segunda-feira, novembro 09, 2009

Uniban expulsou aluna que usou mini-vestido

Está no ar abaixo-assinado contra a Universidade Bandeirantes (SP), que expulsou a aluna que usou mini-vestido na sala de aula. Aqui.

Para lembrar do caso, matéria do Estadão:
Uniban expulsa aluna assediada por usar vestido curto em aula

Universidade diz que atitude provocativa da aluna resultou em reação coletiva de defesa do ambiente escolar

Do estadao.com.br

SÃO PAULO – A Universidade Bandeirante informou em anúncio publicado em jornais paulistas neste domingo, 8, que decidiu expulsar a aluna Geisy Arruda de seu quadro discente. A estudante do curso de Turismo sofreu assédio coletivo no último dia 22 de outubro por ir ao campus de São Bernardo do Campo da faculdade com um vestido curto. O episódio ganhou repercussão na internet após vídeos do tumulto serem postados no ‘You Tube’.

No anúncio publicitário, entitulado ‘ A educação se faz com atitude e não com complacência’ a universidade diz que tomou a decisão após uma sindicância interna constatar que a aluna teve uma postura incompatível com o ambiente da universidade, frequentando as dependências da unidade em trajes inadequados. Para a Uniban, Geisy provocou os colegas ao fazer um percurso maior que o habitual, desrespeitando princípios éticos, a dignidade acadêmica e a moralidade.

A universidade afirma ainda que foi constatado que “a atitude provocativa da aluna resultou numa reação coletiva de defesa do ambiente escolar”. Ainda assim, o conselho superior declarou na nota que suspendeu temporariamente os alunos envolvidos e identificados no incidente. A Uniban também criticou o comportamento da imprensa na cobertura do caso. Segundo a universidade, a mídia perdeu a oportunidade de contribuir para um debate ’sério e equilibrado’ sobra ética, juventude e universidade.

Segundo as cenas e os depoimentos de presentes, o tumulto começou quando a aluna subia por uma rampa até o terceiro andar e os alunos começaram a gritar. Ela ficou trancada em uma sala e, com a ajuda de um professor e colegas, chamou a polícia, que a escoltou até a saída da universidade.

De acordo com a estudante, em entrevista concedida ao estadao.com.br no último dia 30, o episódio começou “como uma grande brincadeira”. Vestida para uma festa que iria naquele noite, ela conta que no início arrancou muitos elogios com seu visual, mas a situação aos poucos inverteu. No intervalo das aulas, um “verdadeiro coral ridículo de gritos de puta” a acompanhou até que deixasse o prédio.

3 comentários:

Auci disse...

Se tem algo que não suporto é machismo, moralismo (falso!)e violência contra a mulher...
Tudo bem que o que ocorreu na UN IBAN foi uma catarse moralista e monstruosa... ridículos! E é justo que os centos órgãos em defesa de tta coisa se manifestem.
Mas eu juropordeus.. não aguento mais ouvir/ler sobre a tal Geisy/Geni (jogaram pedra nela, né?... A criatura já participou, desfilando em programa sensacionalista de TV e o escambau.
Quando li sobre o ocorrido, no dia seguinte ao fato, apenas comentei com uma amiga: "será que ela fosse magérrima eles teriam agido assim?" Tenho lá as minhas dúvidas. Mas, o fato é a Geisy ainda vai faturar muito em cima disso, quer apostar? Vai virar a gordinha mais sexy do Brasil em questão de dias. Enquanto isso, coisas mais importantes acontecem e a gente nem se dá conta.
A Geisy que me perdoe, mas não aguento mais olhar pro nome dea grafado nas páginas de blogs, sites etc. etc. Afe!

Anônimo disse...

Ai, ai... essa sociedade paulista conservadora.. Olha que esse é o estado mais desenvolvido do país.

Rosângela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
users online