quinta-feira, dezembro 23, 2010

[coluna gente esquisita]

Fotógrafo Wellington Cordeiro com grupo de amigos no Bar do Neivaldo, no Pontal de Atafona
[Foto: Leonardo Pessanha Cordeiro]
 

O próprio Neivaldo, proprietário do estabelecimento, a segunda maior atração turística do Pontal, só perdendo, por muito pouco, para as ruínas
[Foto: Wellington Cordeiro]

6 comentários:

Herval Junior disse...

Grande Vítor !
Parabéns pelo pioneirismo e pelo oitavo aniversário desse blog.
Aproveito a ocasião para desejar-lhe uma "Feliz Natal",extensivo à toda sua família.

Splanchnizomai abraçando o amanhã. disse...

Gente linda debaixo da árvore e livres! huahuahuahuah
dolei! é isso aí!

Anônimo disse...

"só perdendo, por muito pouco, para as ruínas".

Tá certo que o cara tá meio estragado pelo tempo, mas compará-lo às ruínas é muita maldade sua, Vitor.

Mr Gayrrisson disse...

Ei,

Neivaldo não era um dos sócios do Bar do Estranho?

Luciana Soares Maruques disse...

PROFESSORA RELATA COM DETALHES OS PROBLEMAS DA E.M JOÃO GOULART
A Escola Municipal João Goulart situa-se em Venda Nova, quarto distrito de Campos dos Goytacazes, à Avenida Pedro Pereira s/nº. Atende a Educação Infantil, 1º e o 2º Ciclo do 1º segmento do Ensino Fundamental e da Fase I a Fase IV da Educação de Jovens e Adultos, que funciona das dezoito às vinte e duas horas com duas turmas multisseriadas: a MF301 (Fase I e Fase II) e a MF302 (Fase II e Fase IV).
Venda Nova é um distrito rural que acolhe pessoas oriundas de outros distritos, municípios e até estados, o que contribui para que ocorra uma variedade no quadro de alunos da escola, porém no que diz respeito aos alunos da Educação de Jovens e Adultos, a clientela desta modalidade de ensino possui características específicas e certa homogeneidade.
A escola possui dez professores regentes, um professor para a Sala de Leitura, um professor para a Sala de Informática, um Auxiliar de Secretaria, quatro professores readaptados que atuam auxiliando na Secretaria, na Coordenação de Turno, como Responsável pela Merenda Escolar, uma Orientadora Pedagógica, uma Animadora Cultural, uma Diretora, uma Vice-diretora, uma Secretária, cinco Auxiliares de Serviços Gerais e um Vigia.
Este estabelecimento encontra-se instalado num prédio cheio de problemas estruturais, entre os quais, instalações elétricas e hidráulicas comprometidas pelo péssimo estado de conservação. Possui quatro salas de aula, sendo que duas delas foram construídas por um antigo vereador que, penalizado com a situação da escola, construiu com recursos próprios, duas salas de aula, uma secretaria e uma cozinha. O prédio pré-moldado onde antes funcionava a escola, e que fica na parte da frente do espaço escolar, encontra-se interditado há alguns anos pela Defesa Civil por ser uma ameaça real ao bem estar e segurança de todos que por ali circulam e frequentam o local.
Os alunos não possuem refeitório nem área de lazer. A escola não possui um profissional para lecionar Educação Física e a professora da Sala de Informática não possui ambiente para que possam ocorrer as aulas; só existem os equipamentos que ainda não foram instalados. Neste estabelecimento de ensino, a Educação de Jovens e Adultos teve início no ano de 2007 e, atualmente neste segundo semestre de 2010, são ofertadas as Fases I, II, III, e IV, tendo suas conclusões por semestre.
No momento desta pesquisa em 2010, o funcionamento da EJA na Escola Municipal João Goulart encontra-se comprometido em relação à continuidade desta modalidade de ensino para 2011, pois não há incentivo por parte do poder público e nem da direção da escola. As professoras, a Auxiliar de Secretaria, a Orientadora Pedagógica e a Coordenadora de Turno do turno da noite que atuam diretamente com a Educação de Jovens e Adultos tentam sem muito sucesso, amenizar a situação incentivando alunos e comunidade através de ações como distribuição de kits (escolares, de higiene e de guloseimas).
Faz-se necessário, pois, refletir sobre o perfil e o comportamento destes alunos desta modalidade de ensino na Escola Municipal João Goulart, a partir da análise dos dados apresentados, que podem auxiliar educadores que atuam na Educação de Jovens e Adultos, de um modo geral, como também auxiliarem a administração desta escola, em particular, para que junto à Orientação Pedagógica, possam planejar e traçar ações tanto administrativas quanto pedagógicas que visem um melhor atendimento e incentivo a este público exclusivo, objetivando a continuação deste segmento da Educação Básica nesta comunidade.


LUCIANA SOARES MARQUES
Professora da Rede Municipal da 1º ao 5º Ano do 1º Segmento do Ensino Fundamental da Escola Estadual Municipalizada Jacques Richer, Campos dos Goytacazes/RJ.

Anônimo disse...

Quantas ruínas você contou na primeira foto?

Rui In

users online