segunda-feira, setembro 29, 2008

Envolvida com a Liga e enrolada com a Justiça

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) negou hoje pedido de habeas corpus à candidata a vereadora no Rio, Carmem Glória Guinâncio Guimarães (PTdo B), que cumpre prisão temporária sob acusação de envolvimento com uma organização paramilitar chamada "Liga da Justiça".

Seus advogados argumentavam que, como é iminente o pedido de prorrogação da prisão, a candidata seria beneficiada pela legislação eleitoral, que proíbe a prisão de candidatos no período de 15 dias antes e 48 horas depois das eleições.

2 comentários:

Alexandro F. disse...

E a candidatura do arnaldo, como que ficou? estou por fora...

Cássio Peixoto disse...

Que sacrilégio macular o bom nome da Liga da Justiça...

users online