreata para recepcionar Mocaiber

O clima é tenso na sede da Prefeitura de Campos, onde manifestantes pró-Mocaiber se aglomeram para recepcionar o prefeito, que tem previsão de chegada do Rio às 13h30. O secretário do governo Mocaiber, Roberto Barbosa, colocou lenha na fogueira, em seu blog agora há pouco:

"O prefeito de Campos, Alexandre Mocaiber (PSB), reconduzido hoje ao cargo pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), será recepcionado por uma grande carreata na cidade. A recepção está sendo organizada pela juventude do PSB.

Mocaiber pretende retornar as atividades no início da tarde. Neste momento uma grande movimentação acontece no Centro Administrativo José Alves de Azevedo", disse Barbosa.

Avelino ou Luciana?

Hoje tem Cesta Cultural, às 19h, no Palácio da Cultura, com um tributo a Elis Regina. Resta saber quem recepcionará o público: Avelino Ferreira ou Luciana Portinho? Quem preferir ficar mais distante das polêmicas municipais, tem outra boa pedida hoje: também às 19h tem "Estorvo" no Cine Café às Sete, no Sesc Campos.

RH diz que ainda não foi notificado

O prefeito em exercício de Campos, Roberto Henriques, disse há pouco na rádio Difusora que ainda não foi notificado sobre a decisão judicial que pode reconduzir o prefeito Alexandre Mocaiber ao cargo. “Por enquanto não fui notificado. Aguardo serenamente. Sou um fiel cumpridor da justiça. Da mesma forma elegante como entrei, sairei quando for notificado”, disse Henriques.

A decisão pró Mocaiber

A imagem acima (clique para ampliar) é a reprodução do site do Superior Tribunal de Justiça, após pesquisa no processo sls857, onde consta a “Decisão do ministro presidente deferindo pedindo de suspensão de liminar, aguardando publicação (prevista para 23/04/2008)”. O site também informa que já foram expedidos telegramas para o advogado João Batista de Oliveira Filho, do prefeito Mocaiber, para o Ministério Público Federal e para a Câmara de Vereadores de Campos.

"Repórter" da Difusora diz que é melhor Mocaiber não voltar

Na Difusora, o comunicador Chico da Rádio disse que havia o boato de que “Mocaibi” volta hoje, e chamou o “repórter” Barbosa Lemos: “O mesmo escritório de Belo Horizonte que conseguiu livrar Paulo Maluf teria conseguido agora livrar Mocaiber”, disse Lemos, que avançou, em tom dramático: “Se ele quer paz para ele e para sua família, abra mão disso aí, e deixa a justiça apurar tudo. O que não pode continuar é a roubalheira”, bradou com pinta de justiceiro.

Programa diz que Mocaiber volta hoje

O programa De Olho na Cidade, da TV Litoral, informou nesta manhã que o prefeito afastado de Campos, Alexandre Mocaiber, deverá voltar ainda hoje ao cargo. No ar, agora há pouco, um bate boca entre os jornalistas Fernando Leite, Roberto Barbosa e João Oliveira demonstrou uma certa insegurança na informação. O secretário de Comunicação do governo Mocaiber, no entanto, confirma a notícia: “Está confirmado o retorno do prefeito Alexandre Mocaiber”, disse Barbosa, baseado em informação do advogado Maurício Costa.

quinta-feira, abril 17, 2008

Filme da semana...

Continuando a programação do Sesc Campos, amanhã, sexta-feira (18/04), será exibido o filme Estorvo, às 19h.
A programação é referente ao projeto que tem como referência o escritor e compositor Chico Buarque.
Entrada franca.


Estorvo
O pesadelo existencialista de um personagem anônimo que vaga por uma grande cidade dos dias atuais. Com direção de Ruy Guerra e Jorge Perrugorría e Bianca Byington no elenco.

Piquete chique

Um tipo de protesto comumente visto em manifestações populares foi utilizado na manhã de ontem na área onde ficam as casas mais caras de Macaé. Próximo ao Terminal da Lagoa de Imboassica, no trevo que dá acesso a bairros nobres como São Marcos e Novo Cavaleiros, moradores queimaram pneus e chegaram a interditar a rodovia Amaral Peixoto, que liga Macaé a Rio das Ostras.

As chuvas de ontem fizeram transbordar a lagoa de Imboassica e cobriu a rodovia, que está cheia de buracos e já vinha oferecendo perigo para o tráfego. Os moradores cobraram da Prefeitura a conservação da pista e criação de sistemas eficientes de drenagem.

Casas no bairro São Marcos e em condomínios próximos passam freqüentemente do valor de R$ 1 milhão. Um grande condomínio, Vale dos Cristais, está em momento de lançamento e é aguardada a instalação de uma loja do Carrefour no local.

A rodovia também dá acesso a uma unidade da Petrobrás, o Parque de Tubos, várias empresas do setor petróleo e a uma base do Cefet-Campos.

quarta-feira, abril 16, 2008

Para o senador Mercadante

Arte do "caído em Campos" Gustavo Oviedo parecia antecipar a defesa que fez o senador Aluízio Mercadante, ontem, sobre a necessidade de mudar as regras de repasse dos royalties.

Greve de jornalistas fez Le Monde não circular ontem

O Le Monde, um dos mais influentes jornais franceses, não circulou ontem. Motivo: greve dos jornalistas. Deve ser terrível trabalhar em um jornal francês. Ainda bem que, no Brasil, as condições são melhores. Mais informações aqui.

Noite de boemia com vinil


Hoje a noite do vinil vai fazer lembrar aquele seu vizinho que, nas tardes de domingo, colocava nas alturas um disco de Nelson Gonçalves. Será a noite dos boêmios, que também terá Altemar Dutra, Vicente Celestino, Francisco Petrônio, entre outros vozeirões. Os novos velhos se reunirão às 22h na Taberna Dom Tutti, na antiga Rua das Palmeiras (próxima ao Parque Alzira Vargas), liderados pelo boêmio-mor Wellington Cordeiro.

terça-feira, abril 15, 2008

Subcomissão vai estudar proposta para alterar royalties

Terminou há pouco a audiência da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado que tratou da distribuição dos royalties do petróleo entre os municípios brasileiros. Em meio a uma disputa entre a manutenção das regras atuais e a sua alteração, os senadores aprovaram a criação de uma subcomissão que deverá, em um prazo de 60 dias, reunir e estudar todos os projetos do Congresso que visam a modificação nos repasses. O objetivo é consolidar uma proposta da Comissão a respeito.

Na avaliação do engenheiro e professor Roberto Moraes, que participou da audiência, tudo indica que o repasse dos royalties passará por modificações, devido especialmente a quatro fatores: baixa qualidade da representação política do estado do Rio, força política de São Paulo, má utilização dos recursos e crescimento na produção com a descoberta de novas áreas.

“É indiscutível que ocorrerá o corte. Resta saber o tamanho da tesoura”, disse Moraes.

Leia materia da Agência Senado aqui.

Norte Fluminense no debate do Senado

Cidades do Norte Fluminense foram várias vezes citadas na audiência de hoje no Senado sobre a distribuição dos royalties do petróleo. Campos dos Goytacazes e São Francisco do Itabapoana, como registrado em post abaixo, foram lembrados como exemplos de “distorção” pelo senador Aloízio Mercadante (PT-SP).

Enquanto Macaé teve o seu caso lembrado pelo senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), que ao defender a manutenção das regras atuais de repasse — que beneficiam o estado do Rio — disse que a cidade é conhecida pelo que recebe, mas não pelos grandes problemas que enfrenta em razão da indústria do petróleo, como favelização e crescimento desordenado.

Os bons exemplos, lembrados pelo presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, foram Quissamã e Rio das Ostras. A primeira, por ter conseguido garantir educação gratuita para todos as suas crianças e adolescentes, da pré-escola à universidade. A segunda, pelos investimentos em saneamento básico, eletrificação rural e infra-estrutura urbana.

Clássico RioXSão Paulo

A disputa entre o Rio e São Paulo deu o tom da audiência sobre royalties na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado. Em um momento quente do debate, a discussão virou um ping-pong entre o senador Aluízio Mercadante (PT-SP), pró-São Paulo, e os fluminenses Francisco Dornelles (PP-RJ) e Marcelo Crivella (PRB-RJ).

“Tupi é inteiramente no Rio, mas o escritório que a ANP autorizou para explorar é em São Paulo”, disse Crivella.

“Mais da metade da Bacia de Santos é em São Paulo, mas a sede da Petrobras e da ANP é no Rio”, rebateu Mercadante.

“Por que vossa excelência tem um viés tão anti-Rio de Janeiro? Nós gostamos tanto de vossa excelência! Vossa excelência sempre se posiciona querendo tirar do Rio uma coisa que constitucionalmente nos pertence”, interferiu Dornelles.

“Não, eu tenho pró-São Paulo”, disse Mercadante.

Olho gordo sobre Campos

Enquanto assistia a audiência sobre royalties no Senado, o engenheiro e professor Roberto Moraes foi abordado por uma repórter da Folha Online. A jornalista perguntou de onde era Moraes. Ao responder que era de Campos, a repórter comentou: “de onde querem tirar o dinheiro?”.

O lado técnico

Diretor do IBGE, Luiz Paulo Souto Fortes explicou na audiência na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado os critérios geográficos utilizados pelo órgão para identificar municípios como sendo pertencentes à zona de produção principal, à zona de produção secundária e à zona limítrofe.

Fortes ressaltou, no entanto, que o IBGE não faz nenhum cálculo sobre os royalties, cabendo à ANP (Agência Nacional do Petróleo) este papel. Também cabe à Agência informar ao IBGE o início das atividades dos campos e poços de petróleo — o que não ocorreu ainda, por exemplo, em relação aos campos de Tupi e Júpiter.

O diretor do IBGE também apresentou aos participantes da audiência a relação de projetos de lei que buscam alterar as formas de distribuição dos royalties (que estão disponíveis no portal Royalties do Petróleo, da Ucam).

Um abraço e um beijo

O ex-prefeito de Macaé, deputado federal Silvio Lopes (PSDB-RJ), chegou há pouco na audiência da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado que discute a distribuição dos royalties no Brasil, acompanhado do filho, deputado estadual Glauco Lopes (PSDB). Silvio cumprimentou o atual prefeito de Macaé, Riverton Mussi, com um abraço e um beijo no rosto.

Interesses regionais pautam debate nacional

Uma disputa entre Rio e São Paulo. Outra entre Paraná e Santa Catarina. Alguns outros interesses regionais. Esse tem sido o tom do debate supostamente nacional que se trava sobre os royalties do petróleo hoje na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado.

Pela manhã, o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) fez um aparte durante pergunta do senador Aloízio Mercadante (PT-SP) para defender as regras atuais de repasse dos royalties, que beneficiam municípios do estado do Rio de Janeiro.

Crivella ironizou a idéia de que os recursos minerais são bens da União e que, portanto, deveriam ter seus dividendos repartidos por todos os entes da federação. “Daqui a pouco São Paulo vai querer royalties sobre o minério de ferro de Carajás”, disse o senador fluminense.

Antes dele, Mercadante havia contestado o fato de nove municípios fluminenses concentrarem o recebimento de 61% de todo o montante em royalties distribuídos no país.

Senadores querem informações sobre Santos

A imprensa, e grande parte dos senadores presentes à audiência hoje da CAE do Senado, demonstram mais interesse em saber detalhes sobre o anunciado campo gigante de Santos, — que seria ainda maior que o de Tupi —, demonstrando menor atenção para o tema dos royalties.

Neste momento, o diretor de E&P (Exploração e Produção) da Petrobras, Guilherme Estrella, fala aos senadores e demais participantes da audiência.

Os senadores do estado do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles (PP) e Marcelo Crivella (PRB) participam da audiência. Do Norte Fluminense, além do engenheiro e professor Roberto Moraes, de Campos dos Goytacazes, está presente o prefeito de Macaé, Riverton Mussi.

Prefeito de Macaé na audiência da CAE

O prefeito de Macaé, Riverton Mussi, chegou há pouco na audiência da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado que discute uma possível revisão nos critérios para distribuição dos royalties do petróleo entre os municípios brasileiros.

Mercadante cita Norte Fluminense para ilustrar "distorção"

Na abertura dos trabalhos da audiência de hoje da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado, que discute os critérios utilizados para os repasses dos royalties do petróleo, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP), que preside a reunião, citou os municípios de Campos dos Goytacazes (RJ) e de São Francisco do Itabapoana (RJ) para ilustrar o que chamou de “distorção nos repasses”.

Enquanto Campos é o maior recebedor de royalties do petróleo do Brasil, seu vizinho, São Francisco, recebe um pequeno montante, como integrante de uma zona limítrofe. Os valores podem ser conferidos aqui no Inforoyalties.

Para o senador, é “obrigatório” que o Congresso reveja a forma de distribuição dos royalties que, segundo afirma, tem uma distorção de origem na Constituição de 1988 e na quebra do monopólio estatal do petróleo.

Políticos aguardam ansiosos por critérios "técnicos"

Gersásio Batista/ABr

Um dos pronunciamentos mais aguardados na audiência da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado, hoje, é o do presidente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Eduardo Pereira Nunes, segundo avaliação do engenheiro e professor Roberto Moraes, que participa do debate.

Moraes explica que os critérios técnicos do IBGE são os que determinam atualmente a forma de repasse dos royalties, mas que por trás de todo critério técnico há opções políticas.

“Os políticos gostam de falar em critérios técnicos quando estes lhes beneficiam”, disse o professor.

Prefeitos presentes à audiência, além dos que participam, em Brasília, do encontro que culminará em Marcha nesta quinta, 17, querem saber do IBGE quais seriam outros critérios “técnicos” possíveis para promover outra forma de distribuição nos repasses dos royalties do petróleo.

Prefeitos hoje em Brasília

Daqui a pouco, às 11h30, começa, em Brasília, o encontro de prefeitos de todo o país que vão discutir a regulamentação do Pacto Federativo e da nova Lei de Licitações, o financiamento do transporte escolar e o projeto de reforma tributária do governo federal — este, um tema particularmente vinculado à discussão que se trava hoje, no Senado, sobre a distribuição dos royalties do petróleo.

Da região Norte Fluminense, está presente ao encontro o prefeito de Quissamã, Armando Carneiro, que integra a Ompetro (Organização dos Municípios Produtores de Petróleo) e não tem interesse em mudanças nas regras atuais de distribuição.

A abertura do encontro acontece no Hotel Brasília Alvorada, com a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do presidente do Senado, Garibaldi Alves, da Câmara, Arlindo Chinaglia, e da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, além de vários ministros.

São Paulo de olho nos royalties

Agência Senado
A audiência da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado, que discute hoje os critérios de distribuição dos royalties do petróleo, está formada, em parte, por um público com um interesse muito específico no assunto: são prefeitos do litoral paulista, região que se prepara para um grande incremento nos repasses a partir da descoberta do Campo de Tupi. Não por acaso, um dos entusiastas da discussão dos repasses no Congresso tem sido o senador Aloízio Mercadante (PT-SP) (foto).

Um forte interesse do estado de São Paulo, um apetite aguçado de milhares de prefeituras que atualmente não fazem parte da repartição dos royalties e um ano de eleições municipais formam um cenário propício para que se dê algo tentado por vários projetos de lei nos últimos anos: alterar o modo de distribuição dos royalties, em prejuízo, claro, dos atuais recebedores.

Senado discute hoje redistribuição dos royalties

Começa daqui a pouco, na sala 19 do Senado Federal, audiência pública da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) que vai discutir os critérios praticados no Brasil para a distribuição dos royalties do petróleo. O engenheiro e professor campista Roberto Moraes participa da audiência e, por telefone, vai informar ao urgente!, durante o dia, os desdobramentos dos debates.

Estão sendo esperados para a mesa de debates o presidente do IBGE, Eduardo Nunes; o diretor da ANP (Agência Nacional do Petróleo), Haroldo Lima; e o diretor de E&P (Exploração e Produção) da Petrobras, Guilherme Estrella.

O debate no Senado acontece em um ambiente de grande pressão dos municípios pelo aumento dos repasses de verbas federais por meio do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Um meio de elevar estes valores é alterar os critérios de distribuição dos royalties do petróleo.

“A discussão aqui sobre royalties está vinculada à Reforma Tributária. Por isso é que está sendo questionado determinismo geográfico como critério de distribuição”, explicou Moraes.

A edição do Jornal do Senado que circula nesta semana dá destaque à pressão dos municípios por mais recursos do FPM, ao mesmo tempo em que noticia a realização da audiência de hoje, estabelecendo uma relação entre os dois movimentos políticos. Também o jornal Estado de São Paulo vem abordando o tema, e dedicou ontem três páginas ao assunto, com matéria baseada em dados publicados pelo boletim Petróleo, Royalties & Região, do Mestrado em Planejamento Regional e Gestão de Cidades da UCAM.

segunda-feira, abril 14, 2008

Roberto Moraes na audiência dos royalties

O engenheiro e professor Roberto Moraes embarca ainda hoje para Brasília, onde vai participar da audiência pública da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado convocada para discutir a distribuição dos royalties do petróleo no Brasil. O tema é especialmente de interesse de Campos dos Goytacazes (RJ), maior recebedor de royalties entre os municípios, e que periga perder esta condição privilegiada se algum dos muitos projetos que visam a mudança na forma de repartição destes recursos for aprovado.

Crime e castigo

"A cidade precisa recuperar a esperança nas instituições. Os “homens públicos” dessa terra estão diante de um desafio histórico, liderar esse movimento pode não render uma vitória eleitoral, mas certamente terá como prêmios: o acumulo de um considerável capital político e a consciência do dever cumprido. Fugir a essa responsabilidade será um crime que terá seu proporcional castigo."

De Renato Barreto, no novo blog Outros Campos. Íntegra aqui.

Os 20 anos do Garotismo

Passado todo esse tempo e superado este clima oposicionista, o que se tem hoje em Campos é uma elite política que se sustenta utilizando-se de métodos que foram aparentemente derrotados em 1988. Como afirma Franco, os antigos perderam para Garotinho, porque “a política tradicional do favor, do apadrinhamento, do empreguismo, tinha para a conjuntura local da época um alcance muito limitado. Isto parece ficar evidente pelo fato do candidato [Jorge Renato] apoiado pelo então prefeito [José Barbosa] ter ficado em terceiro lugar com 22.000 votos”. Não parece ser esta mesma política a que sustenta toda a sobrevivência do Garotismo?

Tem artigo novo na Gaveta. Aqui.

domingo, abril 13, 2008

Cineclube Alternativo - Uenf

CINE
CLUBE
ALTERNATIVO UENF

Dia 16/04

BAIXIO DAS BESTAS

Auxiliadora (Mariah Teixeira) é uma jovem de 16 anos explorada e mantida dentro de casa pelo avô Heitor (Fernando Teixeira) em um pequeno povoado na Zona da Mata pernambucana. Durante algumas noites, o avô leva a garota ao posto de gasolina para expô-la nua a troco de alguns reais. Na cidade, Everardo (Matheus Nachtergaele) e Cícero (Caio Blat) promovem orgias violentas na casa de Dona Margarida (Conceição Camarotti), onde moram algumas prostitutas. As vidas de todos se entrelaçam em um drama sobre a condição da mulher naquela região.Brasil, 2007.

ENTRADA FRANCA

Toda Quarta-Feira, às 18:30h
Auditório II, P-4, UENF

Contato: cineclubeuenf@hotmail.com
Apoio: Scriba DVDlocadora (27228414)

Uma tarde em suspensão na AIC

César Ferreira

Foi como uma tarde em suspensão. Uma pausa na mesmice para viajar nos textos, nas técnicas e na trajetória do jornalismo literário. E foi ontem, na AIC (Associção de Imprensa Campista), para alguns privilegiados que se inscreveram no mini-curso do jornalista e professor Gerson Dudus. A segunda dose será sorvida no domingo, 27. Até lá, nós, os alunos, temos uma tarefa de casa: produzir uma reportagem com linguagem de jornalismo literário.

sexta-feira, abril 11, 2008

Jornalismo Literário no Monitor

O Mais Cultura, do Monitor, dá hoje matéria bacana de dona Danilóide sobre o mini-curso de Jornalismo Literário que a AIC (Associação de Imprensa Campista) promove neste sábado, 12, e no dia 26, como o jornalista e professor Gerson Dudus. Os cadastrados no site do jornal podem ler a íntegra aqui. Informações sobre o curso e inscrições: 27227372 (com Suzane, no período da tarde).

quinta-feira, abril 10, 2008

Cancelada a mistureba do Estranho

Desde ontem, em razão de orientação da Defesa Civil, o show no Bar do Estranho, marcado para hoje, às 22h, da banda Avyadores do Brazil, com mistureba de vinil e mesa literária, havia sido cancelado pelos organizadores. Um homicídio nesta madrugada tornou ainda mais inviável o evento. Uma outra data e um outro local serão marcados.

Elas agüentam!

As figuras Nathália Peçanha, Ingrid Oliveira, Danielle Brandão e Simone Pedro estão de blog na praça. É o Agüentamos. Aqui.

Cine Café às Sete - no Sesc

Essa semana continua a programação relacionada com a vida e obra de Chico Buarque no Sesc Campos.
Amanhã (Sexta-feira, 11/04) será exibido o filme "Benjamin" às 19 horas.

Benjamim, filme baseado em livro homônimo de Chico Buarque, conta a história de uma paixão perigosa em dois tempos, separados por um lapso de 30 anos. Ao conhecer a jovem Ariela Masé, de espantosa semelhança com o grande amor de seu passado, o veterano e esquecido modelo publicitário Benjamim Zambraia revive as delícias e horrores da paixão. A “reencarnação” da sua amada Castana Beatriz tem algo mais a lhe oferecer: um acerto de contas com a sua própria consciência.

Título Original: Benjamim
Gênero: Drama
Duração: 97 min.
Lançamento (Brasil): 2004
Direção: Monique Gardenberg

Estranha mistureba

É hoje a mistureba cultural no bar do Estranho, a partir das 22h, com show dos Avyadores, rock no vinil com Wellington Cordeiro e roda etílico-literária com Adriano Moura, Artur Gomes, Everardo Paiva e este que vos digita. Até lá!

quarta-feira, abril 09, 2008

Entrevista do urgente!: Orávio de Campos Soares

Wellington Cordeiro

Em entrevista ao urgente!, o jornalista e professor de jornalismo Orávio de Campos Soares comenta a polêmica que levantou em artigo nesta semana, ao denunciar a escolha de evangélicos que "satanizam" as religiões afro para a gestão da Fundação Zumbi dos Palmares, em Campos dos Goytacazes (RJ). Na entrevista, Orávio, um dos fundadores do PDT no município, também avalia o legado do Movimento Muda Campos, que completa 20 anos, origem da carreira política de Anthony Garotinho. A entrevista aborda ainda temas como a qualidade dos jornais locais e o ensino de jornalismo. Confira a íntegra aqui.

Hoje tem bossa no vinil


Hoje tem Bossa Nova na Noite do Vinil. O furdunço acontece a partir das 22h, na Taberna Dom Tutti, na Rua Antônio Alves Cordeiro, antiga Rua das Palmeiras. Saiba mais sobre a Noite do Vinil aqui.

terça-feira, abril 08, 2008

Jornalismo literário na AIC

Adiado para este sábado, 12, o início do mini-curso de Jornalismo Literário na AIC (Associação de Imprensa Campista), com o jornalista e professor Gerson Dudus (foto). As inscrições continuam abertas. Informações no período da tarde, com Suzane, pelo telefone 27227372.

Confira o programa:

1. Os vários jornalismos
2. Jornalismo Literário: história, personagens e derivações
3. Crise do jornalismo (pesquisas para uma solução)
4. Brasil: estudo de caso
5. Brasil: JL em revistas, livros e documentários; JL em discussão
6. Jornalismo de Qualidade: Realidade e JL
7. JL: Técnicas de Captação
8. JL: Técnicas de angulação
9. JL: Técnicas de Edição
10. JL: Principais Características
11. Exercícios

[atualizado em 09/04/08 às 13h52]

Aproveite enquanto está no ar

César Ferreira
O inconstante blogueiro César Ferreira está com a sua mostra Palavreiros no ar bem aqui. Há fotos bem bacanas, e é necessário conferir logo. Daqui a pouco ele acaba com o blog novamente.





Jornalista urgentista Alexandro F., um dos registrados na mostra virtual.

"Estágio" em jornalismo na Uenf

Até a Uenf (Universidade Estadual do Norte Fluminense) se rendeu à tentação de contratar estagiários em jornalismo — que é proibido pela legislação, mas largamente praticado em todo o país. Os interessados têm até o próximo dia 15 para fazer a inscrição. Veja nota da universidade:

"Uenf seleciona estagiários em jornalismo

Estudantes de jornalismo podem se candidatar, até 15/04/08, a uma vaga como estagiário na Assessoria de Comunicação da Uenf (Ascom). Para se inscrever, é necessário estar regularmente matriculado em curso de Comunicação Social, com ênfase em Jornalismo, além de estar cursando até o sexto período (inclusive). Também é preciso que a instituição de ensino tenha convênio de estágio com a Uenf. Estão sendo oferecidas duas vagas.

A seleção consta de duas etapas: prova eliminatória, a ser realizada em 16/04/08, às 9h; e entrevista (apenas para os candidatos aprovados na primeira fase), com data marcada para 17/04/08, às 14h. O resultado final e a convocação dos selecionados para as providências no Núcleo de Estágio da Uenf ocorrerão em 18/04/08, às 9h."

segunda-feira, abril 07, 2008

Cineclube Alternativo

CINE
CLUBE
ALTERNATIVO UENF

Dia 09/04
DONNIE DARKO
Direção: Richard Kelly

Um jovem excêntrico com visões recebe a informação de que o mundo irá acabar dentro de um mês. Com Jake Gyllenhaal, Patrick Swayze e Drew Barrymore.

Gênero: Terror
Tempo de Duração: 80 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 2001

- Recebeu 3 indicações ao Independent Spirit Awards, nas seguintes categorias: Melhor Filme de Estréia, Melhor Roteiro de Estréia e Melhor Ator (Jake Gyllenhaal).

ENTRADA FRANCA

Toda Quarta-Feira, às 18:30h
Auditório II, P-4, UENF

Contato: cineclubeuenf@hotmail.com
Apoio: Scriba DVDlocadora (27228414)

Moraes para moralizar

Cresce a expectativa em vários setores de que uma aliança PT-PSDB, em Campos, com Roberto Moraes e Sérgio Diniz em uma chapa para prefeito e vice, seja viabilizada para as próximas eleições. O objetivo é oferecer uma alternativa ética neste mar de lama.

Nova adesão à Rede Blog

Com blog novo na praça, Diego Rangel já chega manifestando adesão à Rede Blog. Seja bem-vindo!

Companheiros em tempos de crise

Por conta da idéia que tive de fazer um blog que reunisse informações sobre livros de autores campistas ou que tenham relação com a cidade (http://campistana.blogspot.com), acabei, nos últimos dias, chegando mais perto da produção local. Mesmo sem poder ler todos os livros que garimpo para registrar, o contato com capas, apresentações, nomes e obras que não conhecia, tem sido uma espécie de redescoberta íntima de Campos.

Tem artigo novo na Gaveta. Aqui.

Nota da AIC


A AIC (Associação de Imprensa Campista) e a Delegacia NF do Sindidicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro publicam hoje, no Monitor, nota conjunta para registrar a passagem do Dia do Jornalista.

As entidades manifestam apoio à FENAJ, que hoje realiza, por meio dos seus sindicatos filiados em todo o país, atividades para marcar a data e também publicou nota.

Dia do jornalista

Hoje é dia do jornalista. E a Fenaj aproveita a data para chamar a atenção para temas como Lei de Imprensa e Conselho de Comunicação Social. Leia mais aqui.

sábado, abril 05, 2008

Blogs no Interior.com

O Interior.com, programa produzido pela VCE e veiculado na TV Record, exibiu há pouco matéria bacana sobre a utilização dos blogs como ferramentas alternativas de comunicação. O formato do programa permite que as pautas tenham um bom tempo para serem tratadas, muito diferente do que comumente se vê na TV. Na matéria dos blogs, foram dois blocos (um de 8:28 e outro de 8:50), que podem ser vistos aqui.

sexta-feira, abril 04, 2008

Enfim, sexta-feira!

Foto: Eduardo Goldenberg

A boa de hoje é Moacyr Luz, na Cesta Cultural, às 19h, no Palácio da Cultura.

quinta-feira, abril 03, 2008

Participe da enquete da Rede Blog

Neste 21 de Abril a Rede Blog volta a se reunir para tratar de um assunto relacionado a Campos. Participe da enquete ao lado para escolher entre as sugestões enviadas pelos blogs Desenvolvimento de Erros (Educação no trânsito), Diário de Classe (Comportamento eleitoral do campista) Eu penso que... (Caos na saúde) e Imagina (Educação).

quarta-feira, abril 02, 2008

Alguém aí conhece o Cinema Brasileiro?

Muita gente fala mal do Cinema Brasileiro, ou quando o elogia, mesmo assim, o reduz a meia dúzia de filmes, por exemplo: o fim de 2007 o cinema nacional foi reduzido ao filme (de gosto duvidoso) Tropa de Elite, do Diretor José Padilha (que na minha opinião deveria voltar a ser produtor executivo, ou seja, empresário, porque não sabe filmar).
Continuando na linha das exemplificações, faço uma pergunta: alguém conhece "Estômago"?
Pois bem, o filme brasileiro "Estômago" ganhou o prêmio de melhor filme latino-americano do XXVI Festival Cinematográfico do Uruguai realizado em março deste ano.
Dirigido por Marcos Jorge, o filme conta a história de um homem que chega à cidade grande e logo descobre sua aptidão para a cozinha, fazendo sucesso por onde passa. Com João Miguel, Babu Santana e Paulo Miklos.
Raimundo Nonato (João Miguel) começou como faxineiro de um bar, até descobrir o talento no fogão, com suas coxinhas. Giovanni (Carlo Briani), o dono de um conhecido restaurante italiano da região, o contrata como assistente de cozinheiro. A cozinha italiana é uma grande descoberta para Raimundo, que passa também a ter casa, roupas melhores, relacionamentos sociais e um amor: a prostituta Iria (Fabiula Nascimento).
Esse filme serve de exemplo, ou seja, mostra que nós não conhecemos o nosso cinema, ele não vai para as salas de exibições, o cinema nacional não passa na televisão, raras são as exceções, e mesmo assim, se formos observar atentamente, os filmes exibidos na TV são da globo filmes. No fim do ano passado, outros filmes foram realizados além do Tropa, só para mencionar: "A casa de Alice", e "Conceição: autor bom é autor morto", foram excelentes filmes brasileiros que não vimos.

Briguinha entre blogs

A nova onda agora é brigar através de blogs. A briga entre o ex-governador, Anthony Garotinho e o presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Bacellar ultrapassou as ondas do rádio e agora invade outra mídia, os blogs. Quem quiser conferir as trocas de farpas entre um e outro é só acessar o blog do Garotinho e o blog do Marcos Bacellar. O negócio está pegando fogo. Principalmente desde ontem, durante a sessão plenária da Câmara, quando Marcos Bacellar, num rompante de fúria, disse que o maior mal de Campos não é o mosquito da dengue, mas o "mosquitão raivoso chamado Garotinho".

*O mais curioso é a parte de comentários do Blog do Garotinho, que só aceita comentários simpáticos ao seu respeito, enquanto os que possuem alguma crítica, são ignorados. Sr. Garotinho, blog é uma ferramenta de interatividade! Seria interessante para um internauta saber a opinião de quem não gosta do sr. também, não acha?

A Agência Wellington Cordeiro Press informa:

O Clube da Esquina será o tema da Noite do Vinil de hoje, a partir das 22h, no Bar Dom Tutti (Rua Antônio Alves Cordeiro, antiga rua das Palmeiras). Trata-se do movimento musical integrado por Milton Nascimento, Lô Borges, Toninho Horta, Beto Guedes, Marcio Borges, Túlio Mourão, Fernando Brant, Ronaldo Bastos e Wagner Tiso, entre outros, em sua maioria músicos mineiros, que se tornou conhecido a partir do lançamento, em 1972, do LP "Clube da Esquina", liderado por Milton Nascimento e Lô Borges. Cachaça mineira e queijo minas não poderão faltar no cardápio. Quem tiver vinil desses representantes, leve-os para relembrar a época de ouro da mineirice.

terça-feira, abril 01, 2008

A Agência Artur Gomes Press informa:

Abril Rock Estranho – Rock Blues Poesia
Avyadores do Brazil + Artur Gomes +Wellington Cordeiro Rock no Vinil +Mesa Etílico Literária – Livros – Discos – OVNIS
Dia 10 Abril, 22:00h - Gothan City (Bar do Estranho)

Telhado vira comédia

Estava demorando para o pessoal do teatro de Campos aprontar alguma coisa com o cenário vivido pela cidade. Na surdina, o grupo auto-intitulado "Companhia quem tem telhado de vidro não toca pedra nos outros" prepara uma comédia rasgada para agosto, com direção de Fernando Rossi e texto de Eugênio Soares.

A peça vai se chamar "Nenhuma semelhança é mera coincidência" e já tem confirmado no elenco os atores Pedro Fagundes e Joilson Bessa.

users online