domingo, outubro 05, 2008

Indolência superior eleitoral

O que você diria de alguém que tivesse uma decisão a tomar que interferisse diretamente na vida de 322.839 mil pessoas e, numa sexta-feira, dissesse que não tinha mais tempo para fazê-lo, deixando de trabalhar no final de semana e permitindo que, no domingo, todas estas pessoas sofressem as conseqüências da sua indolência?

E se fosse considerado que, meses antes deste momento crítico, todo o volume de trabalho já era conhecido e, mesmo assim, esta pessoa definia situações semelhantes em sessões ordinárias nas noites das terças e quintas-feiras?

2 comentários:

Grazie disse...

Eu diria que tem algo muito estranho nisso tudo e que os próximos dias serão tenebrosos...

Anônimo disse...

Jornalistas renomados,
Diante do enrolo da Justiça em julgar o recurso de Arnaldo, a eleição em Campos vai ser decidida na mão fechada (purrinha). Ouça o diálogo:
Arnaldo - Quanto?
Feijo - Lona!
Rosinha - Tudo!
Odete/Makoul - Do jeito que vocês vierem queremos 3 secretarias

Zé das Moedas e Notas de cem mofadas.

users online