segunda-feira, junho 21, 2010

Faça perguntas aos candidatos à presidência... da Fenaj

Da Fenaj
A eleição para a direção da FENAJ ocorre de 27 a 29 de julho. E com o objetivo de democratizar o debate sobre os desafios do movimento sindical dos jornalistas, o Entrevistas da FENAJ recebe, até o dia 6 de julho, questionamentos da categoria a serem respondidas pelos candidatos a presidente das chapas 1, Virar o Jogo: em defesa do Jornalismo e do jornalista, e 2, Luta FENAJ. As perguntas devem ser encaminhadas para o e-mail boletim@fenaj.org.br.

Esta edição especial do Entrevistas da FENAJ abre espaço para que os candidatos da chapa 1, Celso Schröder, e da chapa 2, Pedro Pomar, dialoguem com a categoria, expondo suas propostas e ideias. A entrevista visa esclarecer os jornalistas e estimular a mais ampla participação possível da categoria neste processo eleitoral.

Os interessados têm 
até às 18h do dia 6 de julho (terça-feira) para encaminhar suas contribuições para o e-mail boletim@fenaj.org.br, especificando, na linha de assunto, Entrevistas da FENAJ. Os questionamentos serão encaminhados para posicionamento dos dois candidatos. O boletim especial com as respostas dos dois candidatos será publicado na quinta-feira, 8 de julho.

Um comentário:

manecolopes disse...

Sr. candidato. É com pesar que lhe escrevo para questionar e contestar. Não o fato, pois a quebra de sigilo é inadmissível, mas a maneira com tal fato está sendo tratado por sua assessoria. Qual a responsabilidade do servidor que recebeu uma procuração autenticada em Cartório? O mesmo, servidor, não é versado em grafologia. Tinha um carimbo e aval de um Cartório, setor competente para tais confirmações, o que deveria fazer? Swe recuzasse poderia ser questionado e punido, se acata, será também punido? O que, creio, será o correto, é descobrir quem fraudou o documento! Sem saber quem foi o autor, como é possível determinar as intenções? É um procedimento racional o que lhe proponho. Defina o autor e aí tome as atitudes cabíveis. Parece que há algo que não pode ser divulgado dentre as informações contidas! É o fato? Qual a razão do receio? A Sra. sua filha é uma cidadã como qualquer outra. Por que deverá ter tratamento diferenciado na apuração de irregularidades que ocorram com seus documentos fiscais? É errado o que foi feito, sim. Mas é desproporcional a tentativa( ainda o é!) de imputar responsabilidades a seu(s) oponentes.É preocupante que alguèm que pretenda representar-me seja tão incoseqüênte a ponto de sair atirando a esmo! Esta postura eliminou qualquer possibilidade de contar com meu voto, pois fiquei extremamente duvidoso quanto ao seu contrôle nos destinos de um assunto de importância que não lhe agrade.Defendo a garantia de sigilo de qualquer cidadão, mas a utilização deste fato para tentar denegrir-sem que qualquer razão cabivel tenha sido apresentada-concorrentes ao caro presidencial, é um fato que define bem o que poderemos esperar caso o Sr. seja eleito. Desculpe, mas, se eu tinha qualquer eventual pensamento quanto à sua pretenção presidencial, acabou de perder um eventual voto. Creio que além da honestidade de comportamentos, o equilíbrio é fundamental para quem pretende ser estadista. Ainda é tempo. Tente ser consistente em suas acusações. Não atire a esmo. Como bem lembrou, o Collor teve atitudes do tipo das que está tomando, tentando encurralar seu oponente. Ganhou, para logo em seguida se destituido. Espero que entenda minha decepção.

users online