sexta-feira, julho 31, 2009

Cartas, cartinhas, cartuchos e outros disparos

No mail do urgente! [colaboraurgente@gmail.com] continuam chegando apelos dramáticos, mensagens emocionadas, correntes de oração, pragas e cobranças de toda ordem. Abaixo, algumas manifestações dos leitores urgentes:

Aglomeração de São Salvador

O leitor José Eduardo Gomes pergunta: "É uma atitude prudente e responsável manter a realização da festa do Santíssimo Salvador, um evento onde haverá grande aglomeração oriunda de toda parte do país, mesmo com o avanço da gripe suína?".

Nação Goytacá

O multitudo Artur Gomes avisa que dia 22 de agosto, 17h, tem assembleia para deliberção e posse da primeira diretoria da Nação Goytacá, na Taberna D Tutty, seguida de um Caldeirão Cutlural, com Rock, MPB, Samba e Poesia.

Observatório do IFF no Portal Nacional

Os coleguinhas da Assessoria do IFF avisam que nesta terça, 4, representantes do Observatório do IF Fluminense participam de uma reunião com o Ministério da Educação, em Brasília, para acertar os detalhes da inclusão da sua página no Portal Nacional do Mundo do Trabalho.

Mult TV

Coleguinhas da Mult TV intensificam divulgação do canal que reúne entidades de Campos dos Goytacazes. "Ele é veiculado na freqüência 8 da Via Cabo e atinge um universo de 22.000 famílias. Com uma programação voltada para as atividades sociais, culturais e esportivas do município, a Mult TV é o canal de TV onde Campos se vê e se identifica", informam. O canal mantém um mail para receber vídeos feitos pelos especadores: mult.tv@gmail.com.

Projeto Machadinha classificado em prêmio nacional

Genilson Pessanha / Secom PMQ
Da Secom de Quissamã

Depois de mais de um ano após a entrega da restauração completa do Complexo Cultural Fazenda Machadinha, a iniciativa continua sendo reconhecida em todo o país como um importante investimento do poder público na preservação da cultura de Quissamã. O projeto foi inscrito no Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade 2009, do Iphan (Instituto doPatrimônio Histórico e Artístico Nacional), na categoria “Apoio Institucional e/ou Financeiro” e foi classificado em nível regional. O vencedor da categoria foi a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PB),pelo desenvolvimento do Programa Integrado de Preservação do Patrimônio Cultural de João Pessoa.

Para a presidente da Fundação Municipal de Cultura e Lazer, AlexandraMoreira Gomes, a classificação de Quissamã representa o reconhecimentodo Iphan acerca da importância e da qualidade do projeto de Machadinha.

O Complexo Cultural Fazenda Machadinha é composto por um conjunto de quatro alas de antigas senzalas restauradas (hoje transformadas emresidências para os moradores tradicionais do local), além da Capela Nossa Senhora do Patrocínio, das ruínas da Casa Grande, do Armazém(usado pelos moradores para reuniões comunitárias e festas), do EspaçoMemorial e da Casa de Artes [foto].

O Espaço Memorial e a Capela podem ser visitados de quarta a domingo de10h às 17h. Nestes horários, a Fundação disponibiliza condutores qualificados para acompanhar os visitantes. Já a Casa de Artes funcionaaos sábados e domingos de meio-dia às 17h, oferecendo um cardápio sempre variado para os visitantes.

Mutirão da identificação

Ajude a identificar os coleguinhas presentes na foto ao lado. A imagem é mais um achado da expedição do arqueólogo Wellington Cordeiro aos arquivos do jornal A Cidade. Infelizmente, a fotografia estava sem crédito no original. Clique para ampliá-la.

quinta-feira, julho 30, 2009

As mais belas páginas da imprensa campista

O arqueólogo Wellington Cordeiro, depois de exaustiva expedição aos arquivos do jornal A Cidade, encontrou esta maravilha ao lado. Clique na imagem para ampliar em sinta-se privilegiado por ter tido acesso a este momento elevado da imprensa campista.

terça-feira, julho 28, 2009

On the road

Reprodução
O sonho beatnik de colocar o pé na estrada continua embalando aventureiros mundo afora. Ver para contar parece ser o que de melhor pode fazer alguém, especialmente quando se é jornalista. É o caso de Gustavo Teixeira e Danielle Borges, casal fluminense — ele de Campos e ela de Volta Redonda — que deixaram Boston (EUA) a bordo de uma Kawasaki KLR 650, em 14 de março, e chegaram ao Brasil por Corumbá (MS), no último dia 21, com passaportes carimbados no México, em Belize, na Guatemala, em El Salvador, em Honduras, na Nicarágua, na Costa Rica, no Panamá, na Colômbia, no Equador, no Peru e na Bolívia. No sábado passado eles foram recebidos pela família em um churrasco na praia de Santa Clara, no Norte Fluminense. A história é contada por Alicinéia Gama, aqui no Monitor Campista. E o relato em primeira pessoa está no blog do casal, aqui.

segunda-feira, julho 27, 2009

Cineclube Sesc: Programadora Brasil

Cronicamente Inviável

dia 28/07, às 19h no sesc Campos.


Percorrendo diversas regiões do país, um escritor vivencia a crueldade e a hipocrisia das relações sociais, econômicas e sexuais no Brasil contemporâneo.


Ficha de Informações do Filme

Título: Cronicamente Inviável

Duração: 102 min e 0 seg. 

Ano: 2000


Ficha Técnica

Direção: Sergio Bianchi 

Roteiro: Sergio Bianchi e Gustavo Steinberg

Elenco: Cecil Thiré, Betty Goffman, Umberto Magnani, Daniel Dantas, Dira Paes, Dan Stulbach, Leonardo Vieira.

Produção Executiva: Sergio Bianchi ,Gustavo Steinberg e Alvarina Souza Silva

Direção de Produção: Carmem Schenini e Rossine A. Freitas

Direção Fotografia: Marcelo Coutinho e Antonio Penido

Montagem/Edição: Paulo Sacramento

Direção de Arte: Beatriz Bianco, Pablo Vilar e Jean-Louis Leblanc

Figurino: Beatriz Bianco e Luiza Marcier

Técnico de Som Direto: Heron Allencar

Sound Designer: Miriam Biderman


Grupos do Movimento Estudantil disputam a nova FEC

Povo do Movimento Estudantil pede para divulgar que amanhã, 14h, no auditório do IFF, será realizado um Conselho Municipal de Entidades de Base (COMEB) para tentar refundar a Federação dos Estudantes de Campos (FEC). Diversos grêmios, diretórios e sindicatos estão sendo convidados. Mais informações podem ser pedidas pelo e-mail comebdafec@gmail.com.


Há, no entanto, nos bastidores, uma luta pela paternidade da FEC. Outras lideranças, que recentemente estiveram na direção da federação, também se articulam para refundar a entidade.

[Clique no cartaz para ampliar]

Cerco a Gilmar em Vitória

O coleguinha Douglas Dantas, jornalista do Espírito Santo, informa que integrantes da categoria "conseguiram "furar" todo esquema de segurança do ministro-presidente do STF, Gilmar Mendes, e entraram com uma faixa e panfletos dentro do Tribunal de Justiça, onde ele estava para fechar um mutirão carcerário", na última sexta-feira.

"Quando os manifestantes entraram, Mendes concedia entrevista coletiva em uma sala. Então, na porta, foi aberta a faixa. Quando ele saiu, deu de cara com a manifestação. Jornalistas o entregaram o panfleto que tinha o título "Ministro, saia às ruas: o Brasil quer jornalista com diploma!"", contou Dantas.

Depois, o ministro seguiu para o auditório, onde fez palestra durante uma hora. Os seguranças impediram jornalistas de entrarem com a faixa e de distribuirem os panfletos no local.

"Após Gilmar falar, e ser aplaudido, os jornalistas começaram a gritar as palavras de ordem: "Jornalista, só com diploma!" diversas vezes. O ministro ficou com cara de espanto e perplexo, pois nunca deve ter imaginado ser confrontado cara a cara assim. A diretoria e mesa presente comentou que estávamos com falta de respeito para com as autoridades presentes. Educadamente, saimos do auditório. Antes de sair, um manifestante ainda protestou "Gilmar, liberdade de expressão é diferente de liberdade de empresa"", relatou o coleguinha capixaba.

domingo, julho 26, 2009

AIC, Uniflu e Sindicato dos Jornalistas em nota conjunta

A AIC, o curso de Comunicação do Uniflu-Fafic e o Sindicato dos Jornalistas do Estado do Rio de Janeiro publicaram hoje nota conjunta, aqui e em jornais locais, em apoio às propostas no Congresso que buscam a regulamentação da profissão de jornalista.

Não é o que parece

Auditório vazio às 9h em ponto. Foi o horário marcado para o início da oficina de crônicas do escritor Moacyr Scliar, na última sexta-feira, na Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima. Às 9h10 ainda está em cinco o número de pessoas que o aguardam. Às 9h15 entra um homem e instala um microfone no palco. Pouco depois, às 9h19, outro participante chega.

São agora seis as criaturas que iniciam alguns resmungos sobre o costume brasileiro do atraso. Um mais exaltado diz um “isso me mata” às 9h26 e sai do auditório. Especula-se sobre a possível ausência do escritor na Fundação. Duas professoras da rede pública trocam impressões sobre aposentadoria e sobre os terríveis alunos dos tempos atuais.

Forma-se um grupo na porta. Outros, mais disciplinados, continuam sentados. O ambiente formal não parece adequado para uma oficina de crônica. Há muitas cadeiras para poucos espectadores. Há um ar condicionado em 17° que, para padrões campistas, faz lembrar a Sibéria – embora provavelmente esteja ao gosto do escritor, acostumado aos invernos do Sul do País.

Tem-se a sensação de que o grupo está sendo mantido sob vigília. Um daqueles testes feitos pelos recrutadores em gerências de recursos humanos. Alguém está filmando tudo, só pode. Faz parte da oficina. Querem saber quem tem paciência para aguardar, quem é capaz de se relacionar com o tempo como se o relógio não existisse, quem tem acuidade para observar detalhes para contar depois. Querem saber, parece uma hipótese plausível, quem dali pode ser cronista.

Seguramente os organizadores fazem anotações num outro ambiente, de onde monitoram os participantes por meio de câmeras escondidas. Observam o que lêem, o que conversam, do que reclamam, como se vestem e o modo como recostam na cadeira. Verificam se há bocejos ou, ao contrário, sinais de excitação com a espera. Pedem closes para saber se os pés balançam, se as faces se contraem, se as mãos agitam os dedos com impaciência. Gravam tudo para depois exibir na oficina, supõe-se.

Às 9h32 alguém sugere que aquela espera daria uma crônica. Previsível, portanto.

Mas foi então que um dos participantes, o que levemente exasperado havia deixado o auditório, volta com a notícia de que a oficina começara em outra sala. O pequeno grupo se desloca, às 9h43, e encontra um ambiente bem menor, mais quente e acolhedor, com mais gente, onde um pontual Scliar já iniciara as apresentações, com a rodada tradicional do quem é, o que faz e por que está ali – como se estas fossem questões fáceis de serem respondidas.

Como que por ironia, Scliar fala sobre a necessidade de escrever “para neutralizar a angústia da passagem do tempo”. E também são feitas algumas considerações sobre a busca pela imortalidade, inclusive sobre a mortalidade dos imortais.

Inicia-se a oficina propriamente dita. E a crônica do atraso inexistente se faz.


[Publicado na edição de hoje do Monitor Campista]

quinta-feira, julho 23, 2009

Cine Jornalismo AIC neste sábado

Foto: Divulgação

Neste sábado, 25, às 16h, tem a edição de julho do Cine Jornalismo AIC, com o filme O Informante. Desta vez será este que vos digita o responsável por estimular um bate-papo sobre a profissão após a exibição. A AIC fica na Rua Formosa, 460, ao lado da OI/Telemar. A entrada é gratuita e aberta a todos os interessados em jornalismo. Espero vê-los por lá!

Repasse de royalties em Quissamã cai à metade na comparação entre semestres

A Prefeitura de Quissamã informa que o município perdeu 48% da receita em royalties do petróleo no primeiro semestre deste ano. "De janeiro a junho do ano anterior, a cidade recebeu R$ 93.135.930,35. No mesmo período, em 2009, a arrecadação foi de apenas R$ 49.142.256,78, sendo R$ 43.993.673,57 a menos. Com os índices apresentados, o prefeito Armando Carneiro anunciou que manterá a postura de diminuir gastos", registra release da assessoria de comunicação.

A gente colhe o que planta

Luizz Ribeiro agradece aos malucos da Virada Cultural Solidária: "Eu não queria uma resposta emocional, mesmo quando me senti acolhido pela corrente vibratória positiva mais extraordinária em que já estive envolvido, e direcionada a minha pessoa. Indaguei desconcertado à Mary, minha mulher, o que havia gerado aquilo tudo, e ela me respondeu simplesmente “a gente colhe o que planta”.

Íntegra aqui.

Umbanda se torna patrimônio imaterial do RJ

A Alerj divulgou ontem que foi sancionada pelo governador Sérgio Cabral a Lei 5.514/09, de autoria do deputado Gilberto Palmares (PT), que declara a Umbanda como patrimônio imaterial do Estado do Rio de Janeiro. O parlamentar também é autor da Lei 5.506/09, que declara o candomblé como patrimônio imaterial do Estado.

quarta-feira, julho 22, 2009

Sem voo para Campos, advogados ganham indenização de R$ 17 mil

"O desembargador Cleber Ghelfesntein, da 14ª Câmara Cível do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), manteve decisão que condenou a Ocean Air a indenizar, por danos morais, dois advogados que perderam uma audiência em 2007 devido ao cancelamento de um voo.

Os advogados Bruno Simões de Carvalho e Daniel Bruzzi Desidério, que receberão R$ 4.150 e ainda R$ 13,55 por danos materiais, adquiriram passagens para representar um cliente em Campos dos Goytacazes."

Do Última Instância, aqui.

Parceiros amigos irmãos camaradas

Foto: Divulgação

A Noite do Vinil de hoje é uma homenagem ao Dia do Amigo, efeméride de origem argentina - e, portanto, de gosto duvidoso - que se passou na segunda, 20. Serão celebradas duplas de parceiros amigos irmãos camaradas como Milton Nascimento e Wagner Tiso, Roberto e Erasmo, Vinícius e Tom, Vinicius e Toquinho, João Bosco e Aldir Blanc, Cazuza e Frejat, entre outros brothers.

A Noite do Vinil acontece toda quarta, na Taberna Dom Tutti (Rua das Palmeiras, 13, próximo ao Parque Alzira Vargas), a partir das 22h.

terça-feira, julho 21, 2009

Rede Blog: quem postou sobre o tema de hoje?

Por enquanto, entre os blogs participantes, encontrei apenas os seguintes posts sobre o tema de hoje:

Dendrito

http://dendrito.blogspot.com/2009/07/pracas-para-campos.html

Estou procurando o que fazer
http://estouprocurandooquefazer.blogspot.com/2009/07/vamos-brincar.html

urgente!
http://urgente.blogspot.com/2009/07/vamos-usar-os-espacos-que-temos.html

Roberto Moraes
http://robertomoraes.blogspot.com/

Paulo Rocha Jr.
http://paulorochajr.blogspot.com/2009/07/rede-blog-nossas-pracas.html

Vitor Longo
http://www.blogvitorlongo.blogspot.com/

Blog do Sepé
http://fabianoseixas.blogspot.com/2009/07/pracinha-da-minha-infancia.html


Você viu mais algum?

[Atualizado às 00h06 de 23/07/09]

Boas notícias na Cultura

Foto: Divulgação

Para não dizerem que só reclamo, aí vão duas boas iniciativas da área cultura do município, coincidentemente ambas nesta sexta, 24: Início do Seminário sobre Carnaval de Campos, que vai discutir de modo mais democrático as propostas para o setor; e a oficina de crônicas com Moacyr Scliar (foto), na Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, durante todo o dia, seguida de palestra à noite. É claro que estas são ações isoladas que não refletem uma política cultural para o município, mas eu prometi que não ia reclamar de nada neste post.

Vamos usar os espaços que temos

Sobre o tema de hoje da Rede Blog, o que tenho a dizer é o sabido por muitos pais de Campos: se você não estiver disposto a enjaular seus filhos em mini-parquinhos pagos como o Fórum Kids (Centro de Compras da Pelinca), o do Shopping 28 ou algum outro destes que também se dedicam a festas, restarão poucas opções.

O Horto Municipal é um grande terreno aparentemente sem sentido, sem projeto e sem identidade. O Alberto Sampaio é uma praça depois do bombardeio. A Praça da República talvez exista um dia, mas a perspectiva, com a manutenção de quiosques e nenhuma novidade minimamente criativa não é animadora. O Palácio da Cultura fecha no domingo.

O Jardim São Benedito arruína o que lhe resta de beleza com a permissividade para exploração do espaço para brinquedos pagos e mal conservados. Não há atividade de recreação. Exceções talvez sejam as duas belas praças do Flamboyant, com a ressalva de que há frequentes casos de roubos e uso de drogas, digamos, não recomendadas para crianças e formalmente proibidas para adultos.

Enquanto não temos uma política de multiplicação de pequenas e médias áreas de lazer nos bairros, inclusive com a retomada das chamadas ruas de lazer (como dia desses lembrou o Roberto Moraes), e a construção de um grande parque da cidade (como vive sugerindo o Oviedo), minha sugestão é a de que a área cultural da cidade se mexa um pouco mais e ocupe os espaços disponíveis com eventos todos os finais de semana, em um rodízio de locais e de temas.

Abaixo, um exemplo de feira de livro em uma praça (no caso, na Praça da República, em Coimbra), o que também pode ocorrer com outras expressões culturais e esportivas.

Hoje é dia de Rede Blog! Veja quem participa:

Hoje é dia de Rede Blog, com o tema "Praças - Opções de lazer infantil em Campos". Veja quem participa:

1 - A Patuléia do Brejo – Eugênio Soares - http://ce.lemos.blog.uol.com.br/
2 - Aspectos - Wesley Machado - http://www.aspectos.blog.br/
3 - Comentários do Cotidiano - Fabio Siqueira - http://fabiosiqueira.blogspot.com/
4 - Converse com Sérgio Diniz – http://www.sergiodinizescreve.blogspot.com/
5 - Desenvolvimento de Erros - Sagaz - http://www.sagazcarvalho.net/blog/blog/
6 - Diário de Classe – Coletivo - http://ddclasse.blogspot.com/
7 - Eu penso que... - Ricardo André - http://www.ricandrevasconcelos.blogspot.com/
8 - Geraldo Pudim - http://www.geraldopudim.com.br/blog/
9 - Imagina - Jules Rimet - http://www.imagina.blogspot.com/
10 - Leandro Azevedo - http://leandrowebmaster.blogspot.com/
11 - Luciano Azevedo - http://www.lucianoazevedo.com/
12 - Luiz Felipe Muniz - http://luizfelipemuniz.blogspot.com
13 - Márcio Fernandes - http://marcioffernandes.blogspot.com/
14 - Mumunha Futebol Clube – Álvaro Marcos - http://mumunha.blogspot.com/
15 - Palabrasti - Victor Dahia - http://palabrasti.blog-se.com.br/
16 - Refúgio do Camelo e do Dromedário - João Ventura - http://joaosucubu.blogspot.com/
17 - Retrato 3x4 - Wellington Cordeiro - http://retratotresporquatro.blogspot.com/
18 - Roberto Moraes - http://robertomoraes.blogspot.com/
19 - Sepé - Fabiano Seixas - http://www.fabianoseixas.blogspot.com/
20 - urgente! – Coletivo - http://urgente.blogspot.com/
21 - Ururau Irado - http://ururauirado.wordpress.com/
22 - Verbo Solto - Fátima Nascimento - http://www.verbosolto.blog-se.com.br/
23 - Vitor Longo Braz - http://www.blogvitorlongo.blogspot.com/
24 – Fatos, fotos e afins - Gustavo Rangel – http://fotosfatoseafins.blogspot.com/
25 - Rafael Borba - http://rafaborba.blogspot.com/
26 - A Trolha - http://atrolha.blogspot.com/
27 - Diego Rangel - http://diegorangell.blogspot.com/
28 - Novo Céu Nova Terra - Fávio Mussa Tavares - http://novoceuenovaterra.blogspot.com/
29 - Todo amor que houver nessa vida - Gervásio Neto - http://todoamorquehouver-neto.blogspot.com/
30 - Dentro da minha cabeça - Rodrigo Rosselinni - http://www.rosselini.blogspot.com/
31 - Fanatismo Indeciso - Rodrigo Manhães - http://fanatismoindeciso.blogspot.com/
32 - Super Energia - Marcos Valério - http://super-energia.blogspot.com/
33 - Dendrito - Yuri Amaral - http://www.dendrito.blogspot.com/
34 - Todos os sonhos de Abril - Ana Paula Motta - http://www.clube-de-leituras.net//blogs/apaulamott
35 - Rogério Valadares - http://rogeriovaladares.blogspot.com/
36 - Soprador de Vidro - Gustavo Landim Soffiati - http://sopradordevidro.blogspot.com/
37 - Palavras de um futuro bom - http://bommemorias.blogspot.com/
38 - Vírus na Matrix - Bruno Reis - http://www.virusnamatrix.blogspot.com/
39 - Caído em Campos - Gustavo Alejandro Oviedo - http://caidoemcampos.blogspot.com/
40 - Sociedade Blog – Coletivo - http://sociedadeblog.blogspot.com/
41 - Hiena - http://hiena-feliz.blogspot.com/
42 - Palavra Solta - Márcio Fernandes - http://www.palavrasolta.blog-se.com.br
43 - Sapientia - Jéssica Carvalho - http://sapientias.blogspot.com/
44 - Estou procurando o que fazer - Coletivo - http://estouprocurandooquefazer.blogspot.com/

Jornalismo cultural

As inscrições para o Rumos Jornalismo Cultural foram prorrogadas para 14 de agosto. Aqui.

segunda-feira, julho 20, 2009

Jornalismo em dez lições

Agora, depois de algumas palestras você se torna um jornalista. E a indústria dos cursinhos já começou. Olha um aqui, da Revista CULT em parceria com a Cásper.

"Praças - Opções de lazer infantil em Campos" é o tema da Rede Blog nesta terça, 21

Como houve apenas uma sugestão, do blogueiro Jules Rimet, o tema "Praças - opções de lazer infantil em Campos" fica como pauta sugerida para os integrantes da Rede Blog nesta terça, 21, sem necessidade de enquete.

Se você ainda não participa da Rede Blog, peça sua inclusão aí nos comentários (e publique em seu próprio blog um post confirmando a intenção de participar). A proposta é a de que, todo dia 21, os blogs tenham uma pauta sugerida sobre Campos para cumprir.

Os interessados participam com textos (ficcionais ou não), imagens ou áudios publicados em seus blogs. Todos os meses o tema é escolhido em enquete aqui no urgente!, a partir das sugestões vindas de um rodízio de cinco em cinco dos blogs participantes.

Vamo que vamo!

Há 40 anos anos...

Diante das comemorações dos 40 anos da chegada do homem à Lua, lembrei de um antigo texto só publicado no meu blog-cemitério. Se estiverem aí de bobeira, fazendo nada... o primeiro parágrafo é assim:

"'Estamos em outro mundo: o homem desceu na Lua'. Assim o Jornal da Tarde, de São Paulo, noticiou a chegada da Apolo 11 ao satélite da Terra. Vi na SuperInteressante. Era uma entrevista com um dos 12 tripulantes, o Edwin "Buzz" Aldrin – cujo batismo do 'sobrenome' deve-se a amigos de infância. A matéria não diz qual é sua hierarquia abaixo da de Neil Armstrong e eu não estou a fim de perguntar ao Google, mas há uma superinteressante poeira de informação encurralada no canto da página: 'Foi o primeiro homem a urinar na Lua'. Era o animal demarcando território numa terra sem lei."

O resto aqui.

Cineclube Sesc: Programadora Brasil

O Rap do Pequeno Príncipe contra as almas sebosas

dia 21/07, às 19h, no SESC Campos


Dois personagens reais, Helinho e Garnizé, formam o eixo do documentário. Helinho, justiceiro, 21 anos, conhecido na comunidade como O Pequeno Príncipe, é acusado de matar 65 bandidos no município de Camaragibe (PE) e em bairros de subúrbio. Garnizé, músico, 26 anos, componente da banda de rap Faces do Subúrbio, militante político e líder comunitário em Camaragibe, usa a cultura para enfrentar a difícil sobrevivência na área. Dois jovens de uma mesma periferia, duas vidas cruzadas pelo mesmo tema: a violência urbana.


Ficha de Informações do Filme

Título: O Rap do Pequeno Príncipe contra as almas sebosas

Duração: 75 min e 0 seg. 

Ano: 2000

Gênero: Documentário

Ficha Técnica

Direção: Marcelo Luna e Paulo Caldas 

Roteiro: Marcelo Luna, Fred Jordão e Paulo Caldas

Elenco: Helinho "Pequeno Príncipe", Garnizé, Zé Brown, Tiger, Massacre, Garnizé e Oni (Faces do Subúrbio) e Racionais MC Depoimentos : Hélio José Muniz Filho Alexandre Garnizé D. Maria João Veiga Filho - delegado Zé Brown, Tiger, Massacre, Garnizé e Oni - Faces do Subúrbio Annaclarice Almeida - repórter fotográfica Eduardo Trindade - advogado Josley Cardinot - radialista Paulo Roberto de Souza Vera Lúcia Alves de Souza Mano Brown - Racionais MCs William - Racionais MCs 

Produção Executiva: Luis Vidal, João Junior, Danielle Hoover e Clélia Bessa.

Direção de Produção: Martha Ferraris, Chico Accioly e Maria Odete

Direção Fotografia: Andre Horta

Montagem/Edição: Nataraney Nunes

Direção de Arte: Cláudio Amaral Peixoto

Técnico de Som Direto: Bruno Fernandes

Edição Som: José Moreau Louzeiro, Maria Muricy e Simone Petrillo

Trilha musical: Dj Dolores e Garnizé

domingo, julho 19, 2009

A palavra da prefeita

Há muitos e muitos anos, prefeitos e munícipes consideravam natural que o governante de turno estampasse seu nome em bancos de praça, marquises de ônibus e até em calçadas. Até que apareceu alguém para denunciar a evidente utilização de recursos públicos para a promoção pessoal.

Também há muitos e muitos anos, em prefeituras interioranas e em outras nem tanto, prefeitos e munícipes consideravam natural que, assim como na Idade Média, livros publicados sob custas do erário tivessem textos de apresentação de suas excelências mandatárias quando da ocasião da impressão. Alguns até incluíam suas belas fotos na contracapa.

E há não muitos anos, um certo governador de província achou por bem batizar com o nome da antecessora uma ponte construída em seu berço político, sua sucupira eleitoral, e ficou por isso mesmo.

Agora, quando ansioso abro as páginas do livro do bravo Hélvio Gomes Cordeiro — “Carukango – O príncipe dos escravos” — me deparo com uma certa “Palavra da prefeita”, comprovando que a confusão entre público e privado é convenientemente mantida por quem dela se beneficia.

Quando da edição do “Contos da Terra Plana”, livro que organizei com o jornalista Jorge Rocha, este inconveniente foi elegantemente evitado pela Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, que esboçava uma forma mais impessoal de seleção dos livros a serem editados, com a criação de um conselho editorial e de uma editora – a Mana Chica, ideia que acabou não saindo e espero que seja retomada. O livro tem outros problemas, mas ao menos deste, especificamente, foi poupado.

Agora, a Fundação Zumbi dos Palmares decidiu “editar” o livro do Cordeiro, o que é muito louvável. O amadorismo na edição, no entanto, continua imperando. Além da cafonice e do despropósito da “palavra da prefeita” e do prefácio do presidente da Fundação, a obra não tem Isbn, nenhum esquema profissional de distribuição ou venda, e dificilmente será descoberta por outros pesquisadores país afora.

A Prefeitura de Campos, por meio de seus órgãos culturais, precisa entender que pegar o trabalho de um autor, dar uma revisada, entregar para um design gráfico e depois mandar para a gráfica não é o mesmo que editar uma obra. Faz tempo que o município poderia ter uma editora de verdade, com profissionais realmente do ramo, com política de publicação definida, com critérios impessoais e, claro, abolindo de vez anacronismos como a “palavra da prefeita”.

Isso é necessário até mesmo para que se eleve o padrão de exigência para publicação, para que sejam valorizados os autores locais, para que suas obras contem com tratamento adequado e para que os livros tenham a chance de alcançar a visibilidade que merecem.

[Artigo publicado na edição de hoje do Monitor Campista]

sexta-feira, julho 17, 2009

Jornalismo e literatura

Está no ar a nova edição da revista Estudos em Jornalismo e Mídia, do Mestrado em Jornalismo da UFSC. O volume traz artigos sobre as fronteiras entre Jornalismo e Literatura. Aqui.

quinta-feira, julho 16, 2009

Atenção Rede Blog: última chamada

Dia 21 está chegando e os blogs abaixo ainda não enviaram suas sugestões para a enquete que escolhe a pauta da Rede Blog de julho. Ô povo enrolado!

7 - Eu penso que... - Ricardo André - http://www.ricandrevasconcelos.blogspot.com/
8 - Geraldo Pudim - http://www.geraldopudim.com.br/blog/
9 - Imagina - Jules Rimet - http://www.imagina.blogspot.com/
10 - Leandro Azevedo - http://leandrowebmaster.blogspot.com/
11 - Luciano Azevedo - http://www.lucianoazevedo.com/

Vamo que vamo!

Solidariedade ao editor do Jornal Pessoal

Criado um blog para colher assinaturas em manifesto em favor do jornalista Lúcio Flávio Pinto, o bravo editor do já lendário Jornal Pessoal, de Belém. Veja, abaixo, o texto do abaixo-assinado e o link para assinar:

ABAIXO-ASSINADO EM APOIO AO JORNALISTA PARAENSE LÚCIO FLÁVIO PINTO

O repórter e editor do Jornal Pessoal, de Belém do Pará, Lúcio Flávio Pinto, foi condenado pelo juiz Raimundo das Chagas Filho, da 4ª Vara Cível da capital, a pagar uma indenização de R$ 30 mil aos irmãos Romulo Maiorana Júnior e Ronaldo Maiorana, proprietários das Organizações Romulo Maiorana, uma das empresas de comunicação mais influentes da Região Norte, cuja emisssora de TV é afiliada à Rede Globo. A sentença, expedida no último dia 6 de junho de 2009, refere-se a uma das quatro ações indenizatórias movidas pelos irmãos contra o jornalista que, em 2005, publicou artigo em um livro organizado pelo jornalista italiano Maurizio Chierici, depois reproduzido no Jornal Pessoal, no qual abordava as atividades de contrabandista do fundador das ORM, Romulo Maiorana, nos anos de 1950, o qu e teria motivado a ação, pois os irmãos consideraram ofensivo o tratamento dispensado à memória do pai. Além da indenização por supostos danos morais, o juiz ainda obriga o jornalista a não mais referir-se aos irmãos em seus próximos artigos.

Lúcio Flávio Pinto, de 59 anos, em quatro décadas de jornalismo é um dos profissionais mais respeitados no Brasil e no exterior. Seu Jornal Pessoal resiste, de forma alternativa, há 22 anos, sem aceitar patrocínio ou anúncios, garantindo a independência de seu editor frente aos temas públicos do Pará, sobretudo na seara política. Por sua atuação intransigente frente aos desmandos políticos, às injustiças sociais e ao desrespeito aos direitos humanos, recebeu prêmios internacionais importantes: em 1997, em Roma, o prêmio Colombe d’oro per La Pace; e em 2005, em Nova Iorque, o prêmio anual do CPJ (Comittee for Jornalists Protection). Além disso, é premiado com vários Esso. É também autor d e 14 livros, tendo como tema central a Amazônia, sendo os mais recentes “Contra o Poder”, “Memória do Cotidiano” e “Amazônia Sangrada (de FHC a Lula)”.

Esse fato demonstra o que significa fazer jornalismo de verdade na capital do Pará: uma condenação.

Por isso, nós, abaixo-assinados, solidarizamo-nos com Lúcio Flávio Pinto, pedindo a revisão de sua condenação em nome da democracia e da liberdade de pensamento.

[Assinaturas, aqui.]

quarta-feira, julho 15, 2009

[mucufo]

Tirinhas bem traduzidas

Quem lê o jornal O Diário, e o Caderno Dmais, (o segundo caderno com o nome mais fresco de Campos) já observou as tirinhas que publico por lá. São criadas por uma dupla de dinamarqueses, Mikael Wulff and Anders Morgenthaler. Consegui autorização para publicá-las e traduzi-las de acordo com a realidade da minha publicação, ou seja, poderia escrever o que eu quiser desde que não alterasse o sentido do que estava desenhado. A tarefa foi complicada, mas muito divertida já que podia falar de política, religião e outras coisas da nossa Planície Goytacá. Algumas tirinhas eu não consegui publicar no jornal - e todos já devem imaginar porquê -, sendo assim vou publicar aqui algumas pérolas que não consegui publicar no Dmais, ou passaram batido sem que ninguém as tivese notado. Clique na imagem que as tirinhas crescem e você vai poder ler.









Associação de Comunicação de volta

A Associação dos Trabalhadores em Comunicação de Macaé (Atracom) voltou à ativa. Na noite da última terça-feira, em assembleia que contou com pouco mais de 20 profissionais e estudantes da área, a entidade elegeu uma diretoria colegiada. Este grupo de oito pessoas irá tocar – por ora – as ações da Atracom, como a Conferência Municipal de Comunicação. A criação de um Conselho Municipal de Comunicação também vem sendo discutida.
Em tempo: claro, a reunião foi palco para muita discussão sobre o fim da exigência do diploma de Jornalismo.
Aviso: nova assembleia, na quinta-feira (23), às 19h30, no auditório do Sindipetro-NF.

Toquinho no vinil


Hoje tem Toquinho na Noite do Vinil, na Taberna Dom Tutti, 22h (Rua das Palmeiras, 13, próximo ao Parque Alzira Vargas).

terça-feira, julho 14, 2009

Lene com samba em nova morada

O samba de Campos agora tem nova morada. Lene Moraes e bando convidam para roda com samba de raiz toda quinta, às 21h, na quadra dos Psicodélicos (Rua Doutor Ultra - Beira Valão - uma rua antes da Ampla), com participação do povo do vinil. Ingressos a R$ 5.

Craque do jornalismo

O Ururau conta aqui como foi a noite de lançamento da segunda edição do livro Didi - O gênio da folha seca (Imago), do jornalista Péris Ribeiro. Parabéns, Perinho!

[urgente mail]

Correntes de oração, vírus de toda espécie, malas diretas e promessas para trazer o ser amado continuam chegando ao colaboraurgente@gmail.com. Abaixo, o que realmente interessa:

Sarau dos Aposentados no IFF

Os coleguinhas da assessoria do IFF mandam avisar que no sábado, 18, às 17h30, na própria escola, tem o Sarau dos Aposentados, como parte das comemorações do centenário da Rede Federal de Educação Tecnológica

Política estudantil

A UJS comunica que Hugo Linhares e Rodrigo Maciel, respectivamente, estudantes do C.E. Thiers Cardoso e ISEPAM, serão os representantes de Campos na 1ª Conferência Estadual de Segurança Pública, de 15 a 17 de julho, no Rio.

Moraes Moreira no Sesi

O Teatro do Sesi de Campos convida para show de Moraes Moreira, nesta quinta, 16, 20h. Lotação limitada para 200 espectadores. Ingressos a R$ 15,00 (inteira) e R$ 7,50 (meia - sócios do SESI Clube, estudantes e idoso).

Blog do Bastos

O coleguinha Alexandre Bastos informa que finalmente venceu a preguiça e está de blog, no site da Folha da Manhã. Aqui.

Virada no Blog da Nação

E Artur Gomes conta aqui como foi a Virada Cultural Solidária.

Talese no Monitor

Foto: David Shakbone/Divulgação

Para sorte dos leitores do Monitor Campista, a coleguinha Carla Cardoso foi uma das 120 criaturas que conseguiram senha para assistir palestra de Gay Talese, no último dia 8, no Instituto Moreira Sales. O resultado está na ótima matéria de hoje no caderno maiscultura. Aqui e aqui para cadastrados no site.

segunda-feira, julho 13, 2009

Imagens da Virada

Fotos: César Ferreira

Ao lado, integrantes de diferentes formações da Avyadores do Brazil (Armandinho, Luizz Ribeiro, Sérgio Máximo e João Pimentel) se encontram durante a Virada Cultural Solidária, que teve a primeira rodada ontem, no Shopping Estrada, e será retomada hoje, às 20h. As fotos são de César Ferreira. Veja mais imagens abaixo:

























































Reunião de jornalistas em Macaé nesta terça

Jornalistas de Macaé têm reunião amanhã, às 19h, no teatro do Sindipetro-NF, para discutir a mobilização pelo diploma e a reorganização da Atracom (Associação dos Trabalhadores em Comunicação de Macaé). A categoria também organiza uma pré-conferência municipal de comunicação, para se somar aos debates da I Conferência Nacional de Comunicação, de 1 a 3 de dezembro.

Cineclube Sesc: Programadora Brasil

Nesta terça-feira, dia 14/07 às 19h, no Sesc Campos
Filme Por trás do pano.

dia 14/07 às 19h.


Sinopse: 

Na São Paulo de hoje, cinco pessoas muito especiais vivem suas histórias por trás do pano. Helena, uma jovem atriz em ascebsão, com muito talento e insegurança, é convidada para viver o grande desafio de sua carreira. Ela é casada com Marcos, um artista plástico que brinca o tempo todo com os medos e os jogos de ciúme de sua mulher. A partir do momento em que Helena começa a se relacionar com Sérgio, um diretor e ator famoso, casado com Laís, um arquiteta bonita e ciumenta, as vidas dos dois casais se misturam e eles passam a viver momentos de dúvidas, de humor e descobertas.


Ficha de Informações do Filme

Título: Por Trás do Pano

Duração: 90 min e 0 seg. 

Ano: 1999

Direção: Luiz Villaça 

Roteiro: Flávio de Souza e Luiz Villaça

Elenco: Denise Fraga, Luis Melo, Pedro Cardoso, Marisa Orth, Esther Góes, Angela Dip, Dalton Vigh, Iara Jamra, Henrique Stroeter, Luiz Ramalho, Lulu Pavarin, Maria Assunção, Milhen Cortaz, Nilton Bicudo, Paula Cohen, Thania Castello, Gianni Ratto, Virgínia Bucqow



domingo, julho 12, 2009

O que faltou contar

Leandro de Souza tem seis anos. O observo de longe. Ele leva prato e talheres para lavar em um tanque instalado a céu aberto. Primeiro, joga os restos de comida em um recipiente grande, para que sejam reaproveitados na alimentação dos animais. Depois, passa sabão com zelo, enxágua e põe para secar. Quem leu este espaço na semana passada sabe que falo, ainda, do cotidiano no Assentamento do Contestado, na cidade de Lapa (PR), que, por conta de obrigações profissionais, estive entre 2 e 5 de julho.

No refeitório, alguém me conta que ofereceu um pedaço de carne do seu prato para uma criança, que já havia acabado de almoçar. Ouviu como resposta: “Não, obrigado, só podemos comer um pedaço de cada vez”.

Em outro momento, perto dali, um grupo de garotos e garotas fazem rodinha de violão típica de um campus de universidade. Alguns deles compõem a banda que misturou forró, música típica gaúcha, baião, rock e até valsa na noite anterior. São alunos do curso superior do lugar, a Escola Latino Americana de Agroecologia.

Eles são selecionados entre militantes de movimentos sociais. Para entrar, tem que estar ligado à terra ou à luta por ela. Não é um curso qualquer. É comum que filhos de outros assentamentos venham nela estudar. E o vínculo é mantido por meio de um sistema de períodos que prevê o revezamento de seis meses de aulas, morando no Contestado, com seis meses de “folga”, para atuar na sua comunidade de origem.

O objetivo é o de que o aluno não se esqueça de onde veio e qual o seu papel. Política não se separa de ensino que não se separa de trabalho. Os futuros formados em agroecologia não têm como prioridade virar profissionais liberais, montar escritórios, prestar consultorias, fazer concurso para uma Emater. Nos seus horizontes estão continuar com a militância e prestar serviço voluntário em lugares onde são necessários.

No forró, às 23h30, o cantor interrompe a sequencia de músicas para dar um aviso: “atenção pessoal do assentamento: à meia noite o ônibus vai sair”. E não há discussão. À meia noite o ônibus chega e leva todo mundo do lugar, deixando o privilégio da sanfona madrugada afora apenas para os visitantes.

E nesta mesma madrugada, enquanto uns dançam e outros retornam para suas casas, num raio de 10 km da sede da escola, há os que já estão na cozinha industrial, preparando o café da manhã e o almoço seguintes. Dentro de instantes, no campo, ao nascer do sol tímido em meio à neblina, e sob temperaturas sempre abaixo dos 10 graus, haverá ainda os que estarão na lida da lavoura e da criação.

Estes são exemplos de uma disciplina difícil de assimilar por quem vive o individualismo das cidades. É um comunitarismo com aspectos religiosos – inclusive com “místicas” e músicas próprias, algumas bem semelhantes ao gospel – que parece pesado de suportar. Por outro lado, tudo o que construíram não seria possível se não fosse assim. A mesma mão coletiva e invisível que conduz é a que ampara e transforma.

[Artigo publicado hoje no Monitor Campista]

sábado, julho 11, 2009

Virada Cultural Solidária: só pra lembrar

Virada Cultural Solidária

Amanhã, domingo (12/07) a partira das 15h.
Segunda-feira, a partira das 20h.
Local: Shopping Estrada

Blog IN Rock, Blues, MPB, Reggae, Teatro, Poesia & Baratos Afins 
Homenagem ao Avyador do Rock Luizz Ribeiro 

Maratona musical com a participação dos músicos:
Lolô, Cris Dalana, França, Álvaro Manhães, Ângelo Nani, Bia Reis, Nelsinho Meméia (Blues Band Vidro), Reubes Pess Band, Evolução das Espécie, Adriana Medeiros, Grupo de teatro Nós na Rua (São João da Barra), Lene Moraes, Renato Arpoador, Leo Navarro, Dalton Freire, Artur Gomes, Fernando Guru, Harlem Pinheiro, Matheus Nicolau, Betinho Assad, Tribalion, Wellington Cordeiro, Adriano Lopes, entre outros. 


Animação convocando para o evento:

sexta-feira, julho 10, 2009

Técnicas de jornalismo no you tube

O YouTube criou um canal dedicado ao ensino de técnicas de jornalismo. Por enquanto, os vídeos são de estrelas do jornalismo norte-americano, como Bob Woodward (do caso Watergate) Katie Couric (CBS News), Ariana Huffington (site The Huffington Post) e Nicholas Kristof (colunista do New York Times). Aqui.

quinta-feira, julho 09, 2009

Site do Cesário no ar

Está no ar o site do fotógrafo César Ferreira. Diferentemente do dono, está lindão! Aqui.

Novo Boletim Petróleo, Royalties e Região no ar

Clique aqui para ler a edição 24 do Boletim Petróleo, Royalties & Região, publicação do Mestrado em Planejamento Regional e Gestão de Cidades da Ucam. Confira os destaques desta edição:


Ferramenta fará previsão de repasses dos royalties

Ferramenta desenvolvida por cursos de mestrado da universidade candido mendes permite conhecer previsão de receitas anuais de royalties e participações, para o estado do rio e seus municípios, até 2025.

Suspeita de corrupção deve servir para ampliar fiscalização

Prefeito de quissamã (RJ) prevê redução de R$ 80 milhões na receita do município, com queda no repasse dos royalties, e enxuga a máquina administrativa para se adequar à nova realidade.

Royalties para compensar falta de ICMS

Boletim reproduz trecho de documento do STF que registra interpretação da lei que relaciona pagamento dos royalties à não incidência de icms sobre o petróleo no estado de origem.

A sociedade no controle

Projeto de extensão da Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF) busca aglutinar entidades para formar movimento de controle das contas e das políticas públicas no município de Campos dos Goytacazes-RJ.

Conferência de Controle Social tem segunda etapa hoje no IFF e na ACIC

Do Monitor Campista

Acontece hoje a segunda etapa da I Conferência Local de Controle Social. O objetivo do encontro, que é um projeto de extensão da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), é formar uma entidade de controle dos poderes públicos locais. O evento será dividido em dois horários, o primeiro, às 15h, no Instituto Federal Fluminense (IF-Fluminense), e às 19h, no auditório da Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic), com a presença da diretora executiva do Instituto da Cidadania Fiscal (ICF), Roni Enara.

Na primeira reunião serão discutidos os aspectos técnicos da proposta do Observatório Social, enquanto na segunda, o engajamento político no âmbito do movimento “Nossa Campos”. Segundo a coordenação do projeto, pretende-se rearticular as organizações da sociedade civil campista a favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos por meio de controle orçamentário e licitatório. A ideia é criar um espaço para acompanhar o governo. A primeira etapa da conferência foi realizada em 24 de junho.

terça-feira, julho 07, 2009

Atenção Rede Blog

Os blogs abaixo estão na vez de indicar temas para compor a enquete da Rede Blog. A pauta vencedora será a que ficará como sugestão para os blogueiros em 21 de julho.

7 - Eu penso que... - Ricardo André - http://www.ricandrevasconcelos.blogspot.com/
8 - Geraldo Pudim - http://www.geraldopudim.com.br/blog/
9 - Imagina - Jules Rimet - http://www.imagina.blogspot.com/
10 - Leandro Azevedo - http://leandrowebmaster.blogspot.com/
11 - Luciano Azevedo - http://www.lucianoazevedo.com/

Vamo que vamo!

No Dia Internacional do Rock...


[serviço urgente!]

Reprodução
A ONG Sorriso realiza no Brasil neste segundo semestre cirurgias reparadoras em crianças portadoras de fendas lábio-palatinas. No Rio, o programa vai de 6 a 14 de agosto e é gratuito. A seleção e as cirurgias serão no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (Hospital do Fundão). Telefone para informações: (21) 71523855. A agenda no Brasil também inclui as cidades de Fortaleza (CE) e Santarém (PA).

[Clique na imagem para ampliar]

segunda-feira, julho 06, 2009

Extra! Extra!

Um bom espírito de porco, que assina como Miguel, publicou o seguinte comentário no blog da Petrobras, a respeito da matéria de O Globo de ontem, que "denuncia" a presença de 22 ex-sindicalistas em cargos de direção e gerência da empresa:

"O Globo podia cortar logo o papo furado e colocar na capa a matéria que eles tanto querem produzir:

Denúncia: Presidente do país é um ex-sindicalista!

O Globo obteve com exclusividade documentos que compravam que o presidente Lula trocou o megafone pelos ternos para comandar o país.”

Virada Cultural Solidária

Blog Rock Blues Reggae MPB Poesia & Baratos Afins

Homenagem a Luizz Ribeiro - o Avyador do Rock

 

A organização do evento que tem por objetivo se solidarizar com a luta do amigo Luiz Ribeiro e o homenagear, convoca entrevista coletiva com jornais e TVs: Quarta-feira, dia 8 de julho às 10h na Praça São Salvador.


"As bandas ou representantes que puderem comparecer darão mais peso à coletiva, então façam o possível para comparecerem", diz Wellington Cordeiro.


Também poderiam comparecer alguns donos de blogs e participarem, enquanto veículos de informação, desta coletiva.

A cara do nome

Foto: Vitor Menezes
Este moleque aí da foto é o Douglas, personagem do post aí abaixo.

domingo, julho 05, 2009

Menino do campo

Um dos primeiros assentados que conheci nesta semana, em uma experiência de trabalho no Assentamento do Contestado, na cidade de Lapa, no Paraná, foi o menino Douglas, de 8 anos, que, antes de falar seu nome ou tentar qualquer outra forma mais usual de aproximação, foi logo dizendo: "sei ler". Nem mesmo um "oi" houve antes disso.

Foi então que tive a real dimensão do que aquilo significava na vida daquele garoto e o quanto pode representar na vida de tanta gente. Douglas, poucos instantes depois da inusitada forma de apresentação, me perguntou se eu gostaria que ele lesse o banner que serviria de fundo para a mesa do evento da noite.

Era uma tarde gelada, que os locais chamavam de quente, e eu zanzava pelo assentamento. Aquele menino que clamava por minha atenção de um modo tão particular, no entanto, me fez interromper o meu roteiro de reconhecimento da área. E se pôs a ler palavras complicadíssimas, com significados que talvez nem saiba ao certo, como "Soberania" e "Descriminalização".

Meninos como Douglas não costumam estar relacionados ao Movimento Sem Terra, quase sempre descrito nos noticiários como "invasores". Sua experiência de aluno de uma escola municipal dentro de um assentamento, sem que isso se choque com o aprendizado de pertencimento ligado à própria causa que lhe garante o sustento material e simbólico, não é um tipo de história comumente narrada pelo jornalismo.

É claro que crianças de 8 anos da classe média brasileira já estão aptas a ler, mesmo as palavras que não compreendem, como Douglas. Mas o milagre do menino assentado é o de que, não fosse o MST, seu destino provavelmente não seria o de alguém que se orgulhe desta capacidade.

No mesmo assentamento funciona a Escola Latino Americana de Agroecologia (ELAA), fundada 2005, por meio de um projeto que envolveu a Via Campesina, os governos da Venezuela e do Paraná, a Universidade Federal do Paraná e o próprio MST, "com o objetivo de estruturar uma rede de intercâmbio entre os camponeses da América Latina e ampliar a luta em defesa da soberania alimentar dos povos", como apresentam.

Depois do ensino tradicional, portanto, Douglas terá a oportunidade de aprender uma forma alternativa de agricultura, que produz os alimentos orgânicos que ele já consome, e compreender que este pode ser um caminho para um mundo que gaste menos energia para produzir a comida de cada dia.

Distante cerca de 70 km de Curitiba, o Assentamento do Contestado mantém várias outras parcerias com o Governo do Paraná e com outras entidades e instituições. Ele é um dos exemplos de um lado do MST que não aparece no Jornal Nacional, mas é mais comum do que se imagina. E mesmo no Norte Fluminense, bem perto de nós, um Douglas pode estar sendo salvo pelo movimento.

[Artigo publicado na edição de hoje do Monitor Campista]

sábado, julho 04, 2009

O teatro dos fantasmas lapeanos

Fotos: Vitor Menezes

No final da tarde de ontem foi possível dar uma fugida rápida do assentamento para conhecer a área urbana da cidade da Lapa (PR), a 20 km. Com aproximadamente 45 mil habitantes, o município possui um centro histórico muito bem conservado e a cada esquina há alguma referência aos heróis que resistiram às tropas do movimento federalista do Sul e contribuíram para a consolidação da República.

Deu apenas para percorrer algumas ruas aconchegantes, conhecer o Pantheon dos Heróis (abaixo), a Igreja Matriz, a rádio Legendária, a Prefeitura, e, mais interessante de todos, o Teatro São João (acima).
O prédio, do final do século XIX, foi erguido pela Sociedade Literária Lapeana e está muito bem preservado, após restauração da década de 50 e tombamento em 1969. Impressiona também o bom tratamento receptivo, com uma simpática e educada guia e as suas informações sobre o camarote onde esteve Dom Pedro II (a propósito, onde não esteve Dom Pedro?), os estilos arquitetônicos de camarotes, fachada e teto, e a horripilante história de que, durante o cerco federalista à cidade, o teatro funcionou como enfermaria.

Como muita gente morreu no local, e não havia como retirar os corpos, eles foram enterrados no poço sob o palco, de onde vem a lenda dos fantasmas do local – que se juntam aos dos fundadores.

Virada Cultural Solidária

 Blog IN Rock, Blues, MPB, Reggae, Teatro, Poesia & Baratos Afins 

Homenagem ao Avyador do Rock Luizz Ribeiro


Maratona musical com a participação dos músicos:

Lolô, Cris Dalana, França, Álvaro Manhães, Ângelo Nani, Bia Reis, Nelsinho Meméia (Blues Band Vidro), Reubes Pess Band, Evolução das Espécie, Adriana Medeiros, Grupo de teatro Nós na Rua (São João da Barra), Lene Moraes, Renato Arpoador, Leo Navarro, Dalton Freire, Artur Gomes, Fernando Guru, Harlem Pinheiro, Matheus Nicolau, Betinho Assad, Tribalion, Wellington Cordeiro, Adriano Lopes, entre outros. 

No local estará sendo comercializado os CDs da Banda Avyadores do Brazil, com renda destinada ao tratamento de saúde do músico Luiz Ribeiro.

Dia 12 julho, domingo, a partir das 15h

Dia 13 julho, segunda-feira, a partir das 20h (Dia Internacional do Rock) 

Local : Shooping Estrada . 

sexta-feira, julho 03, 2009

Vida de assentado

Fotos: Vitor Menezes

Numa friaca miserável (uns 8º), por uma destas obrigações profissionais, acompanho desde ontem um evento nacional de petroleiros em um Assentamento do MST na cidade de Lapa, no Paraná. Isso mesmo, num assentamento.

Depois de gastar dinheiro com vários hotéis país afora para realizar seus eventos nacionais, os petroleiros decidiram construir alojamento, cozinha industrial, refeitório e, de quebra, um parquinho para as crianças do Assentamento do Contestado. Tudo poderá ser utilizado depois pela Escola Latino Americana de Agroecologia, a primeira de nível superior instalada em um assentamento, e pela escola municipal local.

As acomodações não são das melhores, mas não chegam a ser tão precárias quanto as lonas que abrigaram os pioneiros da ocupação, em 7 de fevereiro de 1999. O lugar pertenceu à fábrica de revestimentos da Incepa e ao Itaú, depois de ter sido sede de uma tradicional fazenda desde o século XVIII. A casa da sede da fazenda está preservada, e hoje serve de sala de aula.

O que mais chama a atenção são as crianças. É tudo muito diferente do que se pode imaginar de uma infância nas dificuldades do campo ou na pobreza das periferias das cidades. Aqui há um orgulho de pertencer a uma família que é maior que a dos seus próprios pais, e a valorizar cada conquista na terra, cada aprendizado na escola, cada comida à mesa. São crianças felizes. E elas não estão encenando para os visitantes, porque criança não é de fazer essas coisas.



A comida é da produção orgânica do próprio assentamento. Além de servir aos visitantes, é produzida em escala capaz também de ser comercializada em Curitiba, a 70 km daqui, e em Balsa Nova, a uns nove km. O cardápio de ontem foi costela, arroz e salada. Hoje, no café da manhã, pão caseiro e bolo.

Também chama atenção o modo como o poder público no Estado, do governo Requião, e do município se relacionam com o Assentamento e com o MST. Acostumados que estamos a ver o movimento ser criminalizado e tratado com desdém por governos e por boa parte da imprensa, aqui ele é respeitado e considerado parceiro importante para desenvolver o campo, sob a lógica da valorização das pequenas propriedades.

Há um mês, por exemplo, houve a formatura da primeira turma da Escola Latino Americana de Agroecologia, e as autoridades do estado e do município estavam presentes. E não apenas porque era um momento de palanque, mas porque era um momento de celebração de uma parceria que os une desde o início, junto a outras instituições como o Instituto Federal do Paraná (IF-Paraná).
É impossível não pensar como as prefeituras, o governo do estado, a Uenf e o IFF poderiam ser mais parceiras dos assentamentos do MST no Norte Fluminense.

users online