quinta-feira, abril 30, 2009

Os blogueiros desocupados

"O tempo livre em si não é o que contraria essa forma de ver a agir na política que, em Campos, é praticamente feita a céu aberto. Ficar em casa escrevendo na internet não é condenável desde que não se mexa com a vida alheia e com os negócios alheios. É assim que Nahim e seus colegas percebem a vereança: como um negócio particular. A arrogância que sai de sua manifestação expressa mesmo toda a ignorância prática, nada ingenua, sobre o que seja a vida pública: diante de críticas à conduta dos vereadores como homens que desempenham funções públicas, Nahim reage como alguém que se sente violado em sua vida privada."

De Roberto Torres, do blog Outros Campos, aqui.

Graciete Santana lança blog

Foto: César Ferreira
Militante do Sepe e do PCB, a professora Graciete Santana, que foi candidata a prefeita de Campos nas eleições de 2008, colocou nesta semana um blog no ar. É o Palavras Acesas, aqui. Segundo ela, o objetivo é "propor debates na área de educação e em assuntos relativos a política local e para além dela".

O bloco dos destemperados

Na terça, o vereador Nelson Nahim (PMDB) disse, durante sessão da Câmara, e no exercício da presidência do Legislativo, que "já autorizou a Procuradoria da Casa a processar qualquer "bloguista" que veicular qualquer comentário que atente contra a moral de qualquer vereador, venha de ontem vier comentário", nas palavras do caro colega Ricardo André (aqui).

Ontem, o presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, Avelino Ferreira, atacou gratuitamente um comentarista do urgente!, o boa praça Yuri Amaral, antes de explicar o caso das impressões fantasmas em 2008, noticiada pelo blog.

O que há com as autoridades do município para apresentarem tamanho descontrole diante do democrático espaço dos blogs? Será que aproveitaram o Carnaval fora de época para colocar o bloco dos destemperados na rua?

Diretor do Inepac diz que órgão vive de milagres

Foto: Zô Guimarães/Divulgação da Alerj
O diretor-geral do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), Marcus Antônio Monteiro, disse ontem, em reunião com deputados da Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Rio, que o órgão tem poucos servidores e orçamento insuficiente para se defender das ações contra o tombamento promovidas pela especulação imobiliária.

"Só no município de Armação dos Búzios (Baixadas Litorâneas) são 18 ações deste tipo. O meu departamento não disponibiliza nem estagiários para nos ajudar no trabalho. Nosso orçamento é quase todo dotado de recursos da iniciativa privada, isso sem entrarmos no quesito que envolve as leis de incentivo. Funcionamos praticamente de forma independente, sem termos independência administrativa", revelou Monteiro.

O diretor do Inepac também afirmou ser contra a entrega de bens do estado às organizações sociais (OS), mas admitiu que o instituto conta com ajuda da iniciativa privada para se manter. "Por pouco não somos autossustentáveis. Só falta oficializarmos essa situação. São tantas as dificuldades que acredito que vivemos de milagres", afirmou.

Em Campos, são tombados pelo Inepac a Lira de Apolo, o Solar do Visconde de Araruama, o Colégio Estadual Nilo Peçanha, o Coreto na praça Barão do Rio Branco, o Hotel Amazonas (Antiga casa do barão de Pirapitinga), o Liceu de Humanidades (Antigo solar do barão da Lagoa Dourada), a Mata Atlântica e o Canal Campos-Macaé.

Novo urgentista no bando

Reprodução de mucufo.blogspot.com
Mr. Cássio Peixoto, criatura que parece ter saído do mundo dos quadrinhos, arrumou as malas maltrapilhas e trouxe o seu mucufo aqui para o urgente!, como se vê no post abaixo. Seja bem-vindo ao bando, seu Peixoto!

quarta-feira, abril 29, 2009

[mucufo]


Wolverine depois de Hollywood

O filme "X-Men Origins – Wolverine" como todo longa adptado de histórias em quadrinhos não é lá muito confiável e tampouco é fiel às HQs. O longa que estréia amanhã no Cine Magic, em Campos, foi o mais fiel que poderia ser, mas derrapa na cronologia original (a dos quadrinhos), mistura personagens e, na maioria das vezes, as adaptações e transformações deixam a desejar.
A história de Wolverine é uma das mais conturbadas dentre os super-heróis, sempre recheada de reviravoltas, flashbacks, modificações retroativas e viagens ao futuro. Wolverine surgiu num arco de três partes na revista The Incredible Hulk (# 180, # 181 e # 182), de outubro de 1974. No Brasil as histórias chegaram quase dez anos depois e foram publicadas pela Rio Gráfica Editora e depois republicada pela editora Abril.
Nesta aventura, o personagem era um agente a serviço da Real Força Aérea Canadense, conhecido pelo codinome Arma X. Para os leitores, ele era apenas um misterioso antagonista lutando contra o Hulk e Wendigo (um mosntro tipo o Pé Grande) no Canadá. A história foi escrita por Len Wein, que criou o personagem, e John Romita Sr. - diretor de arte da Marvel na época -, que desenhou o visual do mutante. Quem ilustrou esta aventura foi Herb Trimpe.
O longa que conta a origem de Wolverine mistura personagens que jamais estiveram perto dele durante suas primeiras aventuras e ignora completamente a Tropa Alpha, um grupo de heróis que teve papel importante na formação e criação do personagem. O filme não é de todo ruim, aliás é muito bom, mas não espere fidelidade com os quadrinhos. Se às vezes você consegue identificar revistas e personagens em algumas cenas, em outras você se pergunta se aquele é mesmo o bom e velho Wolverine de sempre.
P.S: Wolverine é um animal canadense, um pouco maior que uma lontra de garras afiadas e ultra-hiper-mega violento. No Brasil é conhecido como carcaju.
P.S 2: Eu tenho todas as revistas citadas, não empresto, não vendo e não negocio.

Fotógrafo envia carta à Fundação e confirma desconhecer impressão do seu livro em 2008

O fotógrafo Wellington Cordeiro enviou hoje carta à Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima para registrar que desconhece o processo feito em 2008 para suposta impressão do seu livro "Impressões", como antecipou aqui o urgente!.

Cordeiro esclareceu que o livro é de 2004, foi diagramado por ele próprio, e impresso na Grafimar Artes Gráficas, por iniciativa da Editora WTC, com o patrocínio da Fundação Cultural.

Confira abaixo a íntegra do documento:

"Campos dos Goytacazes, 29 de abril de 2009

Carta à Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima

“Um dos princípios fundamentais de uma sociedade democrática é a obrigatoriedade de os agentes públicos ou políticos prestarem contas dos recursos que lhes são confiados, indicando quais as aplicações realizadas e, principalmente, os efeitos de tais aplicações sobre a vida dos membros da comunidade”.
Silvia Cintra Franco no livro “Dinheiro Público e Cidadania”

Eu, Wellington Cordeiro, repórter fotográfico, com registro profissional nº DRT 1158/98, venho através desta, comunicar à Comissão de investigação da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima que desconheço o processo feito no ano de 2008 que tem como objeto a impressão de um livro de minha autoria, intitulado Impressões. Ressalto que a referida obra foi produzida na verdade no ano de 2004 e lançada na 3ª Bienal do Livro de Campos, acontecida no mesmo ano. Na época o livro foi diagramado pelo próprio autor e impresso na Grafimar Artes Gráficas, por iniciativa da Editora WTC e com o patrocínio da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, presidida por Marco Antônio Gondim.

Confirmo que não fui comunicado, consultado, e nem me foi solicitado à autorização para essa impressão no ano de 2008 (conforme o processo em questão). Portanto, solicito que seja apurada, entre os autores do mesmo, a sua improvável legitimidade e que seja encontrada uma explicação “plausível” para o caso. Não sendo comprovada a legalidade desta ação, que os responsáveis sejam punidos, visto que foram quebrados todos os limites da ética e de respeito a minha imagem de cidadão, que sempre procurei manter com integridade, não me envolvendo em “coisas” ilícitas. Sendo, nesta situação, toda sociedade campista, também lesada pela irresponsabilidade daqueles que deveriam gerir os recursos públicos de maneira honesta.

O livro Impressões, quando foi lançado em 2004, teve grandes parcerias, como a do professor Orávio de Campos Soares (hoje Secretário de Cultura do município, mas na época sem nenhum vínculo público), da atual presidenta da Academia Campista de Letras, Arlete Sendra, do poeta e ex diretor da Biblioteca Municipal, Antônio Roberto Fernandes, do atual Presidente da Fundação Jornalista Oswaldo Lima, o jornalista Avelino Ferreira (na época também sem vínculos públicos) e de tantos outros nomes que engrandecem a cultural campista. É também em nome destas pessoas que venho buscar uma resposta.

Depois de um período de turbulência político-administrativa, seria uma ótima oportunidade para se dar respostas a algumas perguntas que são pertinentes neste caso. Como: Já que foi pago o serviço de impressão do livro, onde se encontram os 500 exemplares? Quem se beneficiou com o valor pago por este serviço, R$ 7.800,00? Quem autorizou a provável impressão do livro, já que o autor não foi consultado?

Sem mais para o momento, mesmo constrangido pelo convite para prestar estes esclarecimentos, coloco-me à disposição para quaisquer outros esclarecimentos que se fizerem necessários.

Wellington Cordeiro"

[comentário em destaque]

Presidente da Fundação diz que são muitos os casos suspeitos

Sobre o caso das impressões fantasmas e de outras suspeitas de processos irregulares na Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, o presidente da Fundação, Avelino Ferreira, postou abaixo o seguinte comentário:

"Gostaria de infomar ao URGENTE que:

Não estamos investigando a esmo nem ouvindo as pessoas aleatoriamente. Temos uma comissão de inquérito trabalhando desde o mês passado na análise de processos suspeitos. São muitos os casos suspeitos. Já comunicamos alguns à prefeita Rosinha Garotinho e solicitamos a microfilmagem de cheques que supostamente foram apresentados para recebimento no banco, "na boca do caixa".

Em alguns dias mais vamos remeter os processos suspeitos ao Ministério Público (e, obviamente, à Procuradoria do município) para uma investigação mais apurada. Um deles, no entanto, envolveu o nome de um profissional respeitado (Wellington Cordeiro) e ele, indignado, já solicitou cópia do processo para ingressar no Judiciário. Como foi divulgado pelo URGENTE, não me resta outra opção, no momento, senão a de confirmar o fato. Digo isso porque estou aguardando o resultado da análise de todos os processos pela comissão auditora para tornar público o que foi apurado. Neste caso específico, todavia, tenho a dizer que:não foi impresso em 2008 o livro Impressões, de Wellington Cordeiro.

A gráfica que emitiu a nota fiscal, deve existir apenas no papel, pois o endereço que consta na sua documentação é uma residência e não funciona nem funcionou ali uma gráfica. Agora, o processo vai ser entregue ao Ministério Público para que apure o crime e descubra quem é o criminoso. Ou criminosos, já que a Fundação pagou por um serviço que não foi feito. Aliás, são muitos os pagamentos por serviços que nunca foram realizados.

Abraços,
Avelino Ferreira"

Bem-vindo ao fim do mundo

Da série "Cenas que ainda veremos antes que o mundo acabe":
- Campista que não ultrapassa os limites da Baixada da Égua dizendo-se infectado pelo vírus globalizado.
- Modelitos chiquérrimos de máscaras sendo exibidas no Posto 9, em Ipanema.

Impressão fantasma surpreende até autor de livro na Fundação Cultural

Reprodução
Artistas locais, autores, entre outras pessoas citadas em processos de pagamento da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, em Campos, estão sendo chamados para confirmar se prestaram ou não serviços para a instituição em 2008.


Está sendo investigado um suposto esquema interno que teria forjado notas e cotações de preços para realizar pagamentos por serviços não realizados.

Ontem, o fotógrafo Wellington Cordeiro foi chamado para confirmar se o seu livro, Impressões, havia sido impresso no ano passado, com as despesas pagas pela Fundação. Sua obra, no entanto, foi lançada em 2004 e não houve nenhuma outra reimpressão.

Funcionários da Fundação, então, teriam aproveitado um serviço antigo para reapresentar como novo e justificar o pagamento de R$ 7.800,00 a uma gráfica.

Artistas estão passando pelo constrangimento de terem seus nomes envolvidos em um esquema que desconheciam. Uma banda de rock, por exemplo, que não fez nenhum show para a Fundação em 2008, e até reclamava da falta de espaço para os artistas locais, aparecia como tendo realizado dez apresentações no ano passado.

Noite de malandragem para homenagear Dia do Trabalhador

Hoje é dia de malandragem no Vinil. O imponente título "A Questão da Malandragem sob a Ótica de Dois Malandros: NOEL ROSA e WILSON BATISTA", que mais parece nome de tese acadêmica, serve de tema para a Noite do Vinil, evento que acontece toda quarta, 22h, na Taberna Dom Tutti (Rua das Palmeiras, 13, próximo ao Parque Alzira Vargas).


A proposta é fazer uma homenagem às avessas ao Dia do Trabalhador, efeméride mais conhecida por ser feriado. "Teremos os maiores propagadores da malandragem, Wilson Batista (campista) e Noel Rosa. E mais entre os mais recentes, o Trio Bezerra da Silva (o maior de todos os malandros), Dicró e Moreira da Silva. Será aberto ainda um espaço para a grande Ópera do Malandro de Chico Buarque", manda avisar Wellington Cordeiro, organizador que trabalha muito para nos garantir este ócio semanal.

terça-feira, abril 28, 2009

CINE CABRUNCO APRESENTA

Dia 29 de abril

Filme: Jogo de Cena

Diretor: Eduardo Coutinho

Duração: 100 min

Gênero: Documentário


Sinópse: Atendendo a um anúncio de jornal, oitenta e três mulheres contaram suas histórias de vida num estúdio. Em junho de 2006, vinte e três delas foram selecionadas e filmadas no Teatro Glauce Rocha. Em setembro do mesmo ano, atrizes interpretaram, a seu modo, as histórias contadas pelas personagens escolhidas. O que está em discussão é o caráter da representação. Neste filme, o jogo a ser jogado inclui pelo menos três camadas de representação: primeiro, personagens reais falam de sua própria vida; segundo, estas personagens se tornam modelos a desafiar atrizes; e, por fim, algumas atrizes jogam o jogo de falar de sua vida real.


Hora: 18:30 h

Local: Auditório II, P-4, UENF

ENTRADA FRANCA

Contato: cineclubeuenf@gmail.com

ou  cineclubeuenf@hotmail.com

Reitora do IFF diz que "em momento algum se opôs à realização de eleições"

A Reitoria do IFF divulgou há pouco nota oficial sobre a reivindicação de eleições na instituição. A reitora Cibele Daher afirma que "em momento algum, se opôs à realização de eleições nesta instituição e nunca cogitou a possibilidade de colocar qualquer entrave para impedir os processos democráticos que tradicionalmente sempre fizeram parte da história desta casa".

Confira abaixo a íntegra do documento [ou clique aqui ou na imagem para ampliar documento original]:

NOTA OFICIAL EM RESPOSTA À ENTREVISTA DO PROFESSOR LUIZ AUGUSTO CALDAS PEREIRA

Diante as declarações em entrevista de página inteira do Diretor de Políticas da SETEC-MEC, professor Luiz Augusto Caldas Pereira, a um jornal da cidade e por considerar como verdadeiramente democrático o debate em que todas as vozes possam ser ouvidas, a Reitoria do IF-Fluminense vem a público esclarecer que, em momento algum, se opôs à realização de eleições nesta instituição e nunca cogitou a possibilidade de colocar qualquer entrave para impedir os processos democráticos que tradicionalmente sempre fizeram parte da história desta casa. Em respeito aos nossos servidores e alunos utilizamos este espaço para deixar claras algumas questões.

A lei 11.892 que criou os Institutos garante as eleições para os futuros diretores gerais de todos os novos campi em implantação assim como legítima o mandato daqueles eleitos que, em Janeiro, foram nomeados Reitores. Estipula o prazo de 180 dias para a elaboração dos estatutos e encaminhamento dos mesmos ao Ministério da Educação, mas, em nenhum momento, marca a data dessas eleições.

As leis que regiam os pleitos nos antigos Cefets não valem mais para os Institutos, por isto, em Ofícios Circulares e também em Portarias Regulamentadoras do próprio MEC estão contidas as recomendações de que não sejam realizados processos eleitorais antes de concluído o Estatuto ou antes que os novos campi tenham condições mínimas para que os processos eleitorais sejam de fato legítimos. Condição pela qual ainda não há data definida para a realização dos processos eleitorais nos campi Campos-Centro e Macaé. Vale ressaltar que esta posição foi tomada depois de consultarmos por parecer o Chefe da Procuradoria Federal do IFF. Dr. Júlio César Manhães de Araújo, além de ouvir também Consultoria Jurídica do MEC e o próprio Secretário da SETEC/MEC, professor Eliezer Pacheco, a quem a Diretoria de Políticas é subordinada.

Mas estamos avançando para garantir este direito aos nossos servidores e alunos. Os campi Macaé e Campos-Centro, assim como os demais, já estão em fase de elaboração estatutária. Na antiga Unidade Sede não é diferente. Ela também foi elevada à categoria de campus e está em processo de implantação de sua nova institucionalidade. Em todo IF Fluminense, o novo PDI está sendo discutido e um novo Conselho Superior deverá ser constituído. É como um qualquer processo eleitoral, não há como realizar eleição sem justiça eleitoral constituída. A alegação de que eu teria dito que os processos eleitorais não aconteceriam antes de três anos não procede. Na verdade o que de discutiu nas reuniões do Colégio de Dirigentes foi o prazo ideal para realização dos pleitos, nunca a possibilidade de que eles não acontecessem, sempre dando aos pares o direito de apresentar sugestões. Nunca houve data estipulada formalmente. Quem conhece a história desta instituição sabe que nunca fez parte do nosso projeto (meu e de minha equipe) impedir a escolha de dirigentes de forma democrática. Por isto, nos causa estranheza que este seja o único argumento de alguns para criticar nossa gestão e tumultuar este processo tão complexo que é a transição. Acusações que vêm a tona menos de dois meses após minha posse como Reitora, uma semana após a nomeação dos pró-reitores e antes mesmo do prazo de elaboração do estatuto estipulado pelo MEC ter terminado. Como acusar alguém de não ter feito algo cujo prazo ainda não terminou?

Neste momento, tudo que desejo é preservar nossa instituição e fazer com que ela continue a desenvolver seu projeto institucional de melhor forma possível. Temos 13.000 alunos e cerca de 1.000 servidores que dependem do bom andamento de todas estas ações e por isso mesmo, não posso abrir mão de, enquanto Reitora, conduzir este momento da melhor forma possível, sem ceder a pressões, quaisquer que sejam elas, o que seria total irresponsabilidade. Os processos eleitorais dos campi Campus-Centro e Macaé acontecerão na hora oportuna, com toda a legalidade e legitimidade, sem que os resultados possam ser questionados depois.

Peço a todos e a todas que reflitam sobre esses fatos. Não há interesse outros nesta minha manifestação a não ser o direito que tenho de sair em defesa de um projeto de instituição em que acredito e com a o qual tenho o maior compromisso. Também repúdio os que querem criar obstáculos e macular a trajetória da instituição, hoje, legitimamente sob minha condução. Quem conhece minha trajetória de 33 anos nesta Instituição deve ter certeza disso. Só me resta lamentar que possíveis divergências internas venham a ser tomadas públicas por interesses que mais me parecem de caráter pessoal.

Reafirmo aqui meu compromisso e de toda minha equipe com a gestão democrática. Vamos realizar eleições sim, logo que os trâmites necessários sejam concluídos. Assim foi na época da transformação de ETFC em CEFET, quando, numa transição bem menos complexa, o Diretor Geral teve o seu mandato estendido em até dois anos, mas convocou as eleições em um ano do prazo terminar. É exatamente por respeitar a democracia e por compreender sua importância que defendo que processos sejam feitos com a menor margem de risco possível e que verdadeiramente contribuam pra que nossa instituição continue sendo referência em educação e cidadania. Por isto, sigamos em frente com muita determinação e firmeza para garantir que mais esta etapa de nossa história centenária seja cumprido com ética e responsabilidade.

Cibele Daher Botelho Monteiro
Reitora

Mercado Municipal: Rosinha poderia desfazer erro de Garotinho

Foto disponibilizada pelo blog Museu Virtual de Campos

A Prefeitura de Campos anuncia aqui medidas para "resgatar o público do Mercado Municipal". Devia, antes, resgatar o próprio Mercado Municipal, que foi acintosamente descaracterizado no seu entorno com a construção, no primeiro governo de Anthony Garotinho, do Shopping Popular Michel Haddad, inaugurado em 7 de dezembro de 1991.

Aquela pavorosa estrutura contribuiu para encobrir a beleza do Mercado (como pode ser vista na imagem acima), um patrimônio histórico do município, de 1921.

Tem Emir Sader em Macaé

Pessoal, colegas jornalistas, leitores e todos, palestra imperdível em todo Norte Fluminense. Nesta quinta-feira, às 18 horas, no auditório do Sindipetro-NF, em Macaé, rola uma palestra – extensa palestra – com o cientista político Emir Sader. É o início das comemorações do Dia do Trabalhador por parte dos sindicalistas no município. O Sindipetro fica na Rua Rui Lopes Ribeiro, 257, Centro. Vale a pena com certeza.

[comentário em destaque]

Não haverá sobrevida para o PMDB da imprensa

Antônio Fernando

Algumas coisas chamam atenção nesse artigo sobre a morte do jornal. Dá a impressão de que o autor ter uma certa bronca com o velho e bom veículo de informação. Algo mais para o campo pessoal que o das idéias. Acho que ainda não está tão perto esse sepultamento do jornal, se é que haverá. Com certeza é pouco provável que aqueles que são o PMDB da imprensa - sempre nos jogos escusos para encher o caixa 2 em prefeituras e outros - não devem ter muita sobrevida pela frente.

Apostaria mais numa mudança de meio, o papel por uma lâmina digital, capaz de receber e exibir informações em tela de formato confortável. Mas vale lembrar como é irritante a gente se interessar por uma notícia ou artigo nesse admirável mundo novo da internet e se deparar com a negativa. Coisas do tipo esse serviço é só para assinantes.

Com toda democracia dos blogs mesmo aqui é preciso exercer algum tipo de censura porque nem todos os internautas tratam o meio com responsabilidade. Um laptop é o máximo. Até travar ou acabar a bateria. Longe de mim recusar a evolução. Particularmente adoro ler artigos, livros e textos no meu computador de mão. Muito mais leve e cômodo que os laptop. Mas acho difícil acabar assim com pouca conversa com algo que tanto fez, faz e agrada ao ser humano.

segunda-feira, abril 27, 2009

Reitoria do IFF vai divulgar nota oficial

De acordo com assessoria de comunicação do IFF (Instituto Federal Fluminense), a reitora Cibele Daher Monteiro vai divulgar nota oficial ainda hoje sobre a reivindicação de eleições na instituição.

Ex-diretor do Cefet e atual diretor no MEC, Caldas defende eleições no IFF

Foto: Antônio Cruz/ABr - 22/06/2007
Em entrevista a Aluysio Abreu Barbosa, na Folha da Manhã de ontem, o professor Luiz Augusto Caldas [na foto, à direita, ao lado do ministro Fernando Haddad], ex-diretor do Cefet-Campos e atual diretor de Políticas da secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, defendeu a realização de eleições na instituição ainda em 2009, afirmando ser esta a vocação de uma escola que “tem o registro mais elevado sob o ponto de vista da democracia, tendo sido essa a primeira Escola Técnica do Brasil que, por uma decisão da comunidade, fez a eleição do seu diretor geral, professor Luciano D’Ângelo, em 1985”.

Caldas também considerou “grave” a denúncia do professor Jefferson Manhães Azevedo, publicada pelo urgente! no último dia 16 (aqui), de que teria sido dito pela reitora Cibele Monteiro que não haveria eleições por três anos.

“Um dos principais problemas que estão ocorrendo nos encaminhamentos da Reitoria do IFF para as eleições (ou melhor, para adiar as eleições num prazo “a perder de vista”) é que, em várias reuniões, foi dito pela Reitora, que as mesmas seriam adiadas o máximo possível; na reunião do dia 30 de março com os Pró-reitores, inclusive, reunião em que a Reitora anunciou o nome do Diretor pro tempore para o campus Campos-Centro, a mesma deixou claro que ele ocuparia a função por 3 anos!”, havia acusado Azevedo.

“Se tem ata, se tem registro, se tem qualquer manifestação oficial, evidente que isso é grave”, disse Caldas na entrevista.

No dia 7 de abril, como registrado aqui pelo urgente!, estudantes, liderados pelo Grêmio da instituição, realizaram manifestação para cobrar eleições na escola.

Outro lado

O urgente! também publicou, no último dia 19, artigo do professor Hélio Gomes Filho, assessor da reitoria do IFF, onde afirma que “o professor Jefferson, em rota de descontrole, não percebe que o seu projeto é subalterno quando está em jogo o destino de uma instituição centenária, com cerca de mil servidores e mais de dez mil alunos. A orientação para que não se proceda eleição antes de se ter um Estatuto, um Plano de Desenvolvimento Institucional e um Conselho Superior empossado para conduzir, democraticamente, este processo é do MEC.”

Citado na entrevista, o professor Roberto Moraes, igualmente ex-diretor do Cefet, disse hoje em seu blog que “não há porque ter intrigas e nem disse-me-disse com relação aos processos democráticos desta centenária instituição. O que há na verdade é um desejo legal, compreensível, mas desmedido e açodado, a meu juízo, de poder do professor Jeferson.”

Moraes também comentou o lançamento do seu nome "para candidato a prefeito no longíquo 2012 pelo entrevistador”, que, segundo ele, “não passa de rusgas, movidas por incômodos gerados pelos debates promovidos por este blog, que tanto o aborrece. Os leitores assíduos deste espaço sabem do que está aqui se falando e não terão dificuldades de enxergar na referida entrevista, uma infeliz resposta ao incômodo que este blog e toda a Rede Blog dão aos questionamentos da falta de qualidade da imprensa na região"..”

[Para ler todos os posts do urgente! sobre o IFF, clicar aqui]

Depois de caso com angolano, IFF promove palestra sobre Malária

Eis um bom exemplo de como fazer uma limonada com um limão. Nesta terça, 28, às 14h30, o IFF promove palestra com o médico Cláudio Arantes, responsável pelo tratamento do angolano Manuel Samuel, que chegou a Campos para freqüentar o curso de formação de professores do programa Angola Brasil, na instituição.

O médico vai dar esclarecimentos sobre a doença, comum na África. O profissional presta assessoria na área de saúde para as equipes do IFF que viajam a Angola e às delegações angolanas que visitam o Brasil.

Desde maio de 2008, 90 angolanos estiveram na cidade para participar da capacitação e 30 profissionais do IFF foram até a África. O IFF foi escolhido pelo governo angolano, que custeia o projeto, para implantar cinco centros de formação em seu país.

A palestra será realizada no auditório Miguel Ramalho, com entrada gratuita.

"Carnaval" a partir desta quinta em Campos

Foto: Divulgação/Secom PMCG
O Secretário Municipal de Cultura e presidente da Fundação Teatro Municipal Trianon, Orávio de Campos Soares, reuniu na manhã de hoje representantes da Emut (Empresa Municipal de Trânsito), Guarda Civil Municipal, Setor de Posturas, Coesa (Comissão de Entidades Sociais), bombeiros e polícia militar.

Eles discutiram a segurança e o funcionamento do carnaval fora de época que a cidade realiza a partir da quinta, 30, ao domingo, 3, na Avenida Alberto Lamego. O Campos Folia terá desfiles de 50 entidades carnavalescas - bois, blocos e escolas de samba.

"Jornal: o cadáver impresso"

"O jornal se transformou num anãozinho depois que a internet foi inventada. E quanto mais o tempo passa, menor ele vai se tornando. E, por sua vez, maior vai se tornando a internet. A questão da significância da imprensa impressa tem seus dias contados. Doa a quem doer."

De Jardel Dias Cavalcanti, do Digestivo, aqui.

Cineclube Sesc - Programadora Brasil


Dando continuidade ao projeto, amanhã, dia 28 de abril, serão exibidos mais cinco curtas-metragens no Sesc Campos. 

A exibição será às 19h.


Dia 28 de abril

A Vingança da Bibliotecária

  Santiago Dellape, DF, 2005 - 6min


Clandestina Felicidade

  Beto Normal e Marcelo Gomes , PE, 1998 - 15min


Dedicatórias

  Eduardo Vaisman , RJ, 1997 - 15min


O Livro

  Aleques Eiterer , RJ, 1999 - 16min


A Musa do Cangaço 

  José Umberto , BA, 1982 - 15min


Duração total - 67min

 

domingo, abril 26, 2009

A festa da política real

Nesta semana foram libertados os três acusados de prática de compra de votos no distrito de Vila Nova, em Campos. Supostamente trabalhavam em favor da prefeita Rosinha Garotinho e do vereador não reeleito Marcus Alexandre, como disse a Polícia Federal – ainda que admitisse não ter como provar que os dois sabiam do esquema. Houve festa na comunidade.

O caso provavelmente dará em coisa alguma. E não surpreende no que tem de específico, mas no que tem de generalizado. A compra de votos – assim como jogo de bicho, estacionamento sobre calçadas, sonegação de impostos, caixa dois, entre tantos – se tornou um daqueles ilícitos tão comuns que nem mais parecem ilícitos.

Durante a campanha eleitoral as ofertas eram fartas, em todos os cantos do município, partindo das mais diferentes, embora sempre abastadas, candidaturas. A eleição para a Câmara de Vereadores, especialmente, parecia uma daquelas velhas eleições de rei e rainha da festa junina da escola, aonde vencia o aluno que vendesse mais votos aos amigos e familiares – provavelmente a intenção pedagógica era acostumar as crianças com a política do mundo dos adultos.

Daí a razão da festa em Vila Nova e da sensação de injustiça na comunidade em relação aos três queridos cabos eleitorais. Parece perseguição quando “todo mundo faz” e só alguns pagam a conta. De criminosos, os diligentes rapazes se tornaram vítimas. Não vai demorar até que alguém tenha a idéia de processar o Estado pela prisão temporária de dez dias. E não me surpreenderia se ainda fossem indenizados.

Em um país em que parlamentares consideram normal distribuir passagens aéreas entre parentes e amigos, o presidente do Supremo Tribunal Federal é acusado por um colega ministro de manter “capangas” em Mato Grosso, e o presidente da República garantiu que nada sabia sobre a compra de votos de deputados e senadores, que perigo podem oferecer três simpáticos compradores de votos de uma comunidade interiorana?

A percepção popular para estes casos é de extrema naturalidade. Política é assim mesmo, dizem. E há elevada cobrança para com políticos que não jogam esse jogo. Os que não empregam nos cargos comissionados ou nas empresas prestadoras de serviços, são acusados de esquecerem os que os ajudaram.

E, a propósito, esta é a mais desabrida forma de compra de votos. Começa com o pagamento de cabos eleitorais durante a campanha, e termina com a nomeação para algo do tipo “supervisor de serviços municipais” – como, inclusive, era um desses três heróis de Vila Nova, em status um pouco inferior ao de um outro, que chegou à patente de subsecretário.

Este governo e a atual Câmara de Vereadores não atuam para combater estes vícios, pelo simples motivo de que são deles beneficiados. Enquanto isso, de cinquentinha em cinquentinha, a política real se apresenta. E em festa.

[Artigo publicado na edição de hoje do Monitor Campista]

sábado, abril 25, 2009

Hoje tem Cine Jornalismo AIC

Hoje tem Ricardo André Vasconcelos nos comentários do filme Cidadão Kane, às 16h, no Cine Jornalismo AIC. A sessão, promovida pela Associação de Imprensa Campista (Formosa, 460, ao lado da OI/Telemar), tem apoio do IFF (Instituto Federal Fluminense) e do Curso de Comunicação Social do UNIFLU-FAFIC.

sexta-feira, abril 24, 2009

Arnaldo Vianna gasta R$ 4,5 mil de gasolina em uma semana, diz O Dia

"A anunciada transparência das notas fiscais dos gastos dos deputados com a verba indenizatória, iniciada este mês, mostra que as despesas vão além da atividade legislativa. Sushi, pizza, TV a cabo e churrascaria estão na lista de ressarcimento. Só na primeira semana deste mês, os deputados do Rio Arnaldo Vianna (PDT) e Alexandre Santos (PMDB) gastaram de uma só vez, cada um, R$ 4.500 em gasolina, pagos com recursos públicos. Isso é exatamente o limite de 30% dos R$ 15 mil mensais da verba indenizatória, considerando o valor anual de R$ 180 mil. Vianna adquiriu no Posto Líder, em Campos dos Goytacazes, combustível suficiente para encher o tanque de um Vectra aproximadamente 33 vezes, ou 44 vezes se o veículo for a álcool. Santos gastou os R$ 4.500 em gasolina no Posto Progresso, no Centro de Itaboraí."

De O Dia online. Íntegra aqui.

Coleguinhas em nova empresa

As coleguinhas Júlia Maria e Suzy Monteiro estréiam hoje a Making Of Assessoria de Imprensa, com a divulgação de café da manhã com a imprensa para anunciar a programação do 6º Seminário Intermunicipal de Educação, que acontece entre 13 e 15 de maio no Trianon.

Grêmio do IFF promove palestra sobre a crise

“A crise econômica mundial do capitalismo e reflexos na educação – Entenda como a crise mundial pode te afetar” é o tema da palestra organizada pelo Grêmio Estudantil do IF Fluminense. Os palestrantes convidados são os professores da Instituição Celso Acácio e Guiomar Valdez. O evento acontece na quarta, 29, às 17h, no auditório Miguel Ramalho. Entrada gratuita.

quinta-feira, abril 23, 2009

Ricardo André comenta Cidadão Kane neste sábado, na AIC

Foto: Divulgação
O próximo sábado, 25, é dia de Cine Jornalismo AIC, às 16h, na sede da Associação de Imprensa Campista (Formosa, ao lado da OI/Telemar). O filme da vez é Cidadão Kane, e o jornalista que vai estimular o bate-papo sobre a profissão é Ricardo André.

O Cine Jornalismo AIC é um projeto que promove sessões de filmes sobre jornalismo todo último sábado do mês, de março a novembro, e tem os apoios do IFF (Instituto Federal Fluminense) e do Curso de Comunicação Social do UNIFLU-Fafic.

A programação completa está aqui.

Algo de podre no STF



As acusações do ministro Joaquim Barbosa contra o presidente do STF, Gilmar Mendes, não foram apenas "bate-boca", como disse a imprensa. O controverso Mendes, há tempos, é um personagem que precisa ser melhor desvendado.

Há algo de muito estranho quando um ministro como Barbosa chega a afirmar que Mendes não está falando com os seus "capangas de Mato Grosso".

O que será que sabe Barbosa, para dizer o que disse?

Hoje tem samba de Lene na Morada

Hoje tem a volta do samba com Lene Moraes na Morada do Samba (Av. 28 de Março, pouco depois do cruzamento do Ricardo Quitete). Será às 21h, e terá as participações de Nelzinha da Hora, Helena Rangel, Ed (do grupo Ébano) e de Marquinhos Sá. Ingressos a R$ 10.

quarta-feira, abril 22, 2009

Chorinho de jornalista hoje em Macaé

O jornalista Sérgio Cabral se apresenta hoje, 21h30, no Teatro Municipal de Macaé, com o seu grupo Época de Ouro, de Chorinho. A apresentação faz parte da programação do Festival Cultural Benedicto Lacerda, que segue até o domingo. Todas as atividades têm entrada gratuita.

A imprensa quer fechar o Congresso, diz ACM Neto

Flagrado, como tantos outros parlamentares — inclusive o ilibado Gabeira —, na farra das passagens aéreas, ACM Neto mandou essa, segundo a Folha de São Paulo de hoje: "Acho que está na hora de a Casa ter coragem de se defender. Estão colocando nomes de pessoas sérias como se fossem bandidos! Acho que a imprensa quer fechar o Congresso."

Sobre o seu caso específico, admite que "pode ter acontecido" de ter usado passagens da Câmara para viajar com a mulher a Paris, mas "não há ilícito. A passagem era vista como uma vantagem do parlamentar, que economiza. Não tem que devolver porque não houve erro. A Casa toda fez".

Inscrições até sábado para Intercom Sudeste

Termina no sábado, 25, o prazo para inscrições no Intercom Sudeste 2009 (XIV Congresso de Ciências da Comunicação da Região Sudeste), que acontece na Escola de Comunicação da UFRJ, de 7 a 9 de maio (quinta, sexta e sábado).

O pré-evento, no dia 6, terá a participação do jornalista e Ministro de Comunicação,Franklin Martins. E a conferência de abertura, no dia 7, será com o professor da ECO/UFRJ Muniz Sodré.

Programação, Painéis, Oficinas e Conferências, aqui. Inscrições, aqui. E mais informações, aqui.

Reggae hoje na Noite do Vinil

A Noite do Vinil de hoje destaca o reggae, o ritmo jamaicano que ganhou o mundo a partir dos anos 70. Além, claro, de Bob Marley, vão rolar na vitrola Peter Tosh, Jimmy Cliff, Lee Perry, Linton Kwesi Jonhson, Augustus Pablo, Yellowman, entre outros. O evento acontece toda quarta, 22h, no Taberna Dom Tutti (Av. das Palmeiras, 13, próximo ao Parque Alzira Vargas).

terça-feira, abril 21, 2009

Um breve pitaco sobre o tema de hoje

Como previsível, o governo Rosinha não é pior do que o da “administração” anterior. Mas, como se sabe, isso não significa muita coisa.

Hoje, se a Rede Blog decidisse fazer novamente um “Dia do Abandono”, não faltariam flagrantes na cidade para mostrar a falta de zelo com que o município continua sendo tratado.

Práticas antigas, como a de inchar a máquina pública com cabos eleitorais nomeados, foram mantidas. E ainda não há uma política séria de transparência no trato dos recursos públicos.

Além disso, a baixa qualidade da Câmara de Vereadores ajuda o governo a ser confortavelmente ruim. E uma imprensa que oscila da cobrança sem credibilidade à pura e simples bajulação continua sem exercer o seu papel.

Claro que partidários da prefeita podem dizer que é cedo para que cobranças sejam feitas. E o que espero é que o governo tenha o que apresentar nos próximos meses.

Hoje é dia de Rede Blog! Participe!

Hoje é dia de Rede Blog. Veja quem participa:

1 - A Patuléia do Brejo – Eugênio Soares - http://ce.lemos.blog.uol.com.br/
2 - Aspectos - Wesley Machado - http://www.aspectos.blog.br/
3 - Comentários do Cotidiano - Fabio Siqueira - http://fabiosiqueira.blogspot.com/
4 - Converse com Sérgio Diniz – http://www.sergiodinizescreve.blogspot.com/
5 - Desenvolvimento de Erros - Sagaz - http://www.sagazcarvalho.net/blog/blog/
6 - Diário de Classe – Coletivo - http://ddclasse.blogspot.com/
7 - Eu penso que... - Ricardo André - http://www.ricandrevasconcelos.blogspot.com/
8 - Geraldo Pudim - http://www.geraldopudim.com.br/blog/
9 - Imagina - Jules Rimet - http://www.imagina.blogspot.com/
10 - Leandro Azevedo - http://leandrowebmaster.blogspot.com/
11 - Luciano Azevedo - http://www.lucianoazevedo.com/
12 - Luiz Felipe Muniz - http://luizfelipemunizdesouza.zip.net/
13 - Márcio Fernandes - http://marcioffernandes.blogspot.com/
14 - Mumunha Futebol Clube – Álvaro Marcos - http://mumunha.blogspot.com/
15 - Palabrasti - Victor Dahia - http://palabrasti.blog-se.com.br/
16 - Refúgio do Camelo e do Dromedário - João Ventura - http://joaosucubu.blogspot.com/
17 - Retrato 3x4 - Wellington Cordeiro - http://retratotresporquatro.blogspot.com/
18 - Roberto Moraes - http://robertomoraes.blogspot.com/
19 - Sepé - Fabiano Seixas - http://www.fabianoseixas.blogspot.com/
20 - urgente! – Coletivo - http://urgente.blogspot.com/
21 - Ururau Irado - http://ururauirado.wordpress.com/
22 - Verbo Solto - Fátima Nascimento - http://www.verbosolto.blog-se.com.br/
23 - Vitor Longo Braz - http://www.blogvitorlongo.blogspot.com/
24 – Fatos, fotos e afins - Gustavo Rangel – http://fotosfatoseafins.blogspot.com/
25 - Rafael Borba - http://rafaborba.blogspot.com/
26 - A Trolha - http://atrolha.blogspot.com/
27 - Diego Rangel - http://diegorangell.blogspot.com/
28 - Novo Céu Nova Terra - Fávio Mussa Tavares - http://novoceuenovaterra.blogspot.com/
29 - Todo amor que houver nessa vida - Gervásio Neto - http://todoamorquehouver-neto.blogspot.com/
30 - Dentro da minha cabeça - Rodrigo Rosselinni - http://www.rosselini.blogspot.com/
31 - Fanatismo Indeciso - Rodrigo Manhães - http://fanatismoindeciso.blogspot.com/
32 - Super Energia - Marcos Valério - http://super-energia.blogspot.com/
33 - Dendrito - Yuri Amaral - http://www.dendrito.blogspot.com/
34 - Todos os sonhos de Abril - Ana Paula Motta - http://www.clube-de-leituras.net//blogs/apaulamott
35 - Rogério Valadares - http://rogeriovaladares.blogspot.com/
36 - Soprador de Vidro - Gustavo Landim Soffiati - http://sopradordevidro.blogspot.com/
37 - Palavras de um futuro bom - http://bommemorias.blogspot.com/
38 - Vírus na Matrix - Bruno Reis - http://www.virusnamatrix.blogspot.com/
39 - Caído em Campos - Gustavo Alejandro Oviedo - http://caidoemcampos.blogspot.com/
40 - Sociedade Blog – Coletivo - http://sociedadeblog.blogspot.com/
41 - Hiena - http://hiena-feliz.blogspot.com/
42 - Palavra Solta - Márcio Fernandes - http://www.palavrasolta.blog-se.com.br
43 - Sapientia - Jéssica Carvalho - http://sapientias.blogspot.com/

[Atualizado 16/05/09 às 19h57]

segunda-feira, abril 20, 2009

Governo Rosinha é tema da Rede Blog nesta terça

"Os 100 primeiros dias do governo Rosinha" foi o tema escolhido por 60% dos participantes da enquete da Rede Blog. Esta é, portanto, a pauta sugerida para os blogueiros de Campos nesta terça, 21.

E se você ainda não faz parte da rede, manifeste nos comentários a intenção de participar e confirme com post no seu próprio blog.

A proposta da Rede Blog é a de reunir blogueiros de Campos - ou interessados nos temas da cidade - para publicar posts sobre o município todo dia 21.

Nesta terça é dia de Rede Blog

Está no final o prazo para votar na enquete aí do lado. Ela define o tema que fica sugerido aos blogueiros amanhã. Participe e vamo que vamo!

domingo, abril 19, 2009

Professor do IFF rebate críticas à reitoria

O urgente! recebeu, por e-mail, do professor Hélio Gomes Filho, assessor da reitora e professor do IFF (Instituto Federal Fluminense), texto em resposta a comentário feito pelo também professor Jefferson Manhães Azevedo. Segue, abaixo, a íntegra:

"Prezados leitores do urgente!,

Eu desconfio muito dos debates e assertivas pautados pelo maniqueísmo. Lembra-me a história do bem intencionado, porém desatinado, Dr. Jekyll que ao tentar uma fórmula mágica para erradicar o mal dentro das pessoas, usando a si próprio como cobaia, acaba se autodegenerando e produzindo a simiesca criatura conhecida como Mr. Hyde. Falo da conhecida novela de Robert Stevenson – O Médico e o Monstro.

A nota publicada neste blog, escrita pelo meu ex-aluno e amigo professor Jefferson Azevedo, parece-me um tanto impregnada deste tom maniqueísta que tanto me preocupa.

Do maniqueísmo o amigo passa ao egocentrismo e fala como se nunca tivesse cometido erros à frente de uma das diretorias do antigo Cefet, hoje IFF, por aproximados cinco anos. Não satisfeito, deposita as frustrações de um projeto político pessoal malfadado sobre a reitora, legitimamente eleita, desta instituição.

As afirmações aqui defendidas pelo meu amigo são todas fruto de sua interpretação dos textos legais ou de falas da nossa reitora. Quem vive em comunidade precisa ter lucidez suficiente pra perceber que o mundo não gira no sentido que escolhemos nem o sol nasce por nós. “Os sinos dobram por ti”, mas também por todos.

O professor Jefferson, em rota de descontrole, não percebe que o seu projeto é subalterno quando está em jogo o destino de uma instituição centenária, com cerca de mil servidores e mais de dez mil alunos. A orientação para que não se proceda eleição antes de se ter um Estatuto, um Plano de Desenvolvimento Institucional e um Conselho Superior empossado para conduzir, democraticamente, este processo é do MEC.

Não se pode realizar eleições numa instituição que não tem ainda seus instrumentos normativos e colegiados gestores constituídos. É como se proceder um pleito municipal sem justiça eleitoral organizada. Sobre a afirmação de que só se fará eleição em três anos, é uma leitura que o professor Jefferson faz de uma fala da reitora que eu não reconheço.

Não sei se os leitores do blog sabem, mas quando a Escola Técnica Federal se transformou em Centro Federal de Educação Tecnológica, o seu diretor de então teve o mandato prorrogado por mais dois anos para se proceder todas as transformações institucionais necessárias. Não obstante esta prerrogativa, o professor Roberto Moraes, beneficiado na época com esta prorrogação de mandato, abriu mão de um ano desta ampliação e convocou eleições ao final de cinco anos quando podia ter ficado por seis. Renunciando, inclusive, do seu direito à reeleição.

Esta prorrogação se deu sem nenhuma celeuma, pois na época nenhum dos candidatos a diretor se mostrou tão ansioso quanto meu amigo Jefferson neste momento. Não há a mínima possibilidade da reitora Cibele Monteiro abrir mão da condução democrática do IFF. Esta instituição sempre primou pelo respeito à democracia, entretanto nunca foi dada a aventuras. Faremos eleições como sempre fizemos. Qualquer um poderá pleitear sua candidatura, sobretudo o professor Jefferson. Isso, contudo, será feito no momento certo. Com toda a responsabilidade que a questão merece.

A cruzada em desatino que o meu amigo Jefferson inicia neste momento não é digna do professor lúcido e consequente que conheci há 25 anos e aprendi a admirar.

Seria cômico se não fosse trágico: é a primeira vez que vejo Dr. Jekyll se transformar em Mr. Hyde num cenário de realidade.

E a vida segue imitando a ficção!

Hélio Gomes Filho – Assessor da reitora e professor do IFF."

As ruas de Waldir de Carvalho

Ele biografou dezenas de pessoas que dão nome a ruas de Campos, mas não tem, ainda, o seu na plaquinha do poste de alguma delas. A cidade deve, portando, uma homenagem ao escritor campista Waldir Pinto de Carvalho, que morreu há mais de um ano, em 31 de dezembro de 2007, aos 84 anos, e merece ter seu legado preservado.

E tanto melhor que seja mais que uma plaquinha e uma rua. Sua contribuição para a cultura campista parece mais compatível com uma homenagem em forma de biblioteca ou centro cultural. Uma idéia simpática, por exemplo, seria a restauração da estação de trem de Santo Amaro para, nela, ser criada uma casa de cultura com o nome do escritor – como ocorreu com José Cândido de Carvalho, em Goitacazes.

A propósito, os dois Carvalhos têm a coincidência da forte ligação com a Baixada Campista. José Cândido por ter feito nela nascer o coronel Ponciano de Azeredo Furtado, personagem principal do seu O Coronel e o Lobisomem. E Waldir de Carvalho por ter, ele mesmo, nascido em uma fazenda próxima a Santo Amaro.

Como é comum até hoje a muitos escritores, Waldir de Carvalho acumulou a sua principal vocação com outras atividades que o faziam transitar pelo cotidiano da cidade, o que acabava por se tornar alimento da sua ficção. Foi alfaiate, servidor público, advogado. Mas foi com as palavras o seu maior convívio.

Com elas criou e redigiu peças teatrais e programas de rádio como “Jornal de Ontem” e “O Dr. Mata A. Machado”, para a Cultura. Também fazia sucesso com suas rádio-novelas, e em algumas delas utilizou como fio condutor a trajetória de personagens da história do município, como em “A Epopéia de Patrocínio”, sobre o abolicionista campista.

Para a Campos Difusora, produziu, na década de 70, o programa semanal “Nossa Terra, Nossa Gente”, que antecipava a sua boa obsessão pela preservação da história de vultos campistas. Essa preocupação o motivou a escrever os três volumes de “Gente que é nome de rua”, editados em 1986, 1988 e 2001.

Também publicou em três volumes as obras “Na Terra dos Heréos” (1987, 1996 e 1999) e “Campos depois do Centenário” (1991, 1995 e 2000), além de “O escravo cirurgião” (1988), “Cantos e Contos” (1989), “A Roda dos Expostos” (1994), “O Sorteado” (1994), “Até que chegue a Primavera” (1997), “Padre Nosso” (1998) e “Se não me trai a memória” (2003).

Como se não bastassem o teatro, o rádio e a literatura, Waldir de Carvalho também se aventurou pelo cinema, com a autoria de “A Carona” e “Desajuste”, inscritos no Festival de Cinema Super-8, até hoje lembrado como marco de um bom momento de efervescência desta arte no município.

Que Campos não esqueça de um dos seus mais importantes escritores e das suas muitas ruas transitadas.

[Artigo publicado na edição de hoje do Monitor Campista]

sábado, abril 18, 2009

Comunidades e blogs ultrapassam e-mails

Matéria publicada pela revista Giro Online, do Ibope, mostra que redes de relacionamento e blogs ultrapassaram os e-mails em popularidade. Os dois tipos de atividade ocupam a quarta posição entre as mais utilizadas na internet.

Comunidades e blogs são visitados por mais de dois terços (67%) da população online mundial.

Os dados são de relatório da Nielsen. Segundo ele, o Facebook é acessado por três em cada dez pessoas online por mês no mundo. E, no Brasil, o mais popular é o Orkut, com alcance online doméstico de 70%.

O relatório também mostra que um em cada onze minutos online no mundo utilizado em sites de redes de relacionamento e blogs. “A audiência das redes de relacionamento e blogs está se tornando mais diversificada em termos de idade: o maior aumento nos visitantes dos sites Member Community no mundo vem do grupo com 34-49 anos de idade (+11.3 milhão)”, identifica a matéria.

[A matéria da Giro Online está disponível aqui].

sexta-feira, abril 17, 2009

Alunos da rede pública fabricam robôs no IFF

Foto: Hugo Prates / Assessoria IF Fluminense
Alunos do ensino médio e fundamental da rede pública participam da Competição Internacional Lego Education, promovida em Campos, hoje e amanhã, pelo IFF (Instituto Federal Fluminense).
Organizados em equipes de dez integrantes, os estudantes têm o desafio de construir robôs que de fato funcionem.

Hoje, os alunos receberam uma capacitação, pela manhã, e participaram da palestra “Educação Tecnológica Lego Zoom: Construindo hoje o futuro!”, na parte da tarde. Neste sábado, 18, acontece a rodada final e a premiação da competição, às 18h.

Acordo prevê aceleração da Reforma Agrária em Campos e Cardoso Moreira

Campos e Cardoso Moreira estão incluídas, com destaque, entre as cidades que terão áreas desapropriadas para a reforma agrária, segundo acordo firmado hoje entre representantes de sem-terras e o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária).

Matéria da Agência Estado, disponível aqui, mostra que "existem áreas que podem ser desapropriadas por não cumprirem função social, segundo a Constituição, principalmente nos municípios de Campos dos Goytacazes e Cardoso Moreira, no norte fluminense. Agora, por meio do acordo com o Incra, querem acelerar a reforma agrária e ampliar o acesso ao crédito rural".

O acordo foi firmado após a ocupação, pelos sem-terra, da sede do Incra no Rio de Janeiro.

Projeto propõe cota de recursos da publicidade oficial para pequenos jornais

Entrou em tramitação na Câmara Federal projeto de lei (4961/2009) que prevê a publicação de anúncios, editais, programas, serviços e campanhas oficiais das administrações diretas e indiretas da União, estados e municípios em jornais alternativos, de bairro ou regionais.

A proposta é do deputado Otávio Leite (PSDB-RJ). O objetivo é aumentar a visibilidade da propaganda oficial e incentivar a mídia alternativa e de pequeno porte.

Para o deputado, “fortalecer os veículos alternativos e ou jornais de menor porte é, acima de tudo, defender a liberdade de opinião e pensamento, além de pugnar pelo fortalecimento da democracia”.

O projeto de lei fixa em, no mínimo, 10% dez por cento do total da verba de publicidade oficial para divulgação na imprensa escrita.

Mínimo de 5 mil exemplares

“Para os efeitos desta Lei, considera-se jornal alternativo o periódico que, tenha tiragem mínima de cinco mil exemplares ou notório reconhecimento local, e se caracterizem por serem preponderantemente dirigidos a regiões, bairros ou segmentos específicos da sociedade”, diz a proposta.

Os jornais alternativos interessados em veicular publicidade oficial, ainda de acordo com o projeto, deverão credenciar-se junto a órgãos indicados pelos governos, e ficariam sujeitos a verificações de tiragem e abrangência.

Depois de tramitar pelas comissões e pelo plenário da Câmara, a proposta seguirá para o Senado Federal.

Professores de jornalismo reunidos em BH

Começa hoje, em Belo Horizonte, e segue até o domingo, o XII Encontro Nacional de Professores de Jornalismo (ENPJ). O evento tem cobertura online por blog e por twitter.

Informações sobre a programação podem ser acessadas no site oficial do FNPJ, aqui. E quem quiser interagir com o debate sobre as novas diretrizes curriculares dos cursos de jornalismo pode fazê-lo aqui.

quinta-feira, abril 16, 2009

Agora sim, Lula vira pop mundial

Reprodução
Enquanto eram apenas afagos simpáticos de Bush e, mais recentemente, de Barack Obama, ou ainda enquanto era apenas sentar-se ao lado da rainha Elisabeth, tudo se mantinha no plano do conto de fadas da política, que transformara o sapo barbudo em queridinho das grandes potências.


Mas agora o verdadeiro passo para a fama mundial foi dado, com a exibição, ontem, nos EUA, de um episódio da série "South Park". Na história, Lula é um dos líderes mundiais que sustentam uma história maluca de invasão de alienígenas apenas para saber se a Terra está em alerta para uma possível ocorrência dessa natureza.
"O pai de Stan, que está conversando por telefone com diversos líderes mundiais, entre os quais Lula, questiona se alguém viu o alienígena. Nesse momento, a tela se divide em quatro, mostrando vários políticos que negam ter visto a criatura. O presidente Lula aparece nesse momento no canto inferior direito, sentado com a bandeira do Brasil ao fundo", registrou a Folha Online.

"Em uma nova visita da polícia espacial, os personagens voltam a mentir, com a exceção de Stan. É nesse momento que Lula volta a surgir, desta vez no canto inferior esquerdo da tela, acompanhado de dois assessores. Para manter a história mentirosa, ele solta a fala: "Sem mudanças"", complementa a matéria.

A íntegra da matéria da Folha pode ser vista aqui. E o desenho, aqui.

Seminário na Uenf discute Bacia de Campos

Foto: Gerson Gomes / PMCG

O Portal da Prefeitura de Campos faz boa cobertura do Seminário de Petróleo e Bioenergia da Bacia de Campos, que o município realiza hoje em parceria com a ANP (Agência Nacional de Petróleo). Apesar do tom oficial das matérias, há um bom registro do evento.

O seminário é realizado no Centro de Convenções da Universidade Estadual do Norte Fluminense e dura todo o dia. A programação completa está aqui.

[Foto: diretor geral da ANP, Haroldo Lima, durante entrevista]

[comentário em destaque]

Professor defende eleições no IFF

O professor Jefferson Manhães Azevedo, potencial candidato à direção do campus Centro do IFF (Instituto Federal Fluminense), publicou em post abaixo um longo comentário em defesa da realização de eleições. Para que seu texto tenha mais visibilidade no blog, segue abaixo a reprodução. O urgente! também está à disposição para publicação de textos com tese contrária à do professor Azevedo.

"Prezado Vitor,

A título de esclarecimento aos seus leitores, informo que a Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, que institui os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, em seu Art. 13, diz que “os "campi"(dos Institutos Federais) serão dirigidos por Diretores-Gerais, nomeados pelo Reitor para mandato de quatro anos, permitida uma recondução, após processo de consulta à comunidade do respectivo "campus", atribuindo-se o peso de um terço para a manifestação do corpo docente, de um terço para a manifestação dos servidores técnico-administrativos e de um terço para a manifestação do corpo discente”.

Isto significa que o Reitor só poderá nomear o Diretor Geral de um dos campi dos Institutos Federais após eleição. Porém, há uma exceção a esta regra, nas Disposições Gerais e Transitórias da referida Lei, no Parágrafo 2º, do Art. 14, que diz: “Nos "campi" em processo de implantação, os cargos de Diretor-Geral serão providos em caráter pro tempore, por nomeação do Reitor do Instituto Federal, até que seja possível identificar candidatos que atendam aos requisitos previstos no § 1º do art. 13 desta Lei”. Isto, pois, nestes campi (em nosso caso Guarus, Cabo Frio e Itaperuna) os servidores são recém concursados e ainda não há uma identidade formada no que se refere à Educação Profissional e Tecnológica, devendo, então, o Reitor nomear alguém até que haja um quadro de servidores com, pelo menos, 5 anos de efetivo exercício na Educação Profissional e Tecnológica.

Vale ressaltar que todas as novas unidades da expansão da Educação Profissional e Tecnológica estão sempre ligadas a uma instituição histórica da Rede Federal, como ao antigo CEFET Campos, justamente para que haja uma garantia de continuidade da tradição de qualidade da Educação Profissional e Tecnológica da Rede Federal. É também nas Disposições Gerais e Transitórias que fica garantido que os Diretores Gerais dos antigos CEFETs sejam nomeados Reitores pro tempore e exerçam seus mandatos até o final nesta condição (Art. 14). No entanto, o que está ocorrendo no Instituto Federal Fluminense (IFF) é algo singular no Brasil, tendo em vista que a atual Reitoria vem tentando convencer a comunidade do IFF, em especial a do Campus-Centro, de que este campus, por ter atuado de forma sistêmica até o momento (ou seja, os Diretores de Extensão, Pós-graduação, Ensino, etc. do Campus Campos-Centro eram gestores não apenas deste campus, mas também, do de Macaé, Guarus, etc.), é um campus em implantação e, portanto, está incluído na regra transitória.

A intenção é fazer a eleição para o Diretor Geral do Campus-Centro juntamente com a próxima eleição de Reitor, em 2011. Destaco que muitos CEFETs já elegiam o seu Diretor da Unidade Sede, mesmo antes da implantação dos Institutos Federais, como o CEFET de Santa Catarina. Este entendimento de que o Campus Campos-Centro é um campus em implantação é, no mínimo, um desrespeito à sua história de 100 anos, tendo sido ele, por quase 85 anos, o único (o Campus Macaé foi implantado em 1993 e os demais após 2006) e ter eleições diretas desde os anos 80. Na verdade, seria uma proposta risível, não fosse tão infeliz. Este argumento falacioso é acrescido ao argumento de que a eleição de um Diretor para o Campus Campos-Centro poderia dificultar a implantação do Instituto Federal Fluminense.

Porém, esta nova institucionalidade pressupõe a autonomia em diversas dimensões da gestão dos campi, visto que o Instituto Federal para ser de fato implantado, em toda sua potencialidade, deve ter um modelo de gestão multicampi, como diz a mesma Lei em seu Art. 9º.: “Cada Instituto Federal é organizado em estrutura *multicampi*, com proposta orçamentária anual identificada para cada campus e a reitoria, exceto no que diz respeito a pessoal, encargos sociais e benefícios aos servidores”. É importante frisar que a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica/MEC enviou um Ofício Circular (01/2009), orientando os Reitores pro tempore quanto aos primeiros procedimentos de implantação dos Institutos Federais e autorizando que fossem nomeados Diretores Gerais pro tempore, mesmo para os Campi que já possuíam os atributos para eleger seus dirigentes, até que os estatutos e o PDI fossem elaborados.

O prazo estipulado para tal elaboração é de 180 dias contatos a partir de 29 de dezembro de 2008. A partir de então, 30 de junho de 2009, deverão ocorrer os processos eleitorais em atendimento à Lei. O Instituto Federal de Goiás já elegeu o Reitor com os novos parâmetros da Lei 11.892 em março deste ano (http://www.ifgoias.edu.br/). É importante ressaltar que o Reitor eleito é o atual presidente do Conselho dos Dirigentes dos Institutos Federais e não seria inconsequente ou irresponsável em realizar um processo eleitoral, caso não houvesse legalidade.

Um dos principais problemas que estão ocorrendo nos encaminhamentos da Reitoria do IFF para as eleições (ou melhor, para adiar as eleições num prazo “a perder de vista”) é que, em várias reuniões, foi dito pela Reitora, que as mesmas seriam adiadas o máximo possível; na reunião do dia 30 de março com os Pró-reitores, inclusive, reunião em que a Reitora anunciou o nome do Diretor pro tempore para o campus Campos-Centro, a mesma deixou claro que ele ocuparia a função por 3 anos!

Assim, se estudantes têm tradicionalmente a pecha de serem impacientes e pouco entendidos de legislação, parece que, neste caso, seus anseios têm não só legitimidade, como legalidade. Lembro que um Ofício Circular não tem força de Lei, portanto, ao final de 180 dias, haverá eleições em todos os Campi que possuem os pré-requisitos para tal. No Campus Macaé, por exemplo, as eleições já deveriam ter ocorrido desde julho de 2008. Enquanto mais de 15 CEFETs realizaram processos eleitorais para escolha de seus dirigentes gerais, durante o ano de 2008, a maioria deles no segundo semestre, parte da equipe gestora avaliou que a eleição no Campus Macaé poderia atrapalhar a implantação do Instituto Federal Fluminense. Aqui, em nossa instituição, tudo, segundo eles, deve ser feito com muita calma. Não podemos ser açodados. Será que as outras instituições da Rede Federal são inconsequentes?Espero ter contribuído para o debate.

Jefferson M. Azevedo"

quarta-feira, abril 15, 2009

[comentário em destaque]

Leitor denuncia "Operação Salarinho"

Leitor anônimo enviou o seguinte comentário em post abaixo, com denúncia que merece apuração:

"Já que o assunto é compra de votos, gostaria de sugerir que os órgãos competentes dessem uma passadinha na Secretaria de Saúde e solicitassem as chefias imediatas de cada setor, as listagens dos funcionários que assinarão contrato a partir dessa semana. Posso garantir que terão provas suficientes de que o esquema é muito maior que esse de Venda Nova. Pois aqui não estou falando em R$ 50,00 e sim de R$ 500,00, R$ 700,00, R$ 900,00, só que mensais.Desde semana passada, muitos funcionários antigos, estão sendo demitidos e sendo substituídos por novos funcionários. É fácil provar. É só solicitar também cópias das carteiras de trabalho ou dos contratos antigos de cada um para verificar se os mesmos já pertenciam aos quadros de alguma fundação ligada a Prefeitura, como José Pelúcio, Facilit, etc. Parece tão óbvio que tem horas que penso que a Prefeita descobriu que não fez um bom negócio e quer ser cassada ou então vai falar que não tem conhecimento, como fez há mais ou menos um mês, ou ainda colocar a culpa em Dr. Paulo Hirano ou quem sabe, Fábio Ribeiro. Pode até a chegar ao descaramento, como fez o Sr. Roberto Henriques com Tiago Calil e falar que nem conhecia esses secretários e que eles foram indicados por partidos coligados.Será que eles têm tanta certeza da impunidade que não estão nem disfarçando? A Operação Cinquentinha é pinto perto da Operação Salarinho. A situação é muito séria e é caso de polícia.Com a palavra o MPE e Polícia Federal."

terça-feira, abril 14, 2009

Rosinha não deve perder o mandato

Acostumada ao troca-troca de prefeitos, a cidade de Campos, desde ontem, mantém acesas especulações em torno da possibilidade de cassação do mandato da prefeita Rosinha Garotinho, após a prisão de três cabos eleitorais acusados de compra de votos em seu benefício, no distrito de Vila Nova, nas eleições de 2008.

O urgente! ouviu o advogado Cléber Tinoco, que coloca a questão nos seguintes termos: “se a compra de votos for tomada como abuso de poder econômico, pode acarretar a inelegibilidade de Rosinha, porém sem cassar-lhe o mandato. Todavia, para que isso ocorresse seria necessário que já houvesse uma investigação judicial eleitoral em curso antes da diplomação”.

Prazos vencidos

De acordo com Tinoco, a legislação eleitoral prevê que se o candidato for condenado numa investigação judicial eleitoral, o Ministério Público ou outro agente legitimado pode entrar com uma outra ação para cassar-lhe o diploma.

Esta ação pode ser um recurso contra a diplomação — com prazo de três dias contados da diplomação — ou uma ação de impugnação de mandato eletivo — no prazo de 15 dias da diplomação. Como os dois prazos terminaram, não é mais possível cassar o mandato de Rosinha por abuso de poder econômico.

“Entretanto, se o fato configurar captação ilícita de votos e tiver ensejado a propositura de ação própria antes da diplomação, Rosinha pode perder o mandato por decisão da qual não caiba mais recurso”, pondera.

No entanto, não há ação neste sentido. Tanto no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) quando no TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro), Rosinha responde a processos apenas referentes às eleições de 2002.

E no caso específico da denúncia que envolve os cabos eleitorais de Vila Nova, o que há é o pedido de investigação feita pelo Ministério Público Eleitoral, há cerca de um mês, e que não se transformou ainda em ação contra a prefeita.

Participe da enquete da Rede Blog

Está no ar, ao lado, a enquete que vai escolher o tema da Rede Blog do próximo dia 21. Os assuntos foram sugeridos pelos blogs de Gustavo Soffiati (100 dias do governo Rosinha) e Ana Paula Motta (tradições campistas). Participe!

Vamo que vamo!

Todos os lados da questão

A mais equilibrada e completa matéria sobre o caso Cinquentinha é do bom e velho Aloysio Balbi, e está aqui.

Só se for na Lua

O ambientalista Aristides Sofiatti afirma hoje, no Monitor, que não há lugar bom na Terra para a instalação de usinas nucleares. "O melhor lugar é a lua", disse. Sua declaração é uma resposta ao anúncio feito pelo ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, de que o litoral do norte fluminense é um local indicado para a construção de duas unidades do programa nuclear brasileiro até 2030.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Paulo Feijó, também se opôs à instalação das usinas na região. Segundo ele, "certamente a prefeita não vai priorizar isso".

CINE CABRUNCO

Dia 15 de abril de 09, quarta-feira
Hora: 18:30
Local: Auditorio 2, p-4, UENF.

Filme: NÓS QUE AQUI ESTAMOS POR VÓS ESPERAMOS.

Direção: Marcelo Masagão
Duração: 73 min.
Gênero: Documentário

Sinopse: Nós que aqui estamos, por vós esperamos
é um filme-memória do século XX, a partir
de recortes biográficos de pequenos e
grandes personagens que por aqui
passaram. 95% das imagens são de arquivo:
filmes antigos, fotos e material da TV.

A entrada é franca. 


clique na imagem para ampliar.

5º Concurso Universitário de Jornalismo CNN

As inscrições começaram no dia 24 de março e podem ser feitas até dia 29 de junho de 2009.

O tema deste ano é “O uso da tecnologia no desenvolvimento social.”

A novidade de 2009 é que o estudante vai poder enviar o vídeo  de até 2 minutos pelo YouTube, sendo que ele poderá produzir quantas matérias quiser.O concurso é válido somente para estudantes de jornalismo.O ganhador conhecerá os estúdios da CNN International, além de ter sua matéria exibida pelo canal.

As inscrições podem ser feitas no site:

www.concursocnn.com.br

Acompanhe ainda as novidades no Blog:

http://www.concursocnn.com.br/2009/blog/ 

Garotinho defende mal e Rosinha mantém silêncio

O ex-governador Anthony Garotinho se manifestou em seu blog sobre a Operação Cinquentinha, que prendeu ontem três cabos eleitorais, acusados de compra de votos em favor de sua esposa, Rosinha, prefeita de Campos, no distrito de Vila Nova.

"A prefeita de Campos, Rosinha Garotinho passou toda a campanha eleitoral discursando contra a compra de votos. Todos sabem que essa é uma prática que foi introduzida na cidade de Campos, pelo grupo de Arnaldo Vianna e Alexandre Mocaiber", disse Garotinho.

Segundo ele, "tentam envolver o nome da prefeita, eleita por ampla maioria de votos, numa disputa eleitoral acirrada, em um fato isolado que aconteceu no distrito de Vila Nova, que não possui nem 1% do eleitorado do município e onde o resultado da eleição foi o seguinte: Rosinha Garotinho – 772 votos e Arnaldo Vianna – 616 votos".

Garotinho também lembrou que Rosinha foi eleita com mais de 22 mil votos de diferença do adversário e que "um dos acusados de ser beneficiário da compra de votos, Marcos Alexandre foi preso, em outubro do ano passado e em sua casa encontraram centenas de títulos de eleitores. Ele integrava a coligação que apoiou Arnaldo Vianna e não Rosinha".

Bom de palavras, fraco de argumentos

Hábil com as palavras, Garotinho parece seguro mesmo quando lança mão de argumentos tão frágeis. Dizer que a prefeita passou a campanha manifestando ser contrária à compra de votos é uma pérola. Não seria muito estranho se fosse o contrário?

Admitamos que Arnaldo Vianna e Alexandre Mocaiber tenham sido os introdutores da compra de votos no município. E quem foi mesmo o introdutor de Arnaldo Vianna e de Alexandre Mocaiber na política campista?

Além disso, ter menos votos que o adversário não significa que não houve compra de votos. Apenas significa que o suposto esquema não teria sido tão eficiente quanto podia ou, quem sabe, o adversário teria um esquema melhor ainda. Igualmente, ganhar por grande diferença de votos não anula a possível existência do crime.

Finalmente, desqualificar o então vereador Marcos Alexandre apenas contribui para inferir que ele, supostamente envolvido em tantas irregularidades, seria então tranquilamente capaz de fazer algo corriqueiro na política, que é mudar de lado entre um turno e outro - o que, a propósito, foi admitido pelo secretário de governo, Roberto Henriques, quando tentou explicar a presença de Thiago Calil no governo.

"Henriques anunciou ainda que o subsecretário Adjunto de Governo, Thiago Calil, está sendo afastado até que sejam concluídas as investigações da Polícia Federal sobre a suspeita de sua participação em compra de votos. O secretário Henriques destacou que o subsecretário Adjunto de Governo, Thiago Calil, apoiou a coligação presidida pelo PMDB no segundo turno, tendo em primeiro turno integrado a campanha da coligação adversária", diz matéria da assessoria da Prefeitura, aqui.

Ou seja, o palavrório do Garotinho não é uma defesa consistente da prefeita. Apenas mais uma peça de retórica. Espera-se que a própria Rosinha, que até agora não se manifestou sobre o caso, possa oferecer uma versão melhor para a história.

segunda-feira, abril 13, 2009

Rosinha pode alegar que não sabia do esquema

Na entrevista coletiva no final da tarde de hoje, na Polícia Federal, o delegado Paulo Cassiano afirmou ter provas de que houve compra de votos no primeiro e no segundo turno das eleições de 2008, no distrito de Vila Nova, em Campos, e que o esquema favorecia o candidato Marcos Alexandre (então vereador, não reeleito), e a prefeita Rosinha.

No entanto, a Polícia admite que ainda não tem como provar que os dois sabiam da existência do esquema que, de acordo com a acusação, era comandado pelo atual subsecretário de governo, Thiago Calil.

A Prefeitura de Campos não vai se manifestar sobre o assunto, o que já é um indício da estratégia de defesa da prefeita: a mesma utilizada pelo presidente Lula no caso do mensalão. Ela, claro, dirá que nada sabia.

Esquema de compra de votos era para Rosinha, diz PF

O blog do jornalista Ricardo André informa aqui que o delegado da Polícia Federal em Campos, Paulo Cassiano, afirmou na coletiva que concedeu no final desta tarde que o esquema de compra de votos no distrito de Vila Nova, nas eleições de 2008, beneficiou a prefeita Rosinha Garotinho e o então vereador Marcos Alexandre - que não foi reeleito.

Em operação deflagrada na manhã de hoje foram presos os cabos eleitorais Thiago Calil (atual sub-secretário de Governo da Prefeitura de Campos), José Geraldo Calil (pai de Thiago) e Assis Gomes da Silva. Todos estão na Casa de Custódia.

Prefeitura nada fala sobre caso Calil

A Prefeitura de Campos ainda não se manifestou oficialmente aqui, em sua página na internet, sobre a prisão temporária do subsecretário de Governo, Thiago Calil, na manhã de hoje, junto a mais dois cabos eleitorais do distrito de Vila Nova.

Segundo a Polícia Federal, ele é acusado de liderar um esquema de compra de votos nas eleições de 2008.

users online