terça-feira, junho 16, 2009

"Que se multipliquem os blogs alternativos"

"Que se multipliquem os blogs alternativos - estatais e públicos não governamentais -, para quebrar esse monopólio fundado no dinheiro e na mentira, para que fiquem reduzidos ao que são - órgãos da ditadura privada do dinheiro e da opinião mercantil - e que se possa construir no Brasil uma opinião pública democrática e pluralista, sem a qual nunca seremos um país democrático e soberano."

De Emir Sader, sobre o blog da Petrobras, íntegra aqui.

6 comentários:

Yuri Amaral disse...

O artigo está muito bom!

Bem, não há muita novidade nele, mas Emir Sader, dá uma resposta objetiva e clara ao relincho da imprensa gorda.

@lgo Sobre... disse...

só posso dizer... que assim seja!!!
muito bom... blog adicionado aos favoritos...

Washington disse...

A questão amigo está realmente, na participação direta da população. E tenho certeza que nós, blogueiros responsáveis que procuramos despertar o exercicio de cada cidadão, pois fiscalizar e cobrar melhorias para o povo é cidadania, vamos ou melhor... estamos mudando gradativamente essa história.

www.momentoverdadeiro.blogspot.com

Cobrança e seriedade.

Vamos usar nossa força!

Um abraço a todos blogueiros de Campos/RJ.

Gustavo Alejandro Oviedo disse...

Que se multipliquem, com certeza...

Agora, ninguém consegue enxergar uma pitada de contradição entre a defesa da massividade das fontes de informação e a postura de exigir diploma de jornalista para escrever naquelas mídias "monopólicas, fundadas no dinheiro e na mentira"? Isso também não é uma atitude monopólica?

Vitor Menezes disse...

Gustavo, uma coisa não tem nada a ver com a outra. Jornalismo é uma profissão, com suas especificidades. Liberdade de expressão, por blogs ou qualquer outro meio, deve ser garantido a todos.

Gustavo Alejandro Oviedo disse...

Vitor, jornalismo é uma profissão com suas especificidades, como a do ilustrador, por exemplo, ou escritor, onde os melhores se destacam por seu talento.

Agora imagina se fosse obrigatório diploma em belas artes para exibir um desenho numa revista, ou se apenas os que fizeram a faculdade de letras pudessem publicar.

A menos que entendam que a profissão de jornalista se equipara com a de medicina, onde seu exercício por não diplomados é crime.

Vejo a contradição quando se prega a favor da liberdade, exceto quando a liberdade atinge à nossa classe.

Querem a exigência do diploma apenas como medida corporativa para a preservação da cota de empregos na mídia tradicional. Não é para melhorar o jornalismo - os donos dos jornais, rádios e tvs continuarão a mandar; ninguém exige a eles faculdade.

users online