segunda-feira, abril 11, 2011

[croniquinha de segunda]

O exorcismo

Vitor Menezes

O pastor Malaquias estava pregando com ardor sincero quando, percorrendo os olhos entre os fiéis, foi travado pela visão de uma loira espetacular. No princípio, a atrapalhar o seu verbo, era o decote que não apenas expunha, mas fazia saltar o reluzente par de seios. Mas havia mais: as pernas cruzadas, a saia mínima, a expressão cafajeste, o sorriso diabólico. A mulher era o próprio demônio.

Não havia modo de continuar. E tudo o que Malaquias conseguiu fazer foi interromper a pregação, afastar o microfone, abaixar a cabeça, esfregar a testa com o dorso da mão e suspirar profundamente. Depois, segurou o púlpito por alguns segundos, reuniu coragem e voltou a se dirigir aos crentes.

- Irmãos! O coisa ruim está entre nós!

Deu-se um frenético burburinho. A audiência, ao contrário de assustada, parecia animada com a iminência de ocorrências mais quentes durante a pregação. No fundo, era até uma honra que o tinhoso tivesse escolhido aquela igreja para dar as caras. Viveriam, enfim, uma experiência inesquecível. Ali, diante de todos, uma oportunidade para assistir a tão esperada batalha do bem contra o mal. Tudo dependia agora do desempenho do pastor.

E ele não decepcionou.

Malaquias correu para saltar com fúria sobre a loira jamais vista. Ele derrubou a mulher, sentou sobre seu corpo, a esbofeteou, rasgou a sua roupa, e ordenou que o demônio deixasse aquela criatura.

O problema é que o contrário também se deu. A mulher tombou o corpo do pastor, o estapeou, prendeu-o sob suas pernas, rasgou a roupa do exorcista, e ordenou que deus se afastasse do comando daquele sujeito.

Os dois, deus e diabo, atenderam aos apelos. E o pastor e a discípula se tornaram livres para serem, nus e ao chão, apenas homem e mulher.

5 comentários:

Álvaro Marcos disse...

Vi essa loira perto da igreja. O capeta purinho.

wellington disse...

Libera os direitos que eu quero filmar isso.

walnize carvalho disse...

Bom demais!...
Walnize

Pr. Genildo Siqueira disse...

Acho que o proprio Demo escreveu o seu sonho atraves do blogueiro que possesso o interpretou, ainda bem que a luta travada era entre eles, o demo e o deus em minusculo de forma que significa o proprio "Satanas", o proprio "Deus", jamais se prestaria a isso, tenho dito...
"Espero que publiquem"

ZH disse...

Blasfêmia, blasfêmia! Queimem o herege e que Deus tenha piedade da alma atormentada desse blogueiro Vitor Menezes!

users online