terça-feira, outubro 07, 2008

O que de fato disse o ministro

As declarações do ministro do TSE, Carlos Ayres Britto, em entrevista coletiva ontem no Tribunal, têm se prestado a interpretações que podem ser exageradas. Na verdade, ele não disse nada além do que já era sabido na noite do domingo. Para que o leitor do urgente! faça a sua própria avaliação, reproduzimos abaixo a transcrição do trecho da entrevista em que Britto fala especificamente sobre Campos, a partir de pergunta da repórter de O Globo.

Repórter - Carolina, Jornal O Globo... Eu gostaria que o senhor explicasse um pouco melhor a situação destes candidatos que estão sub júdice e aparece 00 no voto. A eleição nestes municípios está definida ou é um resultado ainda provisório?

Ministro - Não, é um resultado ainda provisório por que depende do julgamento. Por exemplo, Carol, você deve estar pensando no caso do município de Campos, não é?, em que quem aparece em primeiro lugar, Rosinha Garotinho, ao que fui informado, em verdade não está em primeiro lugar, no plano da votação empírica, concreta. Não estou falando quanto a validade jurídica do voto, mas quanto à efetiva apuração. Olhe, então, é possível que o segundo lugar passe para o primeiro a partir do julgamento favorável ao deferimento do seu pedido de registro.

[Para ouvir a íntegra da coletiva do ministro, clique aqui. O trecho transcrito acima aparece a partir dos 15:23 min]

Um comentário:

Mário Teresa, disse...

Foi o que ja disse em outra ocasião, talvez o ministro tenha sido tendencioso, talvez apenas prudente, mas o lance é que esse período pós-primeiro turno, esta se transformando em uma espécie de "guerra-fria" onde qualquer frase pode servir de munição!
As pessoas não podem ter opniões sem serem tachadas de "arnaldista" ou "pmdebistas"?!

users online