quarta-feira, fevereiro 11, 2009

Trote vexatório proibido na Faculdade de Medicina de Campos

Foto: André Vasco

Início de ano letivo já estamos acostumados a ver estudantes, recém chegados, em sinais de trânsito e pelas ruas no centro da cidade pedindo dinheiro, sujos de tinta, cabelos raspados e fedendo a água de peixe. Esse é o famoso trote aos "calouros" em diversas universidades Brasil a fora, e em Campos não é diferente. 
Porém, uma das instituições de Campos mais tradicionais no quesito trote,  a Faculdade de Medicina de Campos lançou a campanha "Trote vexatório:  machuca o corpo, a alma e sua consciência".
Após um decreto assinado pelo Diretor da escola, Nélio Artiles, em novembro do ano passado, fica proibido as brincadeiras que resultem em humilhações psicológicas, danos físicos ou danos materiais aos calouros. "Este ano, os novos acadêmicos vão ser recebidos com um trote bem diferente: uma gincana de cidadania, que vai acontecer durante toda a semana a partir do início das aulas para os novatos, em 2 de março. Os veteranos, que já estão em aula desde a semana passada, participam ajudando as equipes", divulgou em nota a assessoria da faculdade.

A iniciativa pretende dar fim ao constrangimento que certas brincadeiras costumam causar não só aos calouros, mas aos seus familiares, que quase sempre acompanham a acolhida no primeiro dia de aula. Muitas universidades no país também estão abolindo o trote vexatório, que às vezes traz conseqüências mais graves. 

"O trote vexatório não traz nenhum benefício ao aluno e ainda pesa contra os princípios e conceitos da instituição e da comunidade acadêmica. Isso tem reflexos na sociedade. O que estamos promovendo é a transformação da acolhida aos alunos em atividades de conscientização solidária", disse Nélio Artiles.

8 comentários:

Luciana Soares Marques disse...

Parabéns Dr Nélio Artiles pela sua iniciativa e que sirva de exemplo para outras faculdades e universidades de nossa cidade.

Rosângela - discípula aprendendo... disse...

Eitaaaaaaaaa é isso aí:
EDUCAR PARA TRANSFORMAR.
TRANSFORMAR PARA IMPACTAR! VALEUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

Anônimo disse...

"estamos acostumados a vermos"

Por favor, não maltratem os calouros, nem a LÍNGUA PORTUGUESA!!!

Anônimo disse...

Ah... a tal da cidadania - quase uma empresa!
É, de fato, interessante as pessoas pensarem nas outras, e tudo o mais. Mas, a solidariedade deveria ser algo intrínseco ao comportamento humano. E não essa febre "quase" moda que rende projetos superfaturados e amaciamento de ego.

E quanto ao trote...
Que ser é humano sem transtornos psicológicos? [...] Pessoas bem vestidas se preparando para as festinhas da faculdade é bem típico de filmes de final feliz, estilo American Pie.
Fala sério!

E outra:
Que seriam danos materiais? Se fosse uma referência a alunos de escolas públicas que, efetivamente, vivem abaixo da linha da pobreza, tudo bem.

Mas os universitários já são parte da pequena parcela populacional que pode arcar com despesas de curso superior. (Saem de graça as chopadas?)- Ainda mais quando se trata dos alunos da Faculdade em questão...

Muito sem sabor essa resolução aí. Vexame é ser solidário só para evitar que o penteado se desalinhe ou o tênis novo da Adidas sofra um arranhãozinho.

Tsc tsc tsc

Anônimo disse...

Cara, essa tal de Rosângela é um "saco". Ela anda poluindo todos os blogs com comentários, bestas, a maioria sem sentido e quando há algum sentido é para "puxar o saco" dos Garotinhos. Já passou da hora dos blogueiros boicotarem essa jumenta...Ahrggggg....Ô porre!!!!!!!!!!!!!

PS: Ah! E se ela mudar de nome fica fácil identificar o texto, afinal é uma jumenta mesmo...

Marketing Digital disse...

Está demorando para essa história de trote sem noção faz teeempo...

Anônimo disse...

Iniciativa louvável da Direção da FMC. O trote solidário instrui, trabalha o social, confirma o propósito dos que se candidatam à profissão de MÉDICO. Queira Deus que seja muito menor o índice de formandos que entende a Medicina, apenas , como fonte de renda. Na época da epidemia de dengue no município, ao conversar com um estudante da Faculdade de Medicina de Campos( filhinho de papai) perguntei se ele não estava engajado no movimento das faculdades com o mutirão de assistência aos acometidos pela doença. Simplesmente me disse de maneira irônica que essa situação era exclusiva do governo.Que médico será esse daqui a alguns anos? É melhor pegar uma guitarra sair compondo os acordes DESAFINADOS da sua própria vida. Feche o pano!!!!

Rosângela - discípula aprendendo... disse...

Anônimo das 18 vai dar uma vola pelos blogs: Xacal, Outros Campos e ROberto MOraes, eles estão livres da jumenta, sabia? E foi escolha autoritária deles, fora o ROberto MOraes, que clocou a decisõ para os seus psrticipantes ali. E respeito isso. Nâo tem a tal da "indissiocrasia" que intelectual adora? Pois é... Quanto ao Urgente, você fala com o Vitor, se ele não me quiser, sairei numa boa. E não pense você que sou do tipo de mudar nick para disfarçar, pois eu não tenho do que temer. Só vou na festa ( que não é mais dos blogueiros e sim da CIDADE) de jumenta, porque não confio em ninguém aqui na terra e podem fazer uma maldade. Sò por isso. Mas se esperam de mim fingir que sou quem não sou para entrar em blog, ainda não sabem quem sou. Como não sabem quem é o casalzinho 20. Ah! Eu nem estava me lembrando do casalzinho, quem não esquece é você. Vai ler a primeia carta de João para aprender a amar seu próximo.
Sem mais a tratar,
Rosãngela

users online