sexta-feira, junho 26, 2009

Bienal do Livro de 2010 poderá ser na Uenf

Foto: César Ferreira / FCJOL

Depois da inauguração de uma sala de cinema, o presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, Avelino Ferreira (e), visitou ontem as instalações do Centro de Convenções da Uenf e passou a considerar a possibilidade de realizar, em 2010, a Bienal do Livro no local.


Ele considerou boa a infraestrutura do Centro, com banheiro exclusivo para portadores de nescessidades especias, sala de cinema, salas para oficinas e palestras, amplo estacionamento, ponto de taxi, ponto de ônibus em frente, encubadoras de empresas ao redor, concha acústica, cozinha industrial, painéis para exposições, entre outras funcionalidades.


A primeira Bienal do Livro de Campos, em 2000, foi realizada no então Cefet (hoje IFF). As demais aconteceram no Parque de Exposições da Pecuária.

13 comentários:

Yuri Amaral disse...

Muito bom...

César Ferreira disse...

FCJOL ? O que é isso FCJOL ? Já sei. FCJOL é quando o cidadão tem preguiça de escrever ou falar Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima.
Não adianta implorar, Vitor tem raiva da secretaria de Cultura.

Vitor, o crédito é:
César ferreira/Secretaria de Cultura.

Para de inventar Menezes!

Rodrigo Rosselini disse...

Muito bom. Aquele espaço é excelente, e precisa ser usado pelos campistas.

Provisano disse...

Faço apenas um questionamento: onde seriam localizados os estandes nesse espaço físico?

JH disse...

Como é chato esse César Ferreira! Santo Deus...

Marcelo Bessa Cabral disse...

A ideia é muito boa, mas o questionamento de Provisano é procedente.
Rodrigo também tem razão ao dizer que aquele espaço precisa ser mais usado.

César Ferreira disse...

JH vai tomar no olho do CÚ, já !!

Yuri Amaral disse...

Também acho que ficaria um pouco apertado para os estendes, mas há muita área no entorno e na parte superior do prédio, onde fica a concha acústica, assim, dá pra armar tendas ao ar livre como alternativa.

Sérgio Provisano disse...

Caro Yuri (garoto a quem Avelino dizia dar alguns trocados)

Armar estandes e tendas ao ar livre, é muito bucólico devo concordar, só que se chover, por exemplo, os livreiros teriam um baita prejuízo. Cobrir de forma segura é meio complicado, os estandes têm que ter algum tipo de proteção mínima, para que o patrimônio das livrarias seja preservado.

Não falo de orelhada, falo com conhecimento de causa, pois participei ativamente da organização e coordenação da 1ª e da 2º Bienal do Livro e conheço as dificuldades de se organizar esse tipo de evento, onde convivem no mesmo espaço, estandes de expositores, cafés literários, oficinas, tendas de animação cultural, enfim, uma gama de atividades que exigem um espaço físico adequado.

O Parque de Exposições da Pecuária, reúne todas as condições para a realização desse tipo de evento, sem causar nenhuma alteração na rotina de nenhuma entidade. O local onde se monta os estandes já é coberto, tem banheiros em quantidade, amplo espaço de estacionamento, enfim, foi projetado para eventos do porte de uma Bienal da Livro.

Sendo assim, não cabe nenhum tipo de invenção, o Centro de Convenções da UENF, é, no meu limitado entendimento, adequado para tudo menos para receber um evento como a Bienal, que precisa de uma grande área coberta para funcionar bem.

Yuri Amaral disse...

Sérgio,

Bem, deixando a discussão etária e a acusação infundada de lado... apenas quis colocar que, mesmo se ficar apertado, existem possibilidades. Não organizo a bienal, não administro a uenf, nem tenho cargo algum na prefeitura. Desta forma, não sou eu quem vai decidir. Isso cabe aos organizadores, que irão discutir com a reitoria e ver a viabilidade técnica e logística de se realizar a bienal no apitão.

Pessoalmente, acho que seria bom fazer uma bienal na UENF, mas cabe a quem for organizar a palavra final.

De qualquer forma, existem tendas com tecnologia suficiente para garantir conforto e segurança, inclusive contra intemperes. Aliás, há uma instalada na UENF, que serve de improviso ao espaço da ciência e que está muito bem, obrigado. Da mesma forma, vários eventos são realizados em tendas, o Forum Social Mundial é um exemplo.

Rodrigo Rosselini disse...

Rapazes, lá é grande... tem mais de um auditório (excelentes, por sinal, bem melhores que aquele "aquário" montado lá na Pecuária), e tem um pátio muito grande também, que dá pra montar estandes... talvez nem tantos como na Pecuária. Mas acho que vai ser interessante. Entrar com os alunos da escola pública na Universidade.. nem que seja dessa maneira.

Sérgio Provisano disse...

Caro Yuri, concordo que existem tendas com a tecnologia citada, plasticamente fica muito bonito um espaço com esses tipos de tendas colocadas mas, sempre tem um mas, o custo não é dos mais baratos, imagine cobrir uma área do tamanho do pavilhão de exposições da Fundação Rural.

Imagine, ter que fazer toda uma rede de energia para iluminar e energizar todos os estandes?

Como a Bienal não é autossustentável, esse custo seria bancado pelo seu, pelo meu, pelo nosso suado dinheirinho.

Essa ídeia saiu da cabecinha coroada de Avelino Ferreira, sem nenhuma avaliação prática dela, avaliação aliás, que estamos fazendo publicamente aqui, no Urgente.

Creio eu na verdade, que nossa opinião pouco conta ou pouco contará, se eles, do alto de sua sapiência, decidirem gastar nosso suado dinheirinho num projeto de mudar o local da Bienal, só porque foi construído um centro de convenções de dimensões tímidas como o é o da UENF, por um valor absurdo e, que, com todos os seus problemas infraestruturais é subutilizado e continuará sendo por muito tempo.

Um forte e fraternal abraço.

Yuri Amaral disse...

Nisso concordo contigo, Sergio. O centro de convenções custou uma fábula - e ainda custa, pois desde a inauguração, a cerca de um ano, o prédio está em obras pra corrigir erros da Odebrech -, e o projeto teve uma redução no tamanho em relação à planta original, tanto que Niemayer não foi na inauguração. O acabamento não é bom e algumas paredes são de gesso, frágeis.

Mas, assim mesmo, sigo com a opinião do Rodrigo, que uma bienal na UENF seria importante pra desmitificar a universidade como uma instituição inatingível pelos alunos da escola pública.

Em relação à organização - custos, receita, orçamento - não tenho experiência com eventos desta magnitude, portanto, levo em consideração sua opinão, já que você organizou uma edição do evento.

Abraço

users online