sexta-feira, maio 29, 2009

Últimos dias da Gazeta Mercantil

Reprodução
Depois da nota do último dia 25, ainda se esperava alguma revira-volta na Gazeta Mercantil que pudesse salvar o jornal. Até agora isso não aconteceu, e tudo indica que o jornal, com 89 anos, caminha mesmo para o fim.

É sempre triste ver um jornal morrer. O considero o meio mais charmoso de imprensa, e com maior credibilidade. Mas, diferentemente do que acredita a Associação Mundial de Jornais (que comemora aqui crescimento de 1,3% na circulação de impressos), creio que a tendência é mesmo de fim destes veículos.

Grandes jornais perdem leitores e anunciantes para a internet. Jornais regionais, além disso, perdem também o monopólio da verdade sobre determinada área geográfica, com maior vigilância da sociedade sobre seu conteúdo e maior participação dos blogs na narrativa do cotidiano.

3 comentários:

Jorge Magalhães disse...

Não há saída para os jornais impressos. A velocidade da informação, não comporta mais esperar um ou dois dias, para saber dos fatos num Jornal Impresso. A Tv, o Radio e a WEB, liquidam a fatura. Vamos ver daqui para frente, qual vai ser a ação.

Guilherme Póvoas disse...

É lamentável, mesmo. A Gazeta Mercantil fez tudo o que podia, cores, paginação... inútil. Conseguiu ainda algumas remadas, mas parece que vai morrer na praia.

Débora da Vitória de Jesus. disse...

Não creio que a Gazeta vá acabar! Como não creio que os jornais vão acabar... Nem todos gostam de internet... e tem muita gente que adora levar jornal aqui e ali... ir na banca... sentar em qualquer lugar e ler o jornal... Vir correndo mostrar as notícias quase esfregando em nossa cara aquela aposta em determinado assunto...folheando... dobrando e depois limpando o vidro da janela, fazendo trabalhos criativos, essas coisas...
Qui! acabar jornal o quê...
Eu gosto.

users online