segunda-feira, dezembro 01, 2008

Cultura será mapeada e gestores das fundações serão trocados, diz Orávio

Foto: Thiago Macedo
O jornalista e professor Orávio de Campos Soares (foto), que está entre os secretários anunciados hoje pela prefeita eleita Rosinha Garotinho para o próximo governo, disse há pouco ao urgente! que sua primeira medida na gestão da Cultura será promover um inventário de todas as manifestações artísticas do município.

Segundo ele, para planejar as políticas para o setor, é necessário conhecer o que a cidade tem em cada tipo de manifestação cultural.

Além disso, internamente, Soares afirmou que toda a estrutura e o pessoal das fundações Trianon, Jornalista Oswaldo Lima e Zumbi dos Palmares, terão que ser alterados.

"Temos que mudar tudo, e isso passa por mudar também as pessoas que estão nestas fundações", afirma.

A Secretaria de Cultura, que será criada no próximo governo, será a gestora das fundações. Inicialmente, Soares acumulará o processo de criação da pasta com o exercício da presidência da Fundação Trianon.

Sobre a polêmica troca de monumentos que ocorreu na semana passada, com a instalação, na Praça do Canhão, do conjunto de estátuas da Abolição, o jornalista não chega a opinar sobre o caso específico, mas adianta que as decisões sobre a cultura e o patrimônio histórico do município serão tomadas de forma diferente da que ocorre hoje.

"Tudo vai passar pelo Conselho Municipal de Cultura", disse.

Pessoalmente, seu maior desafio na secretaria será vencer a sua aversão aos números e à burocracia. "Sou um artista. É a primeira vez que colocam um artista para gerir a cultura do município. Mas vou procurar me cercar de gente séria e competente nesta área", explicou.

8 comentários:

Vania Cruz disse...

Parabéns, Orávio, pela indicação aos cargos no Governo Rosinha. Muita luz, sabedoria, fé e trabalho para que um novo cenário desponte na realidade de nossa Campos dos Goytacazes.

Avelino disse...

Vitor,

Você (ou Orávio?) esqueceu-se de que João Vicente, ator e diretor de teatro, presidiu a Fundação Cultural, nomeado por Garotinho em 1997. Depois, ele deixou o cargo por conta da aliança com o PT, assumindo em seu lugar Lenilson Chaves. João ficou contra Garotinho e, agora, foi a favor de Arnaldo e do atual estado de coisas. E eu, amalgamado à cultura da terrinha, presidi a Fundação por 43 dias, nomeado por Roberto Henriques. Saí quando o STJ concedeu liminar para Mocaiber voltar ao cargo. Se a gestão de João decepcionou e se a minha não deu tempo para implementar uma política cultural, são outros quinhentos. Mas o registro faz-se necessário por questão de justiça histórica. O que falta, e meu amigo Orávio será parceiro no preenchimento da lacuna, é uma política cultural a altura das tradições do nosso município. É um momento histórico para a cultura da terrinha e não podemos perder essa chance que Rosinha nos dá. Mas sei que a vaidade não subindo às cabeças dos gestores (ou do gestor, como quer Orávio), os próximos anos serão promissores e a era da farra está com os dias contados.
Avelino Ferreira

Rodrigo Rosselini disse...

Espero que não voltemos para os anos setenta. E também que não vivamos só de tambores, mana chica do caboio, jongo... Precisamos valorizar essas raízes sim, exportar isso... mas precisamos também de combustível, precisamos de antropofagia. Precisamos ter contato com o que acontece lá fora, precisamos de formação de públicos pra tudo: precisamos encher os teatros, precisamos, sim, de shows na praça (desde que não sejam superfaturados), pois temos um grande potencial.

Anônimo disse...

Ui, dez milhões de anos de atraso pra Cidade. Orávio é um ditador, assim como seus comparsas...
Já começou errando a futura prefeita...
ESTAREMOS A MERCÊ DOS ARCAICOS LIDERES.
Triste fim...

Deeva Breu disse...

Antes Orávia do que Ovelina!

Anônimo disse...

Orávio,

Parabéns pela indicação! Penso que não há melhor nome que o seu para ocupar este cargo. Torço que você consiga mapear toda cultura e acima de tudo fazer justiça com os da terrinha, pois há tanta gente boa precisando de uma oportunidade e você sabe muito bem disso. Creio que, com tempo suficiente à frente da pasta, você poderá implementar suas idéias e ser o gestor de cultura para, enfim, colocar o Trianon para funcionar. É claro que não podemos olhar somente para nosso umbigo, precisamos trocar experiências com grupos dos grandes centros e dar espaço aos artistas profissionais e renomados, mas a "farra com o dinheiro público". BOA SORTE E COMO SE DIZ NO TEATRO ANTES DE UMA APRESENTAÇÃO: MERDA PARA TI E PARA TODOS NÓS!
Abraços e tudo de bom.

Juscelino Resende de Oliveira - servidor público municipal de Campos e Macaé.

marcos paulo disse...

Juscelino Resende tem comentado tanto no blog de Garotinho que já tem gente achando que ele tá tentando buscar visibilidade para conseguir um carguinho no governo da Rosângela. Vixe, santaaa!!!!

Anônimo disse...

Vcs iram ter o que pediram. Votaram errado, agora iram ter que engolir esses ditadores, começando por garotinho.
Rita Pessanha

users online