sexta-feira, abril 30, 2010

Tonico, repórter do Monitor

Deu no Ancelmo de hoje:

"Tonico e Stepan


Ontem, o ator campista Tonico Pereira, um fofo, estava na Câmara Municipal do Rio quando viu Stepan Nercessian na presidência da sessão.

Aí parou o que fazia para tirar fotos do amigo. Aos jornalistas que estavam na casa, Tonico brincava: “Prazer, sou repórter do ‘Monitor Campista’.” O jornal deixou de circular recentemente após 175 de história."

Blog apóia campanha pelo pregão eletrônico

O urgente! apóia a campanha iniciada pelo blogueiro Cléber Tinoco pela implantação, em Campos, do Pregão Eletrônico para as compras públicas. Registre-se que, por curtíssimo período, esta modalidade foi praticada no município, no também curtíssimo governo de Carlos Alberto Campista, quando foi secretário de Fazenda o professor Luciano D`Ângelo.

[Arte: Blog Florence, apaga a luz]

Coleguinha lança livro sobre a história do futebol campista

O jornalista Aristide Leo Pardo, o Tide, acaba de colocar na praça livro sobre a história do futebol campista, disponível aqui para venda na internet. O coleguinha é um apaixonado pelo tema e pesquisa o assunto há muitos anos. Na apresentação de "No país do futebol, cidade sem memória", a editora registra que a obra resgata "uma bela história que se apagava com o passar dos anos" e que ficará "como subsídio para as próximas gerações".

Homenagem a Paulinha

A coleguinha Jane Nunes informa aqui que o Sindicato dos Bancários de Campos inaugurou hoje a sala Jornalista Paula Virgínia, em homenagem à nossa colega que completaria 53 anos. Parabéns ao sindicato pela iniciativa.

Veja imagens da abertura do Festival de Teatro Aberto

Confira imagens feitas por Wellington Cordeiro da abertura, ontem, do I Festival de Teatro Aberto de Campos, na praça São Salvador, com a peça "Helena pede perdão e é esbofetada", do grupo Tablado de Arruar.

Hoje, às 16h, a montagem será reapresentada novamente na Praça São Salvador. A programação segue até domingo, aqui.

[Fotos: Wellington Cordeiro]








quinta-feira, abril 29, 2010

Blog de Ilsan Viana

Mais um membro da Câmara de Campos se rende à desocupação dos blogs. Desta vez é a vereadora Ilsan Viana, aqui.

quarta-feira, abril 28, 2010

terça-feira, abril 27, 2010

Conferência em maio vai discutir aplicação dos recursos dos royalties em Campos

O Movimento Nossa Campos programa para o dia 20 de maio a segunda edição da Conferência Local de Controle Social, especificamente para tratar do uso dos royalties do petróleo na cidade. O evento será coordenado pelo professor Hamilton Garcia, da Uenf.

"A idéia é fazer um balanço do uso desses recursos no município e abrir a discussão sobre a necessidade da regulação local dessas receitas, já que é quase um consenso de que muito foi desperdiçado pela ausência de controle, participação e planejamento – o que acabou por produzir a imagem do Estado do Rio como uma espécie de "buraco negro" onde os recursos públicos desaparecem, imagem essa que, sem sombra de dúvida, ajudou a impulsionar o fenômeno da chamada "Lei Ibsen"", afirma o professor.

A II Conferência também tem como objetivo promover "a discussão sobre a pertinência de uma lei municipal que regulamente a aplicação das rendas petrolíferas em Campos".

Carnaval campista: problemático, feio e promissor

A precariedade das agremiações carnavalescas campistas e o desânimo evidente da maioria dos que desfilavam e dos que assistiam podem induzir a conclusões precipitadas sobre o Campos Folia, o carnaval fora de época da cidade, que terminou no último final de semana.

Ouvi fartas vezes algo do tipo: acaba com isso, para quê existir essa coisa horrível?

E cada vez que ouvia algo do gênero pensava no impacto de se ter, agora apenas pela segunda vez, toda a pobreza material e criativa exposta para a classe média campista, que não resistiu a uma espiada na transmissão da TV Litoral ou se aventurou nas arquibancadas da Alberto Lamego.

Entre as virtudes da mudança na data Carnaval campista está justamente essa: agora há maior exposição e, consequentemente, maior cobrança. Tanto para eficiência dos gastos e para a lisura dos repasses de recursos quanto para a qualidade do espetáculo apresentado.

Dizer para “acabar” com isso é um elitismo besta que não se sustenta em bom senso. Feio e desorganizado do jeito que é, o Carnaval campista é a maior expressão cultural do município, envolvendo aproximadamente 25 mil pessoas. Isso é mais do que o teatro, a música, a literatura e as artes plásticas conseguem mobilizar juntas na cidade.

Nas primeiras edições do Monitor Campista já havia registros da festa em Campos, documentando o fato de que o Carnaval da cidade existe há pelo menos 175 anos.

Parece mais sensato pensar em enfrentar o problema da precariedade, consolidar nos próximos anos o carnaval fora de época, promover a organização e a profissionalização das escolas, e começar a colher os frutos daqui a cinco ou dez anos.

A Secretaria de Cultura do município planeja para maio a realização de uma segunda edição do seminário sobre o Carnaval. No ano passado, o evento foi a primeira tentativa de colocar o mínimo de ordem na casa. A julgar pelos protestos às vésperas da festa, não houve tanto resultado assim, mas já foi um começo.

Na forma dos repasses, ainda que por vias tortas — e que devem ser corrigidas —, houve uma tentativa de estabelecer um maior controle sobre a terra de ninguém que operava na relação entre entidades carnavalescas e o poder público. O mini choque de ordem foi igualmente um avanço. Talvez gere algum efeito sobre a organização das escolas e bois para o próximo ano.

Também deverá contribuir para consolidar e organizar o Carnaval campista a construção do Cepop (Centro de Eventos Osório Peixoto) — sigla feia para uma justa homenagem — ainda que toda vigilância, como sempre, se faça necessária em relação aos custos do projeto.

Segurança negociada

O que não se pode é fazer de conta que o Carnaval, enquanto expressão de cultura popular, não existe na cidade. E não é destruindo-o que acabarão com os problemas a ele associados, incluindo a ameaça de insegurança e o domínio do tráfico de drogas sobre as comunidades.

Se hoje, como ocorreu com o jogo de bicho no Rio de Janeiro, até mesmo o poder público precisa ter atitude condescendente com várias “lideranças” comunitárias, é porque, de fato, elas exercem algum tipo de poder que as outras esferas públicas não dão conta de neutralizar — incluindo a polícia.

No futuro, quem sabe, com mais visibilidade, com mais organização, com mais pessoas sentindo-se, nas comunidades, incentivadas a fazer Carnaval, os atuais donos da segurança da festa não perderão espaço e prestígio? É preciso disputar, com presença do estado, todos os espaços atualmente dominados pelo arbítrio de forças paralelas, assim como ocorre em muitos outros ambientes da vida social.

Campos parece ter desistido de si mesma em vários aspectos. São exemplos dramáticos disso o abandono à memória e ao patrimônio histórico, a impotência diante do cinismo silencioso que cobriu o assassinato do Monitor Campista, a apatia da cidadania e o baixíssimo espírito público dos nossos políticos. Mas, ainda assim, não é o caso de desligar os aparelhos. Qualquer possibilidade de reabilitação só poderá partir de um mínimo de alma existente na nossa identidade cultural. Do contrário, deixaremos de ser uma cidade para nos transformar em um aglomerado de casas.

[Foto: Secom PMCG]

Curta sobre política em exibição hoje em Macaé

O diretor do curta-metragem "O resgate da política", Fábio Pereira, realiza hoje, às 19h, na Segunda Igreja Batista de Macaé, palestra e exibição do filme. A igreja fica no bairro Cajueiros, próximo ao terminal central de ônibus.

A proposta do filme é desconstruir a idéia de que todo político é igual e de que política só se faz em época de eleições. Pereira, 35 anos, é professor de geografia formado pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, educador popular, assessor parlamentar e de movimentos sociais e fotógrafo.

Mostra Cinemarginal no porão da FCJOL a partir desta quarta

Wesley Machado / Da Assessoria da FCJOL

Começa nesta quarta-feira (28), às 18h30, a Mostra “Cinemarginal”, que vai exibir longas e curtas-metragens no Porão do Palácio da Cultura, dentro do projeto “Cine Porão”, da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima. Na programação, serão exibidos os filmes “Os Monstros de Babaloo”, “Sem Essa, Aranha” e “Meteorango Kid”, entre outras produções do final da década de 1960 ao início da década de 1970. Os filmes que estarão em cartaz, proibidos pela censura durante a ditadura militar no Brasil, foram liberados depois de um longo tempo no ostracismo e lançados em dvd no ano passado.

O Cinema Marginal foi um “movimento” cinematográfico brasileiro do final dos anos 1960 ao início dos anos 1970 que rompeu com os cinemanovistas, quebrando as estruturas, narrativas e linguagens tradicionais dos filmes engajados e sociológicos do Cinema Novo. Os marginais, filhos do Cinema Novo, foram acusados de matar o pai. O movimento ganhou outras alcunhas como Cinema Poesia, Cinema de Invenção, Cinema Pós-Novo, Cinema Udigrúdi e Cinema da Boca do Lixo, Cinema Marginal. Os filmes foram produzidos durante o período conturbado da ditadura militar, logo após o AI-5, o que gerou uma rebelião cultural. Os filmes do Cinema Marginal são irreverentes, irresponsáveis, ingênuos, alegórico, lisérgicos, etc. Os marginais liberaram o microfone e a câmera. Eles faziam cinema só pelo prazer de fazer, o que resultou em filmes oníricos, do sexto sentido, do inconsciente, que  expressavam a revolta de uma geração perdida, que reagiu contra a repressão armada de ideias. 

PROGRAMAÇÃO
28/04

Os Monstros de Babaloo
(dir. Elyseu Visconti, Brasil, 1970)

Sinopse: Este filme, que foi proibido pela censura, constrói uma metáfora selvagem da classe média brasileira durante o regime militar. Deboche, experimentalismo e humor são usados para criticar o moralismo dos costumes da época.

Duração: 120 min.

Após a exibição do filme, o diretor de teatro Winston Churchill Rangel falará sobre Censura.

29/04

Histórias em Quadrinhos
(dir. Rogério Sganzerla e Álvaro de Moya, Brasil, 1969)

Sinopse: Documentário inventivo que faz um breve panorama da evolução das histórias em quadrinhos. Utilizando técnica do quadro a quadro, conta a história das HQS no mundo desde Spirit, passando por Snoopy até Fantasma.

Duração: 9 min.

A Miss e o Dinossauro – Bastidores da Belair (dir. Helena Ignez, Brasil, 2005)

Sinopse: Uma câmera Super-8 filma a festa de despedida da produtora Belair, que realizou um filme por mês, entre janeiro e maio de 1970, durante a ditadura militar. As imagens foram feitas antes de Rogério Sganzerla, Helena Ignez e Júlio Bressane partirem para o exílio.

Duração: 18 min

Sem essa, Aranha
(dir. Rogério Sganzerla, Brasil, 1970)
Sinopse: O fantástico Aranha é o último capitalista do Brasil. Ao fazer uma reflexão sobre o país, ele se diz exilado no Paraguai. Enquanto isso frequenta boates e inferninhos em uma ambientação que remete aos morros cariocas.

Duração: 92 min.

Após a exibição dos filmes, o poeta e jornalista Dedé  Muylaert falará sobre Marginalidade.

30/04

Tragos
(dir. Daniel Azevedo, Brasil, 2008)

Sinopse: Um jovem entra no extinto Bar do Estranho. Ele encontra com um colega, que toca no violão a trilha musical do filme, bebe uma Xixa, fuma um cigarro ou mais, vira uma dose de cachaça e vai embora.

Duração: 6 min.

A Fonte
(dir. Mário Cravo Jr., Brasil, 1970)

Sinopse: Filmado em 16 mm, o curta mostra, por meio de imagens oníricas, a concepção e a construção da escultura/monumento “Fonte do Mercado”, realizada pelo escultor Mário Cravo na praça do antigo Mercado Modelo, em Salvador.

Duração: 12 min.

Doce Amargo
(dir. André Luiz Oliveira e José  Umberto, Brasil, 1968)

Sinopse: Um vendedor de pirulito de maconha em guarda-chuva perambula nas ruas e é linchado pelas autoridades. Sonhando em se libertar, ele entra num estádio vazio em plena Copa do Mundo. Acaba se revoltando e fazendo uma guerrilha solitária na praia.

Duração: 17 min.

Meteorango Kid- O herói intergalático
(dir. André Luiz Oliveira, Brasil, 1969)

Sinopse: O estudante universitário Lula atravessa o labirinto do cotidiano através de fantasias e delírios libertários, deixando atrás de si um rastro de inconformismo e um convite à rebelião em todos os níveis.

Duração: 85 min.

Após a exibição dos filmes, o realizador em audiovisual Alexandro F. falará  sobre o uso da câmera como arma cultural.


[Cena de "Os Monstros de Babaloo", primeiro filme da mostra - Foto: Divulgação]

segunda-feira, abril 26, 2010

Estreia nacional abre festival de teatro aberto de Campos nesta quinta

Começa nesta quinta, 29, a sequência de espetáculos do I Festival de Teatro Aberto de Campos dos Goytacazes, com a estreia nacional, na Praça São Salvador, da peça "Helena pede perdão e é esbofeteada", da companhia paulistana Tablado de Arruar, com direção de João Otávio.

[Assista aqui vídeo com trecho de ensaio na rua]

"O Tablado é uma companhia tipicamente de rua. Seus processos criativos, seu laboratório, sua temática, seus ensaios, tudo feito na rua e a partir da rua. A vivência dos atores nas praças e ruas de São Paulo lhes dota de um discurso contundente, mas ao mesmo tempo informal, inusitado, bem humorado, assim como o nosso povo", informa material de divulgação do Festival.

Sinopse

"Helena pede perdão e é esbofeteada" conta a história de Helena e seu marido recém demitido, Augusto, que tem a casa é invadida por um outro casal, Mary e Jack. A invasão do casal, mistura de anarquistas com bandidos ou terroristas, funciona como o dispositivo que termina de desestruturar a vida de Augusto e Helena, que, percebendo a sua situação, decidem acompanhar os outros dois em suas propostas de ação. Durante essas ações (pseudo-)terroristas Helena é deixada para trás e expulsa do grupo algumas vezes, mas sempre consegue retornar. As ditas ações, no entanto, acabam por fracassar completamente, e o grupo se desune novamente, porém com os casais trocados. Helena acaba por se aproximar de Jack, a quem dá um filho, e Mary vai embora junto com Augusto, em busca do ex-chefe dele. A peça procura misturar os recursos do melodrama e da telenovela aos da peça didática de Brecht, tendo como influências principais alguns filmes de Pedro Almodóvar, alguns de Rainer Werner Fassbinder, assim como as peças didáticas de Bertold Brecht, em especial Aquele que diz sim e aquele que diz não."

Serviço

Quinta-feira (29/4)
11h - Praça São Salvador

Sexta-feira (30/4)
16h - Praça São Salvador

Gratuito

Programação completa do Festival aqui.

Blog do Mas Sarau Benedito

O pessoal do Mas Sarau Benedito está de blog. Aqui.

sábado, abril 24, 2010

Hoje é dia de Cine Jornalismo AIC

Todo mundo hoje lá na Associação de Imprensa Campista, às 16h, para mais uma edição do Cine Jornalismo AIC. A associação fica na rua Formosa, 460, ao lado da OI/Telemar. Depois da exibição de Correspondente estrangeiro haverá bate-papo com Marcos Curvello. Até mais.

Nova Temporada do Túnel do Tempo a partir de amanhã

Está de volta neste domingo, 25, a Mostra Túnel do Tempo, no Teatro de Bolso. A mostra é formada por seriados, desenhos, comerciais, novelas e humorísticos que fazem parte do acervo do colecionador Claudio Sedano.

Entre eles estão "Perdidos no Espaço", "Nacional Kid", "Pepe Legal", "Esquadrão Classe A", "Vigilante Rodoviário", "Família Barbapapa", "Manda Chuva", "Fantomas", "A Corrida Maluca", "Ultraman", "Viagem ao Fundo do Mar", "Flipper", "Rin Tin Tin", "Bom Bom e Mau Mau", "Kung Fu", "Chico City", "Viva o Gordo", "Pernalonga", "Ligeirinho", entre outros.
A mostra acontece em duas sessões, às 10h e às 16h. Na entrada é recolhido um quilo de alimento. Além deste domingo, haverá sessões em 23 de Maio, 20 de Junho, 18 de Julho, 15 de Agosto, 19 de Setembro, 17 de Outubro, 21 de Novembro e 19 de Dezembro.

sexta-feira, abril 23, 2010

Noite do Vinil se rende ao carnaval fora de época

A Noite do Vinil se rende hoje ao Carnaval fora de época de Campos e no evento vão rolar marchinhas e sambas clássicos. O baile está marcado para 22h, no Relicário Bistrô, na Avenida 28 de Março, nº 48 (em frente ao ISEPAM).

É cobrado um couvert simbólico de R$ 2,00 para a manutenção do projeto.

quinta-feira, abril 22, 2010

Leitora acusa prefeitura de fechar escolas no interior

O blog recebeu por e-mail o seguinte desabafo da leitora Luciana Gomes:

"Caros amigos,


A nossa prefeita Rosinha Garotinho está indo longe demais no abandono da educação, aqui em Campos dos Goytacazes-RJ. No início do ano letivo de 2010 foram fechadas diversas escolas municipais situadas na zona rural do município, são elas:

- E. M. Ribeiro de Carvalho (Morro do Coco)
- E. M. Barcelos Martins (Correnteza)
- E. M. Carlota Ferreira Peçanha (Santa Maria)
- E. M. E. M. Fazenda Muritiba (Morro do Coco)
- E. M. Guararema (Morro do Coco)
- E. M. Joaquim Costa Wagner (Tocos)
- E. M. Maura Batista Peçanha (Morro do Coco)
- E. M. Barra Velha (Farol de São Thomé)
- E. M. Benedito Ribeiro Venâncio (Goiaba Tocos)
- E. M. Mont’ alverne (Mulaco Baixada)
- E. M. N.S. do Carmo (Garrafão S. Eduardo)

Além disso, 132 alunos residentes e domiciliados no Canal das Flexas, Retiro, Boa Vista, aqui em Campos-RJ, tiveram que ser matriculados no município de Quissamam-RJ, em busca de ensino público, haja vista o fechamento das escolas. Mais 21 adolescentes residentes e domiciliados no IMBÉ, em Campos-RJ, estão frequentando aulas no município de São Fidelis-RJ, para ter acesso ao ensino fundamental. UMA VERGONHA PARA NOSSA CIDADE! A prefeita está fechando escolas situadas na zona rural, talvez de pouca conotação na mídia, mas de grande importância no ensino público municipal. E o concurso de 2008, além dela não convocar nenhum candida to aprovado, nem para o ano letivo de 2009, nem para o de 2010, ela não mostra interesse em prorrogá-lo, por mais 2 anos. Nunca vi disso! Precisamos ir a luta, não podemos deixar esse descaso e abandono com o ensino público municipal aqui em Campos. Temos que publicar, postar, divulgar tudo isso que está ocorrendo aqui a nível nacional. Não podemos nos calar! Meu Deus do Céu!!!

Luciana Gomes."

O blog encaminhou o e-mail para a Prefeitura de Campos, para que a Secretaria de Educação se manifeste sobre o assunto.

Juiz de Campos determina bloqueio das contas do Cruzeiro

Do Portal Uai


O juiz Sebastião Bolelli, da 2ª Vara Cível de Campos dos Goytacazes-RJ, determinou o bloqueio de todas as contas do Cruzeiro para cumprimento de execução provisória da ação movida pelo Goytacaz, clube que revelou o atacante Jussiê.

O clube fluminense pleiteia R$ 6 milhões de indenização do Cruzeiro por danos materiais e morais pelo fato de não ter firmado o primeiro contrato profissional com o atacante Jussiê, vendido ao Lens, em 2005, e que hoje está no Bordeaux, também da França.

[Íntegra aqui]

Solar restaurado será reinaugurado no próximo dia 29... em Miracema

A blogueira Angeline Coimbra informa aqui que na próxima quinta, 29, Miracema inaugura a restauração do Solar Dona Brasileira, no centro histórico da cidade, como parte do esforço de revitalização do local.

A casa servirá de área ampliada do Jardim de Infância Clarinda Damasceno e também vai abrigar a Escola Municipal de Música.

Enquanto isso, em Campos...

[Solar Dona Brasileira - Foto: Cláudio de Poly Pastura/Outubro de 2009]

O que há na cabeça desses marqueteiros?

Gente, olha só o release:

Nutry lança campanha para ajudar vítimas das enchentes no Rio de Janeiro


A cada novo seguidor no Twitter, uma barra de cereal será doada aos moradores da cidade

A Nutry criou uma campanha para incentivar a população a ajudar os desabrigados em decorrência das fortes chuvas que atingiram o Rio de Janeiro. A partir de 16 de abril, a cada seguidor que retweetar a mensagem da campanha, uma barrinha de cereal será doada à ONG Viva Rio.

As doações serão encaminhadas para as comunidades da Mangueira, Niterói, São Gonçalo e Morro dos Prazeres. O objetivo é mostrar solidariedade e mobilizar as pessoas a contribuir, mesmo com simples atitudes.

Todos os usuários da rede social podem colaborar. Basta adicionar o perfil @Nutryoficial e retweetar a mensagem da campanha: "Você pode ajudar quem precisa no RJ. Cada retweet vale uma barrinha de Nutry para os desabrigados. Participe!"

A divulgação será realizada em todas as redes sociais Nutrimental e Nutry, no Portal do Coração, Portal Quero Viver Bem e Stressblog. A ação foi desenvolvida pela agência de marketing Namosca (www.agencianamosca.com.br).

Ana Davini
AD Comunicação & Marketing
(11) 3862.8319 / 3862.5745
http://www.adcomunicacao.com.br/

Teoria da conspiração: seria Lula o vice de Dilma?

Todo mundo já recebeu algum daqueles e-mails com teorias mirabolantes sobre os mais diversos assuntos. Da chegada do homem à lua aos verdadeiros autores dos ataques às torres gêmeas, há explicação alternativa para tudo.

Agora, rola de e-mail em e-mail uma sensacional: a que diz que Lula, inconformado com o fraco desempenho de Dilma nas pesquisa, iria renunciar à Presidência para se candidatar a vice na chapa da sua escolhida.

A teoria diz que isso não seria proibido pela Constituição. E mais, o ardil seguiria com Dilma, caso eleita, renunciando com uns seis meses de mandato para "cuidar da saúde". Também dentro da legalidade, Lula poderia assumir a Presidência novamente e até se candidatar à reeleição em 2014.

A lorota é grande, mas a história é boa.

Blog da Avyadores

Os Avyadores estão de blog. Aqui.

"Correspondente Estrangeiro" neste sábado na AIC

O filme “Correspondente Estrangeiro” será exibido no Cine Jornalismo da Associação de Imprensa Campista (AIC), neste sábado (24), às 16h, com entrada franca, na sede da entidade (Rua Formosa, 460, Centro). O objetivo do projeto é criar um ambiente para que jornalistas, estudantes de jornalismo e demais interessados em comunicação social possam, motivados pela temática de um filme, conversar sobre a profissão. Após a sessão, haverá um bate-papo com o jornalista Marcos Curvello.

Na trama, Johnny Jones (Joel McCrea) é o correspondente de um jornal de Nova York, que viaja para a Europa usando o pseudônimo de Huntley Haverstock, quando a 2ª Guerra Mundial era uma realidade cada vez mais iminente. Inicialmente, ele vai para Londres, mas logo está em Amsterdã, onde juntamente com várias pessoas, testemunha o assassinato de Van Meer (Albert Bassermann), um diplomata holandês.

Próximos – O Cine Jornalismo acontece sempre no último sábado do mês. Em maio, será com o filme “O passo suspenso da cegonha” e em junho, com “Intrigas de Estado”. Em julho, vai ao ar “A Trágica Farsa”. Já em agosto, os cinéfilos conferem “A Primeira Página”. Nas edições de setembro, outubro e novembro serão projetados, respectivamente: “Nos Bastidores da Notícia”, “Assassinos por natureza” e “A Caçada”.

[Programação completa aqui]

quarta-feira, abril 21, 2010

Blog da Aduenf

O pessoal da Associação dos Docentes da Uenf está de blog. Aqui.

terça-feira, abril 20, 2010

Conheça o tortuoso caminho dos repasses do Carnaval campista

Mercearia funciona normalmente nos feriados

Globo confirma que retirou campanha dos 45 anos do ar

A TV Globo confirmou no final da tarde de ontem a decisão de tirar do ar a campanha publicitária dos 45 anos, como antecipou aqui o urgente! em relação ao vídeo disponibilizado na internet. A emissora divulgou nota onde afirma que o material foi produzido desde novembro do ano passado e não havia qualquer intenção de vincular-se à campanha de José Serra à Presidência da República.


"Qualquer profissional de comunicação sabe que uma campanha como esta demanda tempo para ser elaborada", diz a nota da Central Globo de Comunicação, que também afirmou que, quando a campanha foi feita, "não existiam nem candidaturas muito menos slogans".

segunda-feira, abril 19, 2010

Globo tira da internet vídeo acusado de ser pró-Serra

A TV Globo tirou do ar da sua página na internet, há pouco, a matéria e o vídeo sobre a campanha publicitária dos 45 anos da emissora, acusada de fazer campanha subliminar para o candidato José Serra. O link do post abaixo, que levava para o vídeo (e foi conferido por este blogueiro antes da postagem), agora leva para uma mensagem de erro.

Rápidos no gatilho, no entanto, internautas já haviam colocado o VT no Youtube. Aqui, por enquanto. E aqui, no G1, tem a "matéria" do Fantástico de ontem, que exibiu o vídeo pela primeira vez.

Campanha de Dilma diz que Globo faz propaganda subliminar para Serra

A suspeita é por conta desse vídeo aqui, que comemora os 45 anos da emissora, onde atores afirmam que "Todos queremos mais. Educação, saúde e, claro, amor e paz. Brasil? Muito mais."


O número do PSDB é 45 e o slogan de Serra é "O Brasil pode mais". Nem é tão subliminar assim, não é?

Garotinho acusa Cabral de comprar imóveis com lavagem de dinheiro

Matéria da Folha de São Paulo de hoje registra que o pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, acusou o governador Sérgio Cabral de "comprar uma mansão em Angra e dois apartamentos no Leblon com lavagem de dinheiro".

Garotinho disse ainda haver uma "quadrilha" instalada no Palácio da Guanabara. As acusações foram feitas durante evento do PR para o lançamento da pré-candidatura.

O governador Sérgio Cabral, segundo a matéria da Folha, não quis responder aos ataques.
 
[Reprodução da FSP]

Festival em locais abertos para valorizar Patrimônio Histórico em Campos

Pessoal do Centro de Preservação do Centro convida para o I Festival de Teatro Aberto, uma ideia bacana que vai promover apresentações sob céu aberto em vários pontos da cidade. Será de 29 de abril a 2 de maio, e já tem confirmados espetáculos das companhias Tablado de Arruar (SP), Teatro Andante (BH), Os Ciclomáticos (RJ), Língua de Trapo (Petrópolis, RJ), Oráculo Produções (Campos), Sociedade Ambulante S/A (Campos), Cia Black Fire (Campos), e Circo São Pedro (Campos).

A proposta é ser "uma mostra nacional de espetáculos que tem por conceito a utilização de espaços cênicos não convencionais, apresentando os espetáculos nas praças da cidade, nos casarões históricos, na orla do Rio Paraíba, nas escadarias dos edifícios públicos e em bares abertos".

Segundo os organizadores, trata-se de "um festival a se realizar todo fora dos palcos, utilizando a cidade como seu cenário, atraindo as pessoas para os espaços públicos, fazendo com que o cidadão campista modifique o seu olhar, o seu entendimento sobre o patrimônio histórico da sua cidade".

A programação completa será divulgada em breve aqui.

Lord Pub comemora aniversário com Anamosca e convidados

Rodrigo Anamosca convida todas as civilizações para show da banda Anamosca, nesta terça, 20, 23h, no Lord Pub, para comemorar o sexto aniversário da casa que tem garantido um bom espaço para o rock. Junto com a Anamosca estarão convidados das bandas Voyager, Rockmaster, Cântarus e Bicho Urbano e Racum. Mais aqui.

[Foto: Divulgação]

Sem fiscalização, avança trabalho escravo

Paula Máiran / Da Assessoria do Deputado Marcelo Freixo (Psol)

Há apenas três fiscais para atuar em quatro municípios do Norte Fluminense, nos latifúndios explorados pelas usinas canavieiras. Essa foi a principal denúncia apresentada na audiência pública da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Alerj, realizada nesta sexta-feira (16/4), em Campos dos Goytacazes, para identificar responsabilidades e apontar saídas para o quadro de superexploração dos trabalhadores rurais. Pelo menos 300 pessoas participaram ou acompanharam a audiência.

O trabalhador rural P.R. contribuiu na audiência com um relato emocionado do tempo em que trabalhou duramente, por 32 anos, na Usina Cupim, pertencente ao Grupo Othon. Não bastasse as condições de vida no canavial, veio a demissão, em 2007, sem que tenha recebido até hoje da empresa nada a que teria direito. Essa é a realidade de cerca de 3 mil trabalhadores rurais desempregados no Norte Fluminense. A vida dos 12 mil homens e mulheres em atividade nos canaviais e usinas da região não fica atrás em desrespeito aos direitos humanos e trabalhistas.

Na audiência, decidiu-se pela criação de um Grupo de Trabalho com representantes do Ministério Público Federal, Estadual, do Trabalho e Inea, com o fim de apurar o destino das denúncias já existentes e identificar as responsabilidades em cada caso. Também será enviado ofício para o Ministério do Desenvolvimento Agrário, com a recomendação de desapropriação das terras pertencentes ao Grupo Othon, para o pagamento das dívidas trabalhistas acumuladas pela empresa. Essas terras estão completamente inativas, portanto, não cumprem a sua função social conforme exige a Constituição.

Outra deliberação foi a inclusão da pauta do trabalho escravo na revisão do Plano Estadual de Direitos Humanos, com base no resultado de seminário, a ser realizado em maio, para elaboração de um novo texto para o plano. Além disso, houve a proposta de realização de uma das etapas do seminário em Campos, com a participação da Secretária Estadual de Ação Social e Direitos Humanos, assim como a da realização de nova audiência pública na Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal dos Deputados.

O Estado do Rio de Janeiro em 2009 registrou o maior índice de trabalho escravo do país. Segundo o Ministério Público, foram realizadas cinco operações entre maio e novembro. O título se deveu à situação constatada em Campos em unidade da empresa Agrisul (Companhia Brasileira de Açúcar e Álcool), do Grupo J. Pessoa. Na usina, 552 trabalhadores foram resgatados da escravidão. O plantio de cana, matéria-prima para a produção de açúcar e álcool, respondeu por todas as situações de trabalho análogo ao de escravo no Rio.

Um trailer do underground campista

Um bando de espíritos de porco prepara um DVD sobre o underground campista. Abaixo um trailer não recomendado para pessoas sensíveis.

domingo, abril 18, 2010

O trombone que está dando o que falar

sexta-feira, abril 16, 2010

Quem não tem Baleiro vai de Bolinha

Nem vai que não tem. Os ingressos para o show de Zeca Baleiro, hoje, no Sesi, às 20h, estão esgotados. O jeito para não perder um bom show na noite de hoje é ir ao "Palavra de Paz", do ex-governador Anthony Garotinho, na Praça São Salvador. Divertido deve ser.

Jorge Renato lança livro sobre Philippe Uebe

Da Secom PMCG

Na noite desta quinta-feira (15), o escritor Jorge Renato Pereira Pinto (foto) lançou, no foyer do Teatro Municipal Trianon, o livro “O filho da eternidade – a vida de Dr. Philippe Uebe”, comemorando o centenário do saudoso médico. O autor foi prestigiado por admiradores do espiritismo, familiares e amigos. O público foi presenteado com uma bela apresentação do coral “Cantar e Amar”, com 35 componentes, sob a regência da maestrina Ivanilda Tavares.

Médico humanista, Philippe Uebe ficou conhecido por atender seus pacientes carentes, sem cobrar por consultas ou procedimentos cirúrgicos. Nascido no Líbano, em 1910, veio morar no Brasil em 1923. Mudou-se para Campos em 1933, após formar-se em medicina, no Rio de Janeiro.

– Falar de Philippe é destacar um grande exemplo de vida e humanismo. Espero que todos apreciem esta obra sobre o libanês que cuidava do povo de Campos sem interesses – ressaltou Jorge Rentato Pereira Pinto.

[Foto: Secom PMCG/Divulgação]

Segredo de Estado hoje na Fafic

Projeto "Geração 80", do curso de Artes Visuais do Uniflu-Fafic, promove hoje, a partir das 19h, no auditório da instituição, mostra artística e show com a banda Segredo de Estado (foto). A entrada é gratuita.

O objetivo do evento é "promover uma reflexão dos acontecimentos ocorridos na época" por meio da abordagem das "relações de gêneros na música popular brasileira com ênfase no rock dos anos 80".

[Foto: Divulgação]

quinta-feira, abril 15, 2010

Tropicália no Vinil nesta sexta

A Noite do Vinil de amanhã será sobre a Tropicália, sob o comando do colecionador Márcio Aquino (foto). O evento acontece toda sexta-feira, 22h, no Relicário Bistrô (Avenida 28 de Março, 48, em frente ao ISEPAM).


[Foto: Wellington Cordeiro]

quarta-feira, abril 14, 2010

CPI da venda de sentença ouve advogado e assessor amanhã

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio criada para investigar denúncias de tráfico de influência e venda de sentenças judiciais no processo eleitoral realiza reunião amanhã , às 10h30, no Palácio Tiradentes, para ouvir o advogado Carlos Frederico Gama e o ex-assessor parlamentar Geraldo Rodrigues Souto.

A Alerj informa que quem tiver conhecimento de qualquer negociação ou venda de decisões judiciais, tais como extorsão e práticas ilícitas, deve entrar em contato com a CPI por meio do número 0800 282 5888. O serviço funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h.

terça-feira, abril 13, 2010

José Olympio vai relançar "Se eu morrer, telefone para o céu"

A coluna do Ancelmo Gois, no Globo de hoje, dá a boa notícia de que a José Olympio vai relançar "Se eu morrer, telefone para o céu", do nosso José Cândido de Carvalho. Abaixo, um aperitivo josé candinesco que faz parte do livro:


"Em boca fechada bem-te-vi não faz ninho

Campos de Melo passou todos os anos de sua vereança sem dar uma palavra. Era o boca-de-siri da câmara municipal de Cuité. Até que, uma tarde, ergueu o busto, como quem ia falar. O presidente da Mesa, mais do que depressa, disse:

— Tem a palavra o nobre vereador.

Então, em meio do grande silêncio, o grande mudo falou.
 
— Peço licença para fechar a janela, pois estou constipado."

Má notícia para Garotinho: Gabeira ameaça desistir de candidatura ao governo

O deputado federal Fernando Gabeira (PV-RJ) diz hoje no jornal Valor Econômico que deverá desistir de sua candidatura ao governo do estado do Rio. Ele avalia que não é bom negócio a aliança com o ex-prefeito César Maia e deverá mesmo tentar a reeleição para a Câmara.


Essa parece ser uma má notícia para o ex-governador Anthony Garotinho. Com Gabeira na disputa, Sérgio Cabral poderia perder parte do seu eleitorado e levar a eleição para o segundo turno. Sem Gabeira, a polarização Cabral-Garotinho fica mais evidente, aparentemente em desfavor do segundo.

[Clique na imagem para ler reprodução da matéria do Valor Econômico]

Azenha denucia cobertura tendenciosa

A reprise de 2006. Agora, como farsa

Por Luiz Carlos Azenha

Em 2005 e 2006 eu era repórter especial da TV Globo. Tinha salário de executivo de multinacional. Trabalhei na cobertura da crise política envolvendo o governo Lula.

Fui a Goiânia, onde investiguei com uma equipe da emissora o caixa dois do PT no pleito local. Obtivemos as provas necessárias e as reportagens foram ao ar no Jornal Nacional. O assunto morreu mais tarde, quando atingiu o Congresso e descobriu-se que as mesmas fontes financiadoras do PT goiano também tinham irrigado os cofres de outros partidos. Ou seja, a “crise” tornou-se inconveniente.

Mais tarde, já em 2006, houve um pequena revolta de profissionais da Globo paulista contra a cobertura política que atacava o PT mas poupava o PSDB. Mais tarde, alguns dos colegas sairam da emissora, outros ficaram. Na época, como resultado de um encontro interno ficou decidido que deixaríamos de fazer uma cobertura seletiva das capas das revistas semanais.

Funciona assim: a Globo escolhe algumas capas para repercutir, mas esconde outras. Curiosamente e coincidentemente, as capas repercutidas trazem ataques ao governo e ao PT. As capas “esquecidas” podem causar embaraço ao PSDB ou ao DEM.

[Íntegra aqui]

Campos estaria invadida por turistas capixabas?

Curso de Libras na Faculdade de Medicina

Continuam abertas na Faculdade de Medicina de Campos as inscrições para o curso de Libras (Língua Brasileira de Sinais). O curso, com duração de um ano, é totalmente gratuito e aberto a qualquer interessado. As aulas começam no dia 26 de abril, com uma turma uma às segundas e outra às sextas-feiras, sempre das 18h às 20h. O número de vagas é de 30 alunos para cada turma. As inscrições poderm ser feitas na recepção da FMC de segunda a sexta, das 8h às 22h. Mais informações: (22) 2101-2923.

[mucufo]

O Dia do Beijo é mais relevante...

Hoje eu estava pronto para falar da volta da Ilsan Vianna à Câmara Municipal de Campos; sobre os shows da Pecuária para esse ano; sobre o brasiliense Arruda, que foi solto pelo STJ; sobre a seleção brasileira que só convoca jogador que tem esquemas escusos com empresários; mas sob pena de ganhar um processo e de ver meu amigo Vitor Menezes perder mais cabelos, decidi não falar sobre nada disso. É melhor. Afinal, ficar com raiva não adianta e reclamar, na maioria das vezes, também não. Então o que fazer? Vou escrever sobre o Dia do Beijo.
Afinal, a quem interessa todos esses assuntos? A quem interessa saber o que se passa nas esburacadas ruas de Campos? Ninguém. Melhor falar do Dia do Beijo mesmo. Ok! Vamos fazer o seguinte: hoje é Dia do Beijo, Dia do Hino Nacional, Dia do Jovem, Dia do Office-boy e da Fundação da Cidade de Fortaleza. Vamos falar sobre o que? Certo, vamos falar sobre o beijo mesmo.
"Não se sabe quem instituiu o Dia do Beijo e nem ao certo quando o beijo surgiu. Há quem diga que foi no ano 500 antes de Cristo, na Índia. Já Charles Darwin acreditava que o beijo era uma evolução das mordidas que os macacos davam no parceiro nos ritos pré-sexuais.
Há também quem diga que o beijo surgiu das lambidas que os homens das cavernas davam em seus companheiros em busca de sal. Ou ainda uma variante de um gesto de carinho das mulheres das cavernas que mastigavam o alimento e o colocavam na boca de seus filhos pequenos."
E então? Foi ou não foi mais interessante que falar de Ilsan Vianna, Seleção Brasileira, Arruda ou sobre shows da Pecuária?

segunda-feira, abril 12, 2010

MPF responsabiliza 14 políticos de Campos por terceirização indevida

Da Assessoria do MPF

A Justiça recebeu a ação de improbidade administrativa do Ministério Público Federal (MPF) contra 14 vereadores de Campos dos Goytacazes (RJ) com mandato entre 2005 e 2008. A 2ª Vara Federal de Campos acolheu a acusação de que eles tinham, em seus gabinetes, 398 terceirizados cedidos ilegalmente pela prefeitura. Os contratos, sem licitação, foram feitos junto à Fundação José Pelúcio e à Cruz Vermelha Brasileira (filial Nova Iguaçu). O então presidente da Câmara, Marcos Bacellar, tinha mais terceirizados à sua disposição (146 pessoas).

A ação, proposta pelo procurador da República Eduardo Santos de Oliveira, quer condená-los às penas previstas na lei de improbidade administrativa, como o ressarcimento dos danos aos cofres públicos, a perda da função pública, a suspensão de direitos políticos, o pagamento de multa e a proibição de contratar temporariamente com o poder público.

"A decisão judicial leva em conta a apreciação de provas juntadas no processo. Estas provas são suficientes para uma condenação, a qual esperamos em breve", afirma o procurador Eduardo Santos de Oliveira.

Além de Bacellar, respondem ao processo Geraldo Venâncio, Aílton da Silva Tavares, Sadi Francisco da Silva, Alciones Cordeiro Borges, Dante Pinto Lucas, Ederval Azeredo Venâncio, Jorge Gama Alves, Kelenson Ayres Figueiredo de Souza, Marcus Alexandre dos Santos Ferreira, Maria da Penha de Oliveira Martins, Nildo Nunes Cardoso, Otávio Antonio Leite Cabral e Álvaro César Gomes Faria. A 2ª Vara Federal de Campos decidiu não afastar os vereadores dos cargos, como solicitara o MPF em 2008.

Ao apurar as irregularidades, o MPF verificou que os terceirizados irregulares não atuavam na Câmara Municipal, muitos deles não sabiam informar suas atividades nem o nome do seu chefe imediato. Com a investigação, ficou clara a conivência entre vereadores e o então prefeito em burlar a legislação e lesar os cofres públicos. Eles desperdiçavam inclusive recursos federais, pois os salários vinham do Programa Saúde da Família, do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil e dos royalties do petróleo.

Alerj promove audiência pública em Campos sobre trabalho escravo

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Alerj (Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro) realiza em Campos, na próxima sexta, 16, Audiência Pública sobre trabalho escravo e superexplração do trabalho pelas usinas do estado do RJ.

A Audiência será na Câmara de Vereadores de Campos (no prédio do antigo Fórum), às 14h. Antes, às 13h, o Comitê Popular de Erradicação do Trabalho Escravo do Norte Fluminense promove concentração, na Praça São Salvador, para um ato público para denunciar o problema no município.


Em 2009, Campos dos Goytacazes liderou o índice de trabalho escravo no Brasil.

Programação da Expoagro será conhecida hoje

Organizadores da 51ª Exposição Agropecuária e Industrial do Norte Fluminense recebem a imprensa hoje, às 19h, na Sede Administrativa da Fundação Rural de Campos (Parque de Exposições da Pecuária), para anunciar a programação da festa neste ano.

domingo, abril 11, 2010

Economista do Ipea diz que distribuição atual de royalties é injusta

Da Agência Senado

O economista Sérgio Wulff Gobetti, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), apontou injustiça e falta de critério no atual sistema de distribuição dos royalties do petróleo. Na avaliação do técnico, o momento em que o Senado discute as regras básicas de exploração do petróleo na camada do pré-sal é "altamente propício para que sejam apontadas novas regras". As declarações estão em entrevista concedida ao programa Agenda Econômica, da TV Senado, que foi ao ar no último dia 3.

Ele explicou aos entrevistadores Helival Rios e Davi Emerich que o critério adotado, baseado num conceito geográfico chamado de "área de confrontação", varia de acordo com o formato do município, no seu contato com o mar, sem guardar qualquer relação que leve em conta aspectos de renda, ecologia, população e coisas dessa natureza.

Para dar exemplo do grau de arbitrariedade do critério atual, o economista lembrou que o município de Campos (RJ) foi agraciado, no último ano, com uma receita de R$ 1,2 bilhão dos royalties do petróleo (20% do total municipal), enquanto seu vizinho ao norte, São Francisco de Itabapoana (RJ), recebeu apenas R$ 7 milhões (0,1% do total). Mas o que definiu "essa brutal diferença" na distribuição dos recursos foi apenas o contorno da geografia desses municípios, coisa que "não faz o menor sentido" para o economista.

Segundo Sérgio Gobetti, há um consenso na literatura internacional de que os recursos do petróleo devem ser centralizados na mão da União. Somente dessa forma é que haverá condições de fazer frente às bruscas variações a que estão sujeitas as cotações de commodities, entre elas o petróleo, no mercado internacional.

- Quem pode fazer uso de uma política monetária e fiscal, como é o caso do governo federal, poderá gerir bem os recursos oriundos de um grande ciclo de exploração de petróleo ou de qualquer outra commodity - salientou.

Na entrevista, o economista abordou também os efeitos dos recursos do petróleo extraído da camada de pré-sal sobre as reservas internacionais do país e sobre os investimentos em setores prioritários, como é o de infraestrutura.

Grupo J. Pessoa: mais de 1,4 mil libertados em quatro flagrantes

Por Maurício Hashizume / Do Repórter Brasil
O Grupo J. Pessoa, do tradicional usineiro José Pessoa Queiroz Bisneto, se superou no quesito reincidência em escravidão contemporânea. O flagrante ocorrido no final do ano passado no corte de cana-de-açúcar em área economicamente explorada pela Agrisul Agrícola - braço da companhia responsável pela produção rural - em Campos dos Goytacazes (RJ) foi a quarta libertação de trabalho escravo em apenas dois anos. Ao todo, 1.468 pessoas foram libertadas de canaviais vinculados à empresa em diferentes estados do país: Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.

A divisão do total dos trabalhadores encontrados em condição análoga à escravidão pelos 712 dias que compõem os dois anos correntes (de 12 novembro de 2007 a 11 do mesmo mês de 2009) revela um dado fulminante. No período entre a primeira e a última operação, houve em média mais de duas libertações por dia nas frentes de trabalho de empreendimentos sucroalcooleiros diretamente relacionados à Agrisul Agrícola.

[Íntegra da reportagem aqui]

[Detalhe do pé de um trabalhador em canavial da Usina Santa Cruz, em Campos - Foto: Repórter Brasil/PRT1]

sábado, abril 10, 2010

A boa de hoje

Comunicação que transforma em Macaé


Hoje vivi uma boa experiência. Convidado por colegas jornalistas de Macaé, participei, junto com o urgentista Alexandro F., de um bate-papo em um projeto de formação de comunicadores populares no bairro de Nova Holanda, em Macaé.
Falei sobre texto jornalístico, enquanto o Alexandro falou sobre fotografia. A moçada vai fazer um jornal para a comunidade, o Leitura Crítica, para contar a realidade do bairro pela voz dos que nele vivem.
O encontro de hoje foi o segundo. Haverá outros por pelo menos mais um mês, tempo necessário para o fechamento do jornal. A proposta é a de que cada edição seja o projeto de uma nova turma.
As aulas acontecem no Centro de Formação Dom Helder Câmara, na Barra, ligado à Igreja Católica. Os coordenadores do projeto — Marcel Silvano, Fernanda Viseu e o também urgentista Guilherme Povoas — estão fechando parcerias para viabilizar o jornal e os encontros.
É muito bacana identificar pelos olhos os futuros espíritos de porco dessa profissão dos cães perdidos. O cheiro da notícia alguns demonstraram reconhecer. Um dos participantes sugeriu uma pauta que a imprensa local ainda não viu: por que diabos a quadra de samba virou baile funk na comunidade? Outro quer fotografar a ressaca do mar na Barra. Outros comentam como é delicado falar em tráfico na cidade do Rogério Rupinol. E por aí vai.
Tomara que tudo dê certo para estes novos comunicadores e, ao que tudo indica, futuros jornalistas. 


[Alexandro F. conversa sobre fotografia com a moçada do Nova Holanda - Foto: Vitor Menezes]

Municípios comemoram 12° aniversário do Parque Nacional de Jurubatiba


Os municípios de Quissamã, Carapebus e Macaé comemoram, a partir do próximo dia 17, a passagem, no dia 29 de abril, dos 12 anos do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba. A programação, que segue até 2 de maio, inclui passeio ciclístico,caminhadas e palestras.
A comemoração começa com a limpeza da praia, no trecho entre as lagoas de Jurubatiba (em Macaé) e Carapebus, no dia 17 de abril, a partir das 8h. Já no dia 20, também às 8h, a limpeza será na praia de João Francisco, em Quissamã.

A festa prossegue em Quissamã com diversas atrações que vão atrair pesquisadores e a comunidade em geral. As comemorações do dia 24 iniciam pela manhã, com um passeio ciclístico na trilha da Lagoa da Garça; plantio de mudas, na praia de João Francisco; e palestras com o pesquisador Bruno Kurtz e com biólogos da Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Espaço Cultural José Carlos de Barcellos. No dia seguinte (25), haverá caminhada na natureza, na trilha da Garça e continuação do plantio de mudas, na orla de João Francisco.

Na data oficial do aniversário do Parque, 29 de abril, a festa será no Centro Cultural Sobradinho, com direito a palestras e bolo. A programação começa às 18h, com palestra sobre concessão de serviços em parques nacionais (ICMBio); assinatura das autorizações precárias de serviços (passeio de barco e bugre em Jurubatiba); apresentação do projeto para implantação da trilha das lagoas da Garça e da Bezerra e apresentação do projeto de sinalização do Parna relativo aos passeios atrativos; e iconografia de plantas aquáticas em Jurubatiba.

No dia 30, haverá palestras sobre o Parna Jurubatiba nos municípios de Carapebus e Macaé. No dia seguinte, 1º de maio, será a vez de uma caminhada na natureza para os macaenses. Já no dia 2 haverá tanto a caminhada, quanto um passeio de barco reunindo os participantes do evento em Carapebus.

[Vista aérea do Parque de Jurubatiba - Foto: Divulgação Sec. Turismo PMQ]

sexta-feira, abril 09, 2010

Esporte de O Globo mais robusto

No próximo domingo (11/04), O Globo lança um caderno diário de esportes. Atualmente, o noticiário esportivo possui caderno próprio apenas aos domingos e segundas-feiras ou durante eventos especiais. O jornal também traz novos colunistas, estreia seções e investe na interação com a internet. A informação é do portal Comunique-se.
“A chegada deste caderno ao mercado demonstra o compromisso do Globo com os leitores e evidencia a boa fase que a economia do Rio atravessa, tendo como horizonte a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016”, afirma Rodolfo Fernandes, diretor de Redação do O Globo.
Em formato standard, o caderno conta com 12 páginas e novo projeto gráfico, com chamadas para conteúdos na web, no celular e redes sociais.
Os colunistas Renato Maurício Prado, Fernando Calazans e Celso Itiberê ganham o reforço do botafoguense Marcelo Adnet, do vascaíno Bruno Mazzeo e de Sergio Pugliese, que terão colunas semanais para tratar com bom humor os acontecimentos esportivos.
A investida de O Globo encontra o esporte amador e os clubes de futebol do Rio de Janeiro de píres na mão. Contrastando com a bonança de Vasco, Flamengo, Botafogo e Fluminense, os times chamados pequenos - Bangu, Americano, São Cristóvão, Macaé, Madureira, entre outros - são figurantes em um campeonato de cartas marcadas e público medíocre nas arquibancadas. Ou seja, o novo caderno de esportes de O Globo, que deve tentar bater de frente com os já tradicionais Lance! e Ataque, de O Dia, será mais um panfleto dos clubes de maior expressão do Rio.
Só ainda não consegui entender de que "boa fase" é essa que o Rodolfo Fernandes está falando.

Ilsan Vianna reconquista vaga na Câmara

Do site de notícias NF 10

O ministro Marcelo Ribeiro, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em decisão monocrática divulgada na noite de ontem (quinta-feira, 8 de abril), reconduziu Ilsan Vianna (PDT) ao cargo de vereadora em Campos. Ele acatou o pedido de liminar da ação cautelar impetrada pelos advogados dela.

"Defiro a liminar para determinar o retorno da requerente ao cargo de vereadora, até o julgamento do recurso ordinário por esta Corte. Comunique-se, com urgência, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Cite-se. Publique-se", diz o texto final da decisão do ministro.

[Íntegra da matéria aqui]

Guarda Municipal recolhe motos no Centro

A atuação da Prefeitura no combate ao desrespeito no trânsito é tão rara que, hoje pela manhã, acabou chamando a atenção de muita gente na Praça São Salvador, em frente ao prédio da Lira de Apolo.

A Guarda Municipal recolheu quatro motos que estavam estacionadas em local irregular. Muita gente protestou, alguns defenderam a atuação obviamente necessária. Minutos depois, um caminhão de transporte de valores estacionou sobre o calçadão.


[Foto: Vitor Menezes]

O pulso do Monitor ainda pulsa?

Cartaz visto na manhã de hoje no antigo prédio do Monitor Campista, na João Pessoa, informa que o jornal está "atendendo" em novo endereço: Rua Tenente Coronel Cardoso (Formosa), 620, sala 201. Por que será que ainda estão ligados os aparelhos da UTI?

[Foto: Vitor Menezes]

Matéria da CNN sobre a tragédia de Niterói

Inscrições para concurso no IFF seguem até dia 30

Segue até 30 de abril o prazo para inscrições no concurso aberto pelo IFF (Instituto Federal Fluminense) para cargos de professores e técnicos em diversas áreas. A prova será realizada no dia 23 de maio, no Campus Centro. As taxas de inscrição são de R$ 50 ou R$ 70.

Na área administrativa as vagas são para auditor; assistente social; engenheiro de alimentos, de telecomunicações; jornalista; nutricionista; odontólogo e técnico de laboratório na área de alimentos e de segurança do trabalho. As vagas são destinadas para a Reitoria e campi Bom Jesus, Campos-Centro e Cabo Frio. Os salários são de R$1.509,69 e R$2.307,85.

Para professor, as vagas são para as áreas de arquitetura, automação, controle de processos, desenho técnico, design gráfico, elétrica, eletroeletrônica, empreendedorismo, enfermagem, farmácia, espanhol, mecânica, segurança do trabalho, sociologia e telecomunicações. As vagas são para os campi Campos-Centro, Macaé, Cabo Frio, Itaperuna, Quissamã, Guarus e Reitoria. Os salários variam de R$2.124,20 a R$3.542,75.

Os editais e a ficha de inscrição está aqui.

quinta-feira, abril 08, 2010

Audiência discute o que fazer mas não cria conselho para fiscalizar royalties

Uma certa polarização entre os discursos empresarial-desenvolvimentista e o que demonstra mais interesse em investimentos sociais marcou hoje a audiência pública realizada pela Câmara de Vereadores de Campos para discutir a aplicação dos royalties do petróleo.


De um lado, empresários representados pela Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) e pela Acic (Associação Comercial e Industrial de Campos) defenderam a tese de que a saída para o município está em utilizar os recursos dos royalties para atrair indústrias.

Por outro lado, representantes dos movimentos sociais, como o Movimento Nossa Campos e o professor Roberto Moraes, defenderam a utilização dos royalties em investimento social, com ênfase na educação.

Entre os dois pólos, os representantes do mundo político partidário se mostraram mais preocupados em apagar o incêndio da emenda Ibsen. Esse foi o tom do discurso do deputado federal Geraldo Pudim (PR-RJ), que caminhou na linha da vitimização do município, alegando perseguições e perdas desde a fusão com o antigo estado da Guanabara.

Embora tenha sido citada, a criação de um Conselho Municipal para fiscalização dos royalties não foi oficializada, como chegou a ser esperado. A necessidade de maior controle sobre os recursos, no entanto, foi lembrada pela maioria dos representantes de entidades e instituições.

Cerca de 230 pessoas participaram da audiência. As mais importantes autoridades aguardadas, no entanto, não compareceram. A prefeita de Campos e presidente da Ompetro (Organização dos Municípios Produtores de Petróleo), Rosinha Garotinho, foi representada pelo secretário de Governo, Edson Batista, enquanto o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) foi representado pelo diretor da TV Record na região, Celso Gonçalves.

Prédio do Monitor já tem novo dono

A colega Flávia Ribeiro, que pertenceu ao time do Monitor Campista, informa aqui que foram entregues na manhã de hoje, aos novos donos, as chaves do prédio do jornal, na rua João Pessoa, no Centro de Campos. Dono de uma rede de lojas de bijuterias, o empresário Marcelo Souza disse não saber o que fará com o imóvel, mas considerou boa a oportunidade de compra. O negócio foi fechado em dezembro do ano passado.

"Marcelo não é nem pretende ser empresário de comunicação. Ele disse que faz questão de que as pessoas saibam que ele não é laranja de ninguém e que o dinheiro da compra do que considera um dos melhores imóveis da João Pessoa, é fruto de muito trabalho dele e de sua mulher, Nilda, que administram as lojas e uma fábrica de bijuterias, no Rio", informou a jornalista.

O Monitor Campista encerrou suas atividades no dia 15 de novembro do ano passado. No último dia 4 de janeiro o jornal completaria 176 anos, na condição de terceiro mais antigo do país ainda em circulação.

[Antiga sede do Monitor, na João Pessoa - Foto: Wellington Cordeiro]

Tragédia dentro da tragédia: deslizamento em Niterói agrava quadro de caos no Rio



Coberturas desta madrugada na TV, no rádio e na internet mostram que o deslizamento no Morro do Bumba, em Niterói, que até o momento provocou três mortes, poderá ter efeitos ainda mais nefastos. Ao Jornal da Noite, na Band, por exemplo, um comandante dos bombeiros admitiu que ainda não se sabe exatamente quantas casas foram cobertas pela terra. Estima-se que pode chegar a 100.

No vídeo acima, do Portal G1, o secretário de serviços públicos de Niterói, José Mocarzel, dá informações sobre a tragédia.

Audiência hoje discute royalties na Câmara de Vereadores de Campos

A Câmara de Vereadores de Campos realiza na manhã de hoje, às 9h, audiência pública para discutir a possibilidade de mudanças nas regras de repasses dos royalties do petróleo. De acordo com a vereadora Odisseia Carvalho (PT), estão confirmadas as presenças da prefeita de Campos e presidente da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro), Rosinha Garotinho, e do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), entre outros políticos e lideranças dos movimentos sociais.

Na audiência será discutida a utilização dos recursos dos royalties, além da possível criação do Conselho Municipal de Fiscalização dos Recursos dos Royalties.

Deputados empurram para maio votação do projeto da ficha limpa

Ficou para maio a votação do projeto da ficha limpa, na Câmara dos Deputados. O adiamento permite que as novas regras, caso aprovadas, não gerem impactos sobre as candidaturas deste ano. Matéria sobre o assunto aqui, na Folha Online.
"O projeto, de iniciativa popular, foi apresentado à Casa em setembro do ano passado. Os deputados, porém, afirmam que ainda precisam discutir melhor a matéria antes de colocá-la em votação. O projeto encontra grande resistência na Casa especialmente por estabelecer a inelegibilidade para políticos condenados em primeira instância --desde que a decisão tenha sido tomada por um colegiado de juízes", informa a matéria.

Alerj fará audiência pública em Campos sobre trabalho escravo nas usinas

Deputados da Comissão de Defesa do Direitos Humanos e Cidadania da Alerj (Assembléia legislativa do Rio de Janeiro) farão em Campos, no próximo dia 16, audiência pública sobre trabalho escravo e superexploração do trabalho pelas usinas no Rio de Janeiro. A audiência será às 14h, na Câmara de Vereadores de Campos (antigo Fórum).

Concursados da educação têm assembleia dia 14

Professores que reivindicam a prorrogação do concurso público da educação em Campos, em 2008, têm assembleia no próximo dia 14, às 16h, no Sepe (Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação). A entidade fica na sala 514 do edifício Ninho das Águias, no Centro.
"Na ocasião, passaremos todos os informes do que já foi feito até aqui, e discutiremos sobre os novos passos a ser dados, a fim de garantir aos concursados sua convocação e, às crianças do nosso município uma educação pública gratuita e de qualidade", explica a convocação feita pelo sindicato.

terça-feira, abril 06, 2010

Comédia no Teatro de Bolso de quinta a domingo

Da Assessoria

Mostrar que, embora existam diferenças numa relação conjugal, é possível haver cumplicidade quando existe amor mútuo. Esse é o objetivo do espetáculo “Os opostos se atraem”, que estreia nesta quinta-feira, às 21h, no Teatro de Bolso. A peça, produzida pelo grupo campista ArtBella, permanece em cartaz até o dia 18, sempre de quinta a sábado, às 21h, e aos domingos, às 20h. A direção é de Fernando Rossi e Pedro Fagundes.

No palco, os atores Kássyla Corrêa e Axson Bonini — que também assinam o texto — levam ao público valores como a compreensão e o autocontrole. Na trama, Malu é uma dona de casa vaidosa, sensível, faladeira e apaixonada pelo marido. No entanto, é ciumenta, confusa e indecisa. Jorge é um empresário machista, que gosta de se sentir no controle da situação. É educado, concentrado, mas não gosta, por exemplo, de conversar com a mulher enquanto dirige. Como ele não sabe lidar com certas situações, o casal acaba sempre discutindo.

Serviço
Espetáculo “Os opostos se atraem”
Dias: 08, 09, 10, 11, 15, 16, 17 e 18 de abril (quinta a sábado, às 21h - domingos, às 20h). No dia 15, a bilheteria será revertida para a Casa Irmãos da Solidariedade.
Teatro de Bolso: Av. 15 de novembro, s/n, Centro, Campos. Tel: (22) 2733.7372
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada e/ou com flyer).
Censura: 18 anos
Duração: 70 minutos

[Os atores Kássyla Corrêa e Axson Bonini - Foto: Divulgação]

[Atualizado para correção do título às 11h08 de 07/04/10]

Vinil e Sarau no Relicário

O bravo Wellington Cordeiro manda avisar que a Noite do Vinil volta nesta sexta, 9, às 22h, em novo local, o bar Relicário (28 de Março, 48, em frente ao Isepam).

O bar também vai abrigar, nas noites dos sábados, o "Sarau Benedito?", organizado pela Aucilene Freitas.

Rio de Janeiro parado em razão das chuvas



A Globo News está ao vivo na internet para cobrir os efeitos do temporal no Rio. Até o momento pelo menos 11 pessoas morreram no Estado. A BR 101 está interditada próximo a Tanguá. Ônibus que deixaram Campos no início desta manhã em direção à capital estão voltando.

A Ponte Rio-Niterói mantém trânsito liberado apenas no sentido Niterói. A polícia faz uma liberação lenta em direção ao Rio.

Os pontos mais críticos no Rio são a Praça da Bandeira, a avenida Maracanã, a Lagoa Rodrigo de Freitas e a avenida Brasil. A Linha Amarela, assim como outras grandes vias expressas, está interditada.

segunda-feira, abril 05, 2010

O jeitinho campista da placa capixaba




Há quem, de boa fé, demonstre certa condescendência em relação à fraude empreendida por milhares de proprietários de automóveis do estado do Rio de Janeiro, especialmente de Campos, que emplacam seus carros como se morassem em cidades do Espírito Santo.

O motivo, conhecido por todos, é o de que o IPVA é de 2% do valor do carro para os capixabas, enquanto é de 4% para os fluminenses.

Para ficar bem com seu leitorado, até mesmo em jornais locais já li esse discurso da condescendência.  Alguém mais convicto pode até falar em reação cidadã contra o escorchante imposto do Rio de Janeiro e sua aplicação de eficácia duvidosa.

É o discurso usual também dos que sonegam outros tipos de impostos, como o Imposto de Renda.

Creio ser legítima a indignação contra os elevados impostos, mas não creio ser legítimo este tipo de “protesto”, que mais se assemelha ao chamado “jeitinho”. Na minha modesta opinião, o cidadão que mora em Campos e tem o carro emplacado no Espírito Santo perde até mesmo condição moral de reivindicar qualquer mudança nos tributos.

A avalanche de casos desta fraude no município também deve dizer algo sobre a corrupção disseminada que assalta a cidade. Quem quer se dar bem a todo custo não pode estranhar políticos e empresários que agem da mesma maneira.

quinta-feira, abril 01, 2010

Uma sugestão para o projeto do Canal Campos-Macaé

Fiz a sugestão abaixo no Mercearia Campista que está no ar nesta semana. Volto ao assunto aqui para que fique o devido registro. É o seguinte: ainda não tive oportunidade de conhecer em detalhes o projeto de urbanização do Canal Campos-Macaé. Pelo pouco que vi e ouvi, me pareceu bom. Vai conciliar a preservação com a necessidade de tornar o local mais agradável.

Mas faço uma sugestão para a Secretaria de Obras da Prefeitura de Campos: que incorporem a casinha de bombas (foto), na esquina com a Conselheiro Otaviano (Pelinca), e ali façam uma espécie de pequeno museu, um Memorial do Canal, que registre porque, afinal de contas, ele é tombado como patrimônio histórico.

Algumas cidades se orgulham de pequenos museus, que não são menos importantes em razão do tamanho diminuto. Em Ubatuba (SP), por exemplo, com apenas 4 metros por 6, há o Museu Caiçara, que propaga o feito de ter sido considerado o “menor museu do mundo”.

O Memorial do Canal poderia manter uma exposição permanente de fotos do canal em diferentes épocas, totens com a história da construção, um site próprio com mais informações históricas, entre tantas outras possibilidades.

Como a construção está dividida em duas etapas, e a primeira vai justamente da Formosa à Conselheiro, ainda há tempo de ajustar o projeto, entre a Conselheiro e a Nilo Peçanha, para incorporar essa proposta.

[Foto: Vitor Menezes]

Fafic e Foc sobem o tom na polêmica que envolve a Fundação Cultural de Campos

A assessoria da Fafic divulgou nesta quarta-feira texto que registra a reunião de terça, 30, onde foram fortes os pronunciamentos que questionaram os mais recentes acontecimentos da Fundação Cultural de Campos, mantenedora da Fafic, da Foc e da FDC. Confira:

"O outro lado que a JUSTIÇA não ouviu - A saga da Fundação Cultural de Campos


Giannino Sossai - jornalista

Reunidos na última terça-feira no auditório da Faculdade de Odontologia de Campos, diretores, professores, funcionários e alunos do UNIFLU/FAFIC e FOC decidiram encaminhar ofício à prefeita Rosinha Garotinho, no sentido de que o pagamento de bolsas de estudos das três instituições mantidas Fundação Cultural de Campos, seja repassado diretamente às instituições em separado, enquanto os destinos da mantenedora estiverem em discussão na Justiça.

A iniciativa foi tomada em função da Fundação Cultural de Campos ter retido os repasses das instituições para pagamento de encargos, em detrimento dos salários de professores e funcionários das unidades que compõem o Centro Universitário Fluminense, medida considerada descabida, pois incluiu também o pagamento dos encargos referentes ao décimo terceiro salário desses trabalhadores, que sequer pôde ser pago por ocasião do repasse.

A moção partiu do professor Eduardo Peixoto, depois de ouvir os relatos dos diretores da FAFIC, Regina Sardinha, e da FOC, Eduardo Amaral, dando ciência das manobras jurídicas impetradas pelo Defensor Público Homero Terra Padilha, ex-presidente da Fundação Cultural de Campos, que culminaram na destituição do presidente empossado pelo Conselho Deliberativo Ivan Machado, que assumiu o cargo em substituição a Paulo Sanguedo, destituído do cargo pelo mesmo Conselho.

Mediante comunicado do Ministério Público Estadual, e acatando arrazoado do defensor Homero Padilha, foi nomeado administrador da Fundação Romualdo Mendes Faria, professor da Faculdade de Direito de Campos, cidadão residente em Itaperuna e desconhecido da comunidade acadêmica das duas outras unidades integradas ao Centro Universitário Fluminense.

O relato apresentado pelos dirigentes provocaram indignação na assembléia, já que a decisão do Ministério Público Estadual foi tomada unilateralmente, apenas levando em conta o relato do impetrante, considerado eivado de erros e inverdades, o que contraria o espírito democrático no qual se calcam as Instituições para levar adiante suas responsabilidades acadêmicas e institucionais, deixando claro que o expediente utilizado induziu a erros o referido Ministério.

Também usaram da palavra na assembléia os professores Joel Melo, Mara Clara Martins, Luiz Antonio Cosmeli Oliveira e Jorge André Sacramento . Todos se manifestaram pelo sentimento de repulsa aos atos arbitrários que marcam a gestão do Reitor Levi Quaresma e sugeriram que nas medidas judiciais a serem interpostas, também se questione junto ao Conselho Nacional de Justiça a compatibilidade para que o mesmo, que também é Procurador de Justiça, acumule os cargos de diretor da FDC e Reitor do Centro Universitário Fluminense.

Tal medida foi sugerida pelos oradores e aprovada pela assembléia, em função de estar em curso “um processo degradador das atribuições acadêmicas das instituições mantidas pela Fundação Cultural de Campos”, segundo o professor Joel Melo, em função de reiteradas e permanentes omissões, tanto dos presidentes anteriores da Fundação como da própria Reitoria do Centro, levando inclusive ao descumprimento de normas e prazos estabelecidos pelo MEC, que só não se concretizaram graças às intervenções administrativas das direções da FAFIC e da FOC.

Também foi aprovada na ocasião a manutenção permanente da assembléia, incluindo atos públicos de protesto, contando também com a participação de integrantes da Faculdade de Direito de Campos, que já manifestaram seu descontentamento com os rumos tortuosos e indecisos, assumidos pela Fundação Cultural de Campos nos últimos anos que tem se deixado dirigir pelo Diretor da FDC/Reitor do Centro Universitário Fluminense.

[Professores da Fafic e da Foc reunidos na noite de ontem. Foto: Wellington Cordeiro]

users online