quinta-feira, outubro 08, 2009

Central Única de Favelas em Campos


A Central Única de Favelas (Cufa), organização não governamental, criada no Rio de Janeiro e que hoje tem braços espalhados por todo o Brasil, também tem uma representação em Campos. A Cufa/Campos nasceu há poucos meses e já carrega em sua curta história de vida algumas boas realizações.
Campos, em pouco tempo, montou o seu time de Basquete de Rua, e em um feito inédito e mais do que heróico, chegou ao segundo lugar no Campeonato Brasileiro de Basquete de Rua, derrotando várias equipes tradicionais.
O diretor da Cufa/Campos é Sandro Cesário, ex-jogador de vôlei da AABB e um dos mais ativos militantes do movimento negro de Campos, embora tenha atuado muito mais no underground.
Na foto, os bravos jogadores da Cufa/Campos levantando o prêmio de Vice-Campeão Brasileiro de Basquete de Rua. Mas, como Cesário faz questão de ressaltar, a Cufa/Campos não é só Basquete de Rua, ou só Hip Hop, ela tem projetos esportivos e sócio culturais e musicais e "está na correria" atrás de parceiros para colocar em prática todos os seus projetos.

Para entrar em contato: sandro.campos.rio@cufa.org.br
Também vale dar uma olhada no blog da entidade em Campos que é atualizado diariamente: cufacampos.blogspot.com
A Cufa - Segundo o site oficial da Cufa, a entidade "foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas do Rio de Janeiro – principalmente negros – que buscavam espaços para expressarem suas atitudes, questionamentos(...)"
A organização tem o rapper MV Bill como um de seus fundadores e a cantora Nega Gizza, outra forte referência do Hip Hop. O Hip Hop é a principal forma de expressão da CUFA e serve como ferramenta de integração e inclusão social.
Além da música, a entidade também tem outros projetos de igual importância como o Basquete de Rua, - cuja patente é da Cufa - o Break e o Graffiti.

Um comentário:

Felipe disse...

aquela ali agachada é a marina magessi né? que horror

users online