quarta-feira, março 18, 2009

Secom desmontou com rapidez a bomba do MST

Em Campos, quando se fala em manifestação na Prefeitura, pensa-se logo em deposição do prefeito. Dado o histórico de instabilidade institucional pela qual já passou o município, não é absurdo pensar imediatamente em fatos de maior gravidade.

Hoje, quando o MST entrou no pátio do Centro Administrativo José Alves de Azevedo para cobrar uma audiência com a prefeita Rosinha, pensou-se que se daria algo mais tenso que mero protesto.

Mas até que o governo conseguiu desmontar bem a bomba. E foi muito rápido em divulgar texto e imagem da reunião dos integrantes do MST com os secretários municipais. Independentemente do que de fato foi discutido ou conquistado, a versão do fato foi favorável à Prefeitura.

Outra sutil habilidade da Secom (Secretaria de Comunicação) foi afastar a interpretação de que a manifestação tinha como alvo específico o governo Rosinha. O texto fala em representantes de outros municípios e em protestos também na Justiça, em um dia de mobilização.

Na guerra da mídia os dois saíram ganhando. O MST porque pautou a imprensa e se fez ouvir. E a Prefeitura porque se mostrou ágil em atender à repentina demanda.

3 comentários:

Yuri Amaral disse...

Parece que finalmente dona Rosinha aprendeu a lidar com manifestações. Ou então se sentiu pressionada por não poder mais contar com a truculência da tropa de choque da PM.

Durante seu governo acompanhei várias manifestações das universidades estaduais contra seu governo. Todas acabaram em pancadaria.

Parabéns ao MST pela mobilização! Espero que a agrcultura familiar seja cada vez mais valorizada.

Camisinha.com disse...

sei não... devem ter combinado qq coisa antes...


.

Sérgio Provisano disse...

O que eu tenho a dizer é que a Secom pode, de acordo com a essência do tópico postado, ensinar aos esquadrões anti-bombas muita coisa. Tanto aqui como internacionalmente.

users online