quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Arruda neles

O talentoso jornalista João Paulo Arruda, do Extra, ganhou um prêmio da Society for News Design, sociedade americana que premia os melhores trabalhos gráficos publicados em jornais. O prêmio é considerado o Oscar da categoria e foi concedido pela história em quadrinhos do presidente americano Barack Obama, roteirizada por João Arruda e desenhada pelo cartunista Vinícius Mitchell, publicada pelo Extra em novembro do ano passado. Ambos já tinham levado um prêmio interno do jornal, que recebeu ao todo três prêmios de excelência. Para ver o trabalho, clique aqui.

7 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns, João Paulo!!!
Clikei no "aqui" mas não consegui acessar. Gostaria muito de ler, pois sou apaixonada por quadrinhos...
Abraços e sucesso!

Vitor Menezes disse...

E, antes desse, a dupla fez outra ótima, uma adaptação de Dom Casmurro. Parabéns, veinho!

Rosângela - discípula aprendendo... disse...

Esse João Arruda aí foi fundo na sua análise , é verdade, Vitor, ARRUDA neles, que JOÂO tá vindo aí.
E João é manso, só deseja o bem, prepara caminhos para TODOS. Todos são capazes de...

Capazes de doar....
Capazes de fazer...
Capazes de ser...

Os Joãos nem precisam de arruda, porque, na verdade, eles têm o criador das arrudas, uma plantinha protetora que, se protege, só protege enquanto está li, atrás do ouvido ...
João ouve. E, ouvindo, nem precisa de artifícios, haja vista a “palavra ser antes” de todas as plantinhas pseudoprotetoras de um arquétipo preparado justamente para “enganar os sem fé”.

Arreda, arruda, que João vai passar, e que todos os Joãos Arrudas sejam protegidos pela palavra que diz: Seja abençoado todos os Joãos e todos os Arrudas!

Valeu, Vitor!
Muito interessante a postagem. Mas muito, muito, muito mais interessante, o título.
Amei!

Rosângela - discípula aprendendo... disse...

E que todos os que pretendem Presidir algum coisa em Campos, procurem ficar NA ONDA DE CRISTO.

E por favor, amados anônimos que ainda me lêem, leiam a indicação do Vitor, para depois, não virem aqui dizer que eu não falo coisa com coisa. Mas eu perdôo vocês tá.

iiiii... que coisa! Não basta o revolver aí, e vem agora a palavra:
"matedos".
Mas declaro VIDA! VIDA! VIDA! para todos .

Rosângela - discípula aprendendo... disse...

Perdão, Rodrigo Florencio, não foi de Vitor, a postagem, mas sua.
Honra a quem tem honra!
Perdoa meu vacilo.

Um abraço!

Anônimo disse...

Parabéns João!!!Criatividade não é coisa que se encontra em qualquer esquina.Já as esquinas da Lapinha, como costuma dizer meu querido Sáles, estão cheias dela.

Rosângela - discípula aprendendo... disse...

Ah, fala para o Sales, que é verdade! Criatividade tem tudo a ver com Criador. Quem crer no Criador de Todas as Coisas, e não buscar o que lhe é próprio, COM CERTEZA ABSOLUTA vai criar e muito... Questão de DNA.
Basta crer... simples, não?

Os criativos da Lapinha Pelinquinha, Guarusinho, Centrinho, Tamandarézinho, Cajuzinho, Corrientesinho, Leopoldinazinha,Parque Universitarinho, Nova Brasiliazinha, Penhinha, e todos os bairrinhos de Campos, já estão se preparando para mostrar a sua Criatividade com doçura, bondade, honrando uns aos outros, críticos de boas intensões, sem religião que embota a criatividade, sem orgulho que embota a criatividade, sem mentira que embota mais que tudo. O que mais embota a criatividade é a MENTIRA. CREIAM. Façam uma análise de um mês em uma situação, e vejam, gente. Criatividade é coisa de iluminação. Iluminação tem a ver com Luz. Toda criatividade sem iluminação, é uma criatividade que não gesta outras possibilidades, portanto não é criatividade. Acaba ali.
Quer dizer que os lapianos são criativos? Que bom! Quero ser uma lapiana.
Sabe que amo este nome: LAPIANO...

Lá, piano toca... valsa... samba...
Lá, piano gesta música para a cidade.
Lá, piano se deixa sentar para atrair o cântico que vai acariciar a Cidade...
Lá piano toca e se deixa tocar...
Lá, piano, pianinhos, pianões...
Com calda... sem calda...
Mas sempre afinados...
Com o lindo Criador... dos sales, rosângelas, xacais, anônimos, robertos, marias, joões...
Lá piano toca a musica da cura das emoções más gerenciadas...
Lá, piano se deixa bater, desafinar até, para que outros "inhos" e "inhas" aprendam que na dança da vida, nossos passos podem ser diferentes , mas não precisam ser distantes.
Lá, piano toca a canção da esperança de uma Cidade mais cheia de : VERDADE, INTEGRIDADE E HUMILDADE.

Lá,
pianos
tocam...

deixem-se
tocar...

users online